Câmara dos EUA formaliza acusações contra Trump

Democratas dizem ter provas suficientes para acusar o presidente americano de abuso de poder e obstrução do Congresso. Votação sobre o impeachment no plenário da Câmara deve ocorrer na próxima semana.

Congressistas democratas na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos formalizaram nesta terça-feira duas acusações que constam no processo de impeachment do presidente Donald Trump. Segundo eles, há provas suficientes para removê-lo do cargo.

As acusações de abuso de poder e obstrução do Congresso poderão fazer com que Trump se torne o terceiro presidente do país a sofrer um impeachment na Câmara, dominada pela oposição democrata, que deverá votar as acusações para o afastamento do presidente na próxima semana.

Trump é acusado de condicionar o envio de ajuda militar à Ucrânia e o agendamento de uma visita do presidente Volodimir Zelenski à Casa Branca à obtenção de informações prejudiciais ao ex-vice-presidente americano Joe Biden, favorito à nomeação do Partido Democrata para disputar as eleições presidenciais do próximo ano.

O processo de impeachment está sendo analisado agora pelo Comitê de Justiça da Câmara, que deve enviar uma recomendação ao plenário da Casa ainda nesta semana. Após uma provável aprovação em plenário, o processo será encaminhado para o Senado, onde o Partido Republicano possui maioria, o que reduz a possibilidade de que Trump seja retirado do cargo.

De qualquer modo, o processo deverá gerar dificuldades à reeleição de Trump, com os democratas projetando uma retomada da Casa Branca nas eleições presidenciais do próximo ano. A votação no Senado deverá ocorrer em janeiro.

O presidente do Comitê de Justiça da Câmara, Jerrold Nadler, disse que o Partido Democrata teve de agir porque as atitudes do presidente colocam em risco a Constituição do país, comprometem a integridade das eleições de 2020 e ameaçam a segurança nacional.

Ninguém, nem mesmo o presidente, está acima da lei“, disse Nadler. “A integridade de nossa democracia está sendo colocada em risco por um presidente que já buscou interferência estrangeira nas eleições de 2016 e 2020.” Trump também foi acusado de requerer interferência da Rússia na campanha eleitoral em que derrotou a democrata Hillary Clinton.

A Casa Branca se recusou a participar das audiências na Câmara, nas quais altos funcionários da diplomacia e do governo americano afirmam que Trump agiu em benefício próprio ao pressionar o governo da Ucrânia a abrir uma investigação sobre Biden e sobre o envolvimento de seu filho, Hunter Biden, em atividades suspeitas no país do Leste Europeu.

O presidente nega que tenha cometido qualquer irregularidade e classifica o processo como uma farsa.

Após a divulgação dos artigos, Trump voltou a criticar o processo movido pelos democratas, afirmando nesta terça-feira, no Twitter, que afastar um presidente quando o país atravessa uma boa fase econômica, “talvez a economia mais forte da história de nosso país”, seria uma “loucura política”. Ele disse mais uma vez que está sendo vítima de uma “caça às bruxas”.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Líbano: Saad Hariri volta ao posto de primeiro-ministro para formar novo governo

Saad Hariri foi nomeado novamente primeiro-ministro do Líbano, com o desafio de chegar a um acordo com as várias forças políticas do país e formar um governo capaz de realizar as reformas necessárias para …

Alunos incentivam câmeras ligadas para que professores não ‘falem’ com telas em branco

Para amenizar a sensação de solidão de professores em aulas online, alunos norte-americanos começaram a usar o TikTok para incentivar mais estudantes a abrirem as câmeras durante encontros educacionais à distância. A usuária da rede social …

Identificada a causa da maior extinção em massa na história da Terra

A vida na Terra tem uma história longa, mas também extremamente turbulenta. Em mais de uma ocasião, a maioria de todas as espécies foi extinta e uma biodiversidade já altamente desenvolvida reduziu para um mínimo …

Cães farejadores de covid: eficazes e baratos, mas esnobados

A Europa está em pânico em meio ao segundo surto de covid-19, com taxas de contágio explodindo e os PIBs despencando. A Bélgica acaba de anunciar que não mais testará cidadãos assintomáticos, mesmo que tenham …

Bolsonaro é avaliado positivamente por 37% da população, diz pesquisa

Entre os que souberam do dinheiro na cueca do senador Chico Rodrigues (52%), 74% não mudaram sua avaliação sobre o presidente Bolsonaro. Os que mais mudaram de opinião foram os pesquisados com ensino superior (26%) …

Tribunal Constitucional da Polônia invalida direito ao aborto por malformação do feto

O Tribunal Constitucional da Polônia invalidou nesta quinta-feira (22) uma disposição que permitia a interrupção voluntária da gravidez (IVG) em caso de malformação do feto. Uma vez que a decisão entre em vigor, apenas o …

Estudo descobre 1,8 bilhão de árvores no deserto do Saara e no Sahel

Um estudo publicado na revista Nature descobriu que na região do Saara Ocidental e no Sahel, há mais de um bilhão de árvores. No meio da aridez do local, a surpreendente descoberta colocou um novo …

Guerra Fria 2.0 entre EUA e China será uma batalha tecnológica, dizem especialistas

A batalha mundial pelo domínio da alta tecnologia está cada vez mais centrada em EUA e China. Com confronto aberto no caso da Huawei, especialistas do clube Valdai alertam para uma longa guerra fria tecnológica …

Combate à corrupção reduz mortalidade infantil, aponta estudo

Auditorias anticorrupção realizadas em municípios brasileiros entre 2003 e 2015 reduziram a mortalidade infantil. Esta é a principal conclusão de um estudo, conduzido por pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, que relacionou o …

2.300 maneiras de prevenir o Covid-19 foram mapeadas por universidade brasileira

Está disponível online a Plataforma das Universidades contra COVID-19 organizada pelo Projeto Ciência Popular e desenvolvida em parceria com a Empresa Júnior de Sistemas de Informação da EACH/USP (Síntese Jr.). Em setembro havia sido publicado o …