Com o “coração partido”, professora de creche pública faz “hamburgada” para alunos no Rio

A televisão, internet, os principais meios de comunicação estão repletos de propagandas de redes de fast-food. Para muitas pessoas, comer hambúrguer é uma coisa absolutamente normal. Mas, essa realidade é bem distante para uma parcela da população, gente que mal tem arroz e feijão para comer, quem dirá um hambúrguer!

A professora Ludmila Cruzal foi confrontada com essa realidade na sala de aula, numa creche pública de Magé, no Rio de Janeiro. Na semana passada, ela compartilhou um relato que está comovendo os internautas.

Durante uma aula sobre a letra “H”, ela perguntou aos pequenos qual palavra que eles gostariam de aprender a escrever melhor. Entre “hipopótamo”, “hospital” e “hambúrguer”, os alunos escolheram a última.

Eles escolheram hambúrguer porque um aluno foi ao McDonald’s e contou sua experiência para seus amiguinhos”, escreveu a professora no Facebook.

Ludmila, então, perguntou para a sala quem gostava de hambúrguer. Para sua surpresa, ela conta, poucos alunos levantaram a mão. A professora quis saber o porquê de tantas mãos abaixadas. “Como assim não gostam de hambúrguer?”, perguntou.

Um nó na garganta pegou Ludmila em cheio, quando uma aluna respondeu: “Tia, nunca comi um, mas já sonhei que comia”. “Respira, engole o choro e refletir é inevitável. Algo tão simples para tantos, tão frequente para muitos que chega ser utópico acreditar que eles nunca comeram”, refletiu Ludmila.

Pois bem, a professora esperou o “dindin cair na conta” para organizar uma “hamburgada” para os pequenos! Ela comprou os pães, hambúrguer, alface e outros condimentos. “Tudo para ficar bem parecido com o lanche do McDonald’s”, contou ela ao E+.

As crianças ficaram profundamente agradecidas pelo gesto de pura empatia da professora. “Realizou meu sonho. Agora pode fazer pizza”, escreveu uma aluna em um cartaz fixado na sala. “A tia arrasou”, disse outro aluno.

Mas, entre as respostas, a que mais emocionou Ludmila foi o de um aluno que disse que gostaria de levar o hambúrguer para casa, pois seu irmão ia gostar também.

Ele se preocupou com o irmão, que não estava lá. Deixei que ele levasse alguns que sobraram para casa”, lembra Ludmila.

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Este é o Brasil que me emociona e me revolta. Dos imensamente ricos e sem alma, ou dos sem nada, conformados, ou procurando “justiça” no crime. E no meio, quando a gente pensa que só existe indiferença, surge gente como a “tia” Ludmila. Não é muito o que ela fez (foi muito para as crianças), mas deveria servir de exemplo.

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Estudo de esqueletos de 200 gerações revela como humanos evoluíram para lutar contra germes

Estudiosos analisaram cerca de 70 mil esqueletos de 200 gerações a fim de entender como a humidade passou por pandemias anteriores. Os estudos foram feitos acerca de doenças infecciosas como tuberculose, treponematose e hanseníase. Os pesquisadores …

Médica adverte sobre síndrome inflamatória multissistema em pacientes que superaram covid

A médica-chefe de um hospital de Moscou, Mariana Lysenko, declarou em uma entrevista ao canal RT que alguns dos pacientes que superaram a COVID-19 podem desenvolver uma síndrome inflamatória multissistema. De acordo com a médica, a …

Militares abrem fogo contra manifestantes em Mianmar

Forças de segurança reforçam repressão aos protestos contra golpe de Estado e deposição do governo democraticamente eleito. Relatos de mortes surgem de várias cidades. ONU condena violência e o uso de força excessiva. As forças de …

LEGO lança quiz online para educar a criançada sobre cyberbullying

O sentido educacional que os brinquedos da LEGO oferecem ganha nova e ainda maior dimensão com o lançamento do Safer Internet Day (ou Dia da Internet mais Segura, em tradução livre), um quiz virtual desenvolvido …

Covid-19: Peru prorroga suspensão de voos do Brasil até 14 de março

O governo do Peru anunciou neste domingo (29) a prorrogação até 14 de março da suspensão de voos procedentes do Brasil. A medida preventiva visa evitar a entrada de passageiros que podem estar infectados …

Ex-funcionários do McDonald's revelam "estratégia de espionagem" da rede de fast-food

A revista Vice analisou testemunhos de supostos trabalhadores anônimos do McDonald's que tinham conhecimento direto da vigilância, e vazou documentos que explicam as táticas de espionagem. Uma equipe de analistas de inteligência da cadeia de fast-food …

Bolsonaro usa pesquisa alemã distorcida para criticar uso de máscaras

O presidente Jair Bolsonaro usou sua live de quinta-feira (26/02) para mais uma vez desestimular o uso de máscaras contra a covid-19. No mesmo dia em que o Brasil registrou a segunda pior marca de mortes …

Cientistas congelam sêmen de corais para tentar salvar espécie da extinção no Brasil

Estima-se que até 50% dos recifes de corais já desapareceram dos oceanos. A previsão para o futuro também não é animadora: uma projeção da Unesco apontou que, caso as mudanças climáticas não sejam revertidas, eles …

Esqueletos descobertos podem revelar a história do mais rico pirata da historia, morto há 300 anos

No início do século XVIII, quem mandava nos mares sem lei do Caribe, da América Central e da América do Norte era o grande pirata inglês Samuel Bellamy, imortalizado pelo apelido de “Black Sam”. Um dos …

Biden isola príncipe saudita, provável alvo de relatório da CIA sobre morte de jornalista

O presidente americano, Joe Biden, falou pela primeira vez por telefone nesta quinta-feira (25) com o rei Salman, da Arábia Saudita, na iminência da publicação de um aguardado relatório de inteligência sobre o assassinato …