Companhias aéreas estrangeiras de baixo custo (mesmo) começam a entrar no Brasil

A aviação brasileira está, mais uma vez, se transformando. Após amargar dois anos seguidos de quedas, o setor corre atrás do prejuízo. Primeiro, foi o anúncio da criação de uma franquia de bagagem. Trocando em miúdos, os tradicionais 23 quilos foram substituídos por 10 e o excedente cobrado.

Depois, empresas como a Gol e a Azul iniciaram a cobrança para mudança de assento. Se quiser alterar com antecedência tem que pagar entre R$ 10 e R$ 30. Agora, a novidade fica por conta da chegada de companhias aéreas de baixo custo ao mercado brasileiro.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) anunciou que a companhia argentina de baixo custo Flybondi foi autorizada pelo governo de seu país a operar no Brasil. Nos próximos dias, a agência brasileira deve oficializar a operação da empresa na rota São Paulo – Buenos Aires.

Atraídas justamente pelo arrocho promovido pelas gigantes brasileiras em conluio com a Anac, as empresas de baixo custo devem aterrissar com força por aqui. A norueguesa Norwegian Air, uma das maiores do setor, também manifestou interesse em operar rotas entre o Brasil e a Europa.

O esquema de viagem das companhias de baixo custo (low cost) é ainda mais rigoroso, pelo menos na Europa. Existe uma espécie de ditadura da bagagem, impedindo o cliente de embarcar com duas bolsas ou mochilas. Mala? Bom, tem que pagar por isso.

E tem mais: as empresas não oferecem nenhum tipo de alimentação durante o voo, tampouco totens para a impressão dos bilhetes ou revistas para passar o tempo. Tudo em nome da economia.

O namoro da aviação de baixo custo com o mercado brasileiro começou justamente com a aprovação da cobrança por malas, propostos pelas empresas brasileiras. A resolução 400, sancionada em dezembro de 2016, foi o ponto de partida para as estrangeiras olharem para ao Brasil.

Importante: ao contrário do anunciado, os preços das passagens não caíram. Segundo a Anac, no primeiro trimestre deste ano, o valor dos bilhetes ficou 7,9% mais caro.

Em entrevista à Folha de São Paulo, Guilherme Amaral, sócio do escritório ASBZ e especialista em direito aeronáutico, diz que a Gol foi uma das precursoras desta prática econômica, mesmo assim ela nem se aproxima da conduta adotada pelas europeias, assinala.

“As mudanças recentes na regulamentação abriram espaço para lançarem modelos de negócios diferentes, o que é ótimo. Mas a Gol, que nasceu e por muito tempo insistiu em se posicionar como low cost, é muito diferente do que são as verdadeiras low cost no exterior”, explica.

Ciberia // Hypeness

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Cientistas criam embriões que são parte humanos, parte macacos

Pela primeira vez, cientistas criaram embriões que são uma mistura de células humanas e macacos. Os embriões, descritos quinta-feira na revista Cell, foram criados em parte para tentar encontrar novas formas de produzir órgãos para pessoas …

Criatura misteriosa em árvore que assustou moradores em cidade da Polônia era croissant

Quando autoridades polonesas receberam o chamado de que um animal incomum estava escondido em uma árvore da cidade de Cracóvia, não sabiam o que esperar. "As pessoas não estão abrindo as janelas porque estão com medo …

"Os Simpsons": Hank Azaria se desculpa por dar voz ao personagem indiano Apu

O ator e dublador Hank Azaria pediu desculpas por sua contribuição ao racismo estrutural contra a população indiana. Azaria, que é branco, foi a voz por trás do personagem Apu Nahasapeemapetilon no desenho animado Os Simpsons …

STF confirma anulação das condenações de Lula na Lava Jato

Plenário do Supremo referenda decisão de Fachin que considerou a 13ª Vara Federal de Curitiba incompetente para julgar ações contra o ex-presidente. Com isso, petista retoma o direito de disputar eleições em 2022. O plenário do …

Biden: EUA estão prontos para mais medidas se Rússia continuar a interferir na nossa democracia

Em discurso nesta quinta-feira (15), o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse que notificou o presidente russo, Vladimir Putin, de que seu governo poderia ter tomado mais medidas contra a Rússia, mas preferiu ser …

Eurodeputados defendem que Bolsonaro seja responsabilizado por necropolítica

O embaixador brasileiro na União Europeia, Marcos Galvão, pediu nesta quinta-feira "vacinas, vacinas e vacinas" para tirar o Brasil "da situação desastrosa" em que se encontra. Durante audiência com deputados do Parlamento Europeu, em …

Robô em forma de estrela vai estudar o fundo do mar

Cientistas do MIT criaram uma estrela-do-mar robótica, que consegue nadar pela vizinhança sem chamar muita atenção. Um dos principais problemas enfrentados pelos robôs marinhos é que eles não se parecem com peixes ou com alguma outra …

Famosa rajada rápida de rádio revela magnetosfera 'dançante' em estrela de nêutrons, diz estudo

Dois novos estudos holandeses revelam informações sobre a famosa rajada rápida de rádio FRB20180916B. Embora os artigos forneçam detalhes antes desconhecidos, eles também levantam questões inéditas. Duas equipes internacionais de astrônomos publicaram dois artigos científicos com …

Bolsonaro é 'grande responsável' por 'desastre' de covid, diz vice-presidente de delegação do Parlamento Europeu para o Brasil

Na visão da alemã Anna Cavazzini, eurodeputada pelo Partido Verde e vice-presidente da delegação do Parlamento Europeu para assuntos relacionados ao Brasil, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem "grande parcela de responsabilidade" pela crise …

Lockdown efetivo e vacinação em massa viabilizam reabertura de pubs no Reino Unido

O Reino Unido está colhendo os frutos de um lockdown efetivo e da vacinação em massa promovida pelo gestão de Boris Johnson para frear o avanço da pandemia de covid-19. O país celebra agora o relaxamento …