Elon Musk apresentou seu plano para colonizar Marte

Elon Musk, CEO da SpaceX, revelou essa terça-feira (27) seus planos para colonizar Marte e organizar expedições “auto-sustentáveis” compostas por centenas de astronautas para o planeta vermelho.

“Estão preparados para morrer? Se não têm problemas, então são candidatos para ir”, afirmou Musk durante seu discurso na Conferência Internacional de Astronáutica, em Guadalajara (México), onde falou da nave que vai fazer a viagem incrível e dos custos dessa jornada.

Elon Musk defendeu a ideia de que Marte representa um “polígono” ideal para a transição da humanidade para a vida no espaço, e declarou que a SpaceX pretende se tornar a força motriz desta transformação.

“No futuro, é provável que a Terra enfrente uma catástrofe e entremos em extinção. A alternativa para isso é a transformação da humanidade numa espécie ‘espacial'”, declarou Musk. “O que importa é criar uma civilização sustentável em Marte o mais rápido possível. É diferente da missão Apollo. É tentar minimizar o risco existencial e ter um tremendo sentido de aventura”, sublinhou.

Segundo o empresário, o ser humano não possui muitas opções para habitar outros planetas, já que, por exemplo, o nosso vizinho mais próximo, Vênus, parece mais um “banho de ácido” do que uma deusa da beleza, enquanto as luas de Júpiter e de Saturno, que em teoria possuem condições para abrigar vida, estão longe demais.

Marte, por sua vez, possui muitas vantagens, explica Musk, começando pelo fato de já ter sido muito semelhante à Terra e ter reservas de água e diversos gases que poderiam se converter em oceanos e uma atmosfera.

Em suas palavras, a atual composição da atmosfera do planeta vermelho já possui os dois elementos mais importantes para a criação de uma flora – nitrogênio e dióxido de carbono -, além de ter um dia com duração semelhante ao nosso (24,5 horas).

O milionário da tecnologia tem falado sobre levar os humanos a Marte há muitos anos. A SpaceX planeja enviar sua cápsula de carga Dragon ao planeta já em 2018. Uma missão tripulada poderá deixar a Terra em 2024 e chegar a Marte no ano seguinte.

Como tudo o que Musk faz, este é um cronograma particularmente agressivo. A NASA afirma ter planos de enviar humanos a Marte apenas em 2030.

Sistema Interplanetário de Transporte

O “Sistema Interplanetário de Transporte” (Interplanetary Transport System – ITS) é a nave espacial e foguete que serão usados para colonizar Marte.

A decolagem deverá ser feita a partir da plataforma de lançamento 39A no Centro Espacial Kennedy, o famoso local de lançamento de muitas das missões Apollo – incluindo a Apollo 11 -, com o qual a SpaceX assinou um contrato de 20 anos em 2014.

A nave e os foguetes vão se separar em órbita, permitindo que uma parte retorne à Terra. A parte tripulada do sistema deve ser reabastecida e relançada por uma terceira parte que vai estar esperando em órbita, dotando-a de combustível suficiente para chegar até o planeta vermelho.

A nave espacial também terá “asas” de painéis solares que ajudam a fornecer energia suficiente para fazer a viagem, capazes de gerar 200 kW de potência.

A duração média da viagem seria de 115 dias, variando de 80 a 140 dias. Musk espera que esse tempo chegue a apenas 30 dias no futuro.

A nave deverá viajar para Marte a uma velocidade de quase 100 mil quilômetros por hora. Ao entrar atmosfera do planeta, a parte externa vai aquecer a mais de 1.648 graus Celsius. A nave irá então usar propulsão retro supersônica – “muitos lançamentos de foguetes de uma só vez” – para baixar a embarcação até à superfície.

Civilização em até 100 anos

Musk afirmou que o primeiro projeto da nave comporta cerca de 100 pessoas e carga suficiente para construir colônias autossuficientes no planeta. Eventualmente, a empresa tentaria duplicar o número de passageiros. A cada dois anos, sairia uma nave em direção a Marte.

A partir do momento em que os lançamentos de passageiros começarem, Musk estima serem necessários 40 a 100 anos para alcançar uma civilização totalmente autossustentável.

A nave seria construída em grande parte de fibra de carbono e alimentada por metano, que podem ser sintetizado utilizando elementos disponíveis em Marte – um aspecto-chave do carácter de autossustentação da colônia.

A longo prazo, Elon Musk acredita que o custo de fazer uma viagem a Marte possa baixar para menos de 200 mil dólares, podendo mesmo chegar a 100 mil dólares.

No entanto, é um valor muito longe do custo atual, próximo de 10 mil milhões de dólares por pessoa – completamente fora do alcance da maioria das pessoas que poderiam estar dispostas a fazer uma jornada tão ousada.

Terraformação?

A SpaceX planeja reduzir o custo da viagem espacial através da criação de foguetes que possam ser reutilizados.

Hoje em dia, a maioria dos foguetes lança uma nave espacial e, em seguida, é destruído no retorno à Terra, mas Musk quer reutilizar seus foguetes pelo menos mil vezes.

A meta da empresa para chegar a Marte também requer reabastecimento em órbita para reduzir o custo de lançamento.

Porém, Musk não foi muito claro sobre como planeja chegar lá, nem como pretende manter os viajantes vivos durante e após a viagem para Marte – ou sequer onde vão viver.

Dito isto, uma animação de Marte a se tornando um mundo azul e verde exuberante, muito parecido com a Terra, sugere que a terraformação – a alteração das características de um planeta para que este fique semelhante à Terra – faz parte de seus planos.

SpaceX

-

 

Ciberia / SNHypeScience / Canal Tech

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Merkel é premiada por compromisso com a União Europeia

"Somente uma Europa unida é uma Europa forte", diz a líder alemã ao receber o prêmio Carlos 5º. Rei espanhol destaca pragmatismo e confiabilidade da chanceler federal, descrevendo-a como uma "mulher extraordinária". Prestes a deixar o …

França: crianças pobres são ainda mais vulneráveis à poluição do ar, aponta relatório

O Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e a rede mundial Climate Action Network International, que reúne associações que lutam contra o aquecimento global, divulgaram, nesta quinta-feira (14), o relatório "Injustiça social …

'Love is in the Bin': a obra semidestruída de Banksy vendida a R$ 121 milhões em leilão

Uma obra de arte de Banksy que se autodestruiu parcialmente em um leilão anterior foi arrematada agora a um preço recorde de 16 milhões de libras (cerca de R$ 121 milhões). Love is in the Bin …

EUA tentam virar a página da era Trump e voltam ao Conselho de Direitos Humanos da ONU

Os Estados Unidos voltaram, nesta quinta-feira, ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, órgão que o país havia deixado durante o mandato de Donald Trump. O retorno mostra a vontade de Washington de fazer …

Explosões deixam vários mortos em mesquita no Afeganistão

Ao menos 33 pessoas morrem após explosões em mesquita xiita durante a oração de sexta-feira. Testemunha diz ter visto homens-bomba. Incidente ocorre dias depois de ataque do "Estado Islâmico" contra xiitas no país. Fortes explosões atingiram …

Vênus tinha oceanos? Cientistas refutam hipótese popular usando modelagem

Cientistas da Suíça e França refutaram a hipótese de que anteriormente Vênus era coberta por oceanos. Um novo estudo revela que mesmo no início, quando o Sol era mais fraco do que agora, a superfície …

Suspeito de ataque na Noruega era fichado na polícia por radicalização

Convertido ao islã e conhecido da polícia, dinamarquês de 37 anos teria usado outras armas além de arco e flecha em ataque que matou cinco pessoas em Kongsberg. Ele está preso e reconheceu envolvimento no …

Oposição manobra para destituir Piñera no Chile por citação nos Pandora Papers

Deputados de todos os partidos da oposição chilena apresentaram uma acusação no Congresso nesta quarta-feira (13) para destituir o presidente Sebastián Piñera pela controversa venda de uma mineradora em um paraíso fiscal, revelada no escândalo …

Fatores externos influenciam, mas não justificam inflação a dois dígitos no Brasil

A recuperação do impacto brutal da pandemia de coronavírus leva a inflação a subir na maioria dos países do mundo, mas a conjuntura internacional não explica o nível chegar a dois dígitos no Brasil. …

UE anuncia 1 bilhão de euros em ajuda ao Afeganistão

União Europeia justifica que é preciso evitar "colapso" no país e fornecer ajuda humanitária aos afegãos. Paralelamente, representantes do bloco europeu e dos EUA se reúnem com membros do Talibã em Doha, no Catar. O Talibã …