Fifa encerra investigação interna iniciada em 2015 sobre casos de corrupção

A Fifa anunciou hoje (31) que finalizou a investigação que iniciou em junho de 2015 depois das detenções de alguns de seus diretores e colaboradores realizadas pelas autoridades suíças, em parceria com a Justiça dos Estados Unidas, por possíveis atos delitivos, pagamentos de propina e corrupção.

Em comunicado, a Fifa indicou que durante os 22 meses transcorridos desde o início das investigações foram analisados mais de 2,5 milhões de documentos e várias testemunhas-chave foram ouvidas, o que permitiu elaborar um relatório de 1.300 páginas e mais de 20 mil páginas de provas documentais, que estão a disposição das autoridades suíças

Os dados que já estão em poder da Procuradoria Geral da Suíça, que reconheceu a “estreita e contínua colaboração da Fifa”, serão transferidos também ao Departamento de Justiça dos Estados Unidos, país onde muitos dos envolvidos no caso estão à espera de julgamento, provavelmente no segundo semestre deste ano.

“A Fifa se comprometeu a realizar uma investigação global e profunda dos fatos a fim de poder atribuir responsabilidades aos que cometeram atos criminosos dentro do entorno futebolístico e colaborar com as autoridades”, afirmou o presidente da entidade, Gianni Infantino.

O dirigente suíço, que chegou à presidência no final de fevereiro de 2016, depois da explosão do escândalo de corrupção, garantiu que “as autoridades continuarão perseguindo os que lucraram e se aproveitaram da confiança depositada em seus cargos dentro do futebol”.

“A Fifa voltará a concentrar toda sua atenção no futebol, pela torcida e pelos jogadores de todo o mundo”, declarou Infantino, que sucedeu no cargo o suíço Joseph Blatter, meses depois que este renunciou como presidente.

Após sua renúncia à presidência, que ocupava desde 1998 e para a qual havia sido reeleito no final de maio de 2015, Blatter foi inabilitado pela própria Comissão de Ética da Fifa, o que também aconteceu com o então presidente da Uefa e grande favorito para sucedê-lo, o francês Michel Platini.

A sanção contra ambos, que a Corte Arbitral do Esporte (CAS, sigla em inglês) deixou em seis anos para Blatter e em quatro para Platini, foi consequência de um pagamento que o primeiro fez ao segundo em 2011 por trabalhos de assessoria em 1999 e que viola o Código de Ética da organização.

Esta punição impediu que Platini se apresentasse às eleições à presidência da Fifa, que a entidade teve que realizar em fevereiro de 2016 e nas quais foi eleito o suíço Gianni Infantino, até então secretário-geral da Uefa.

Também nesta sexta-feira, a Fifa explicou que, “já que as investigações penais empreendidas pela Procuradoria Suíça e pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos ainda estão abertas, não pode publicar ou comentar as conclusões da investigação interna por motivos legais”.

“A informação obtida foi utilizada para realizar mudanças específicas nas funções de governança, compliance e finanças da instituição”, acrescentou em seu comunicado a Fifa, que no final de abril publicará um relatório detalhado sobre essas mudanças.

// EFE

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …