Fifa encerra investigação interna iniciada em 2015 sobre casos de corrupção

A Fifa anunciou hoje (31) que finalizou a investigação que iniciou em junho de 2015 depois das detenções de alguns de seus diretores e colaboradores realizadas pelas autoridades suíças, em parceria com a Justiça dos Estados Unidas, por possíveis atos delitivos, pagamentos de propina e corrupção.

Em comunicado, a Fifa indicou que durante os 22 meses transcorridos desde o início das investigações foram analisados mais de 2,5 milhões de documentos e várias testemunhas-chave foram ouvidas, o que permitiu elaborar um relatório de 1.300 páginas e mais de 20 mil páginas de provas documentais, que estão a disposição das autoridades suíças

Os dados que já estão em poder da Procuradoria Geral da Suíça, que reconheceu a “estreita e contínua colaboração da Fifa”, serão transferidos também ao Departamento de Justiça dos Estados Unidos, país onde muitos dos envolvidos no caso estão à espera de julgamento, provavelmente no segundo semestre deste ano.

“A Fifa se comprometeu a realizar uma investigação global e profunda dos fatos a fim de poder atribuir responsabilidades aos que cometeram atos criminosos dentro do entorno futebolístico e colaborar com as autoridades”, afirmou o presidente da entidade, Gianni Infantino.

O dirigente suíço, que chegou à presidência no final de fevereiro de 2016, depois da explosão do escândalo de corrupção, garantiu que “as autoridades continuarão perseguindo os que lucraram e se aproveitaram da confiança depositada em seus cargos dentro do futebol”.

“A Fifa voltará a concentrar toda sua atenção no futebol, pela torcida e pelos jogadores de todo o mundo”, declarou Infantino, que sucedeu no cargo o suíço Joseph Blatter, meses depois que este renunciou como presidente.

Após sua renúncia à presidência, que ocupava desde 1998 e para a qual havia sido reeleito no final de maio de 2015, Blatter foi inabilitado pela própria Comissão de Ética da Fifa, o que também aconteceu com o então presidente da Uefa e grande favorito para sucedê-lo, o francês Michel Platini.

A sanção contra ambos, que a Corte Arbitral do Esporte (CAS, sigla em inglês) deixou em seis anos para Blatter e em quatro para Platini, foi consequência de um pagamento que o primeiro fez ao segundo em 2011 por trabalhos de assessoria em 1999 e que viola o Código de Ética da organização.

Esta punição impediu que Platini se apresentasse às eleições à presidência da Fifa, que a entidade teve que realizar em fevereiro de 2016 e nas quais foi eleito o suíço Gianni Infantino, até então secretário-geral da Uefa.

Também nesta sexta-feira, a Fifa explicou que, “já que as investigações penais empreendidas pela Procuradoria Suíça e pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos ainda estão abertas, não pode publicar ou comentar as conclusões da investigação interna por motivos legais”.

“A informação obtida foi utilizada para realizar mudanças específicas nas funções de governança, compliance e finanças da instituição”, acrescentou em seu comunicado a Fifa, que no final de abril publicará um relatório detalhado sobre essas mudanças.

// EFE

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Destroços de navio de centenas de anos são encontrados na Polônia

Arqueólogos encontraram um navio naufragado de várias centenas de anos, bem como uma ponte destruída da 2ª Guerra Mundial em um rio polonês. Arqueólogos encontraram um navio naufragado de várias centenas de anos, bem como uma …

Por que cientistas estão determinados a provar que Einstein estava errado

Ano entra, ano sai, e tanto a lei dos corpos em queda de Galileu Galilei quanto a teoria da relatividade de Albert Einstein são testadas novamente apenas para os pesquisadores confirmarem pela enésima vez que …

Bolsonaro faz apologia à ignorância, afirmam historiadoras no jornal Le Monde

  O jornal Le Monde que chegou às bancas na tarde desta segunda-feira (27) traz um texto de meia página criticando a política cultural em vigor atualmente Brasil. Assinado por duas historiadoras francesas e uma brasileira, …

OMS considera elevado risco global de coronavírus

A Organização Mundial da Saúde admitiu nesta segunda-feira (27/01) um erro na avaliação de risco global do novo coronavírus, que surgiu na China, e disse que o nível correto é elevado. Anteriormente, ele havia sido …

Quem é Vanessa Nakate, ativista negra cortada de foto com Greta em Davos

O tema era o meio-ambiente, mas o debate sofre o futuro da humanidade ganhou outros vultos quando a jovem ativista climática de Uganda, Vanessa Nakate, descobriu que havia sido cortada pela agência de notícias Associated …

Sobreviventes retornam a Auschwitz nos 75 anos da libertação

Autoridades de 50 países participam da solenidade no antigo campo de concentração na Polônia, em meio a temores pelo aumento do antissemitismo. "Precisamos tomar cuidado para que não volte a acontecer", diz sobrevivente. Mais de 200 …

Por que cientistas querem tanto provar que Einstein e Galileu estavam errados

Ano entra, ano sai, e tanto a lei dos corpos em queda de Galileu Galilei quanto a teoria da relatividade de Albert Einstein são testadas novamente apenas para os pesquisadores confirmarem pela enésima vez que …

Morreu Kobe Bryant, um dos maiores astros da NBA

Neste domingo (26), o astro do basquete norte-americano, Kobe Bryant, faleceu em acidente de helicóptero, na cidade de Los Angeles, nos EUA. Autoridades e testemunhas levantam as primeiras hipóteses sobre a causa da queda. O lendário …

Coronavírus terá impacto no PIB chinês e na economia global

A nova epidemia de coronavírus é um balde de água fria na cabeça do mundo. A começar pelos chineses. Em 2003, o último vírus mortal se propagando pelo mundo inteiro – o SARS – …

Abelhas adoram cannabis e este caso de amor pode ajudar a salvar a espécie

Consideradas os seres vivos mais importantes do planeta, as abelhas são animais insubstituíveis, dos quais dependemos para viver. No entanto, nas últimas décadas, devido ao aquecimento global e o uso execessivo de pesticidas, elas estão …