Filhotes de aranha comem a própria mãe – e não poupam nem as tias

berniedup / Flickr

A aranha Stegodyphus dumicola

Uma equipe de pesquisadores dinamarqueses descobriu que não são só as mães da espécie Stegodyphus dumicola que se sacrificam para que os filhotes não passem fome. As fêmeas sem ovos fazem o mesmo.

Todos sabemos que criar filhos não é tarefa fácil. Mas, no caso das mães da espécie Stegodyphus dumicola, a realidade é ainda mais dura. Geralmente, estas aranhas têm uma expectativa média de vida muito curta porque, se o alimento for escasso, oferecem o próprio corpo aos filhotes para que eles não fiquem sem comer.

E se você está pensando que as fêmeas sem filhos acabam se safando, está muito enganado. As aranhas que nunca tiveram filhos também se oferecem como sacrifício para os “sobrinhos”.

Um novo estudo, publicado na Animal Behaviour, mostra que as fêmeas virgens em ninhos comunais (as tias, chamemos assim) ajudam as mães aranhas no desempenho dos deveres maternos, um fenômeno chamado de “alloparenting”.

No caso da Stegodyphus dumicola, os pesquisadores acreditam que se trata de um cuidado materno “extremo e suicida”, também conhecido como “matrifagia”, isto é, quando as mães desistem dos próprios corpos para alimentar as crias.

“As aranhas literalmente começam a se alimentar da fêmea enquanto ela ainda está viva”, descreve o biólogo Trine Bilde, da Universidade Aarhus, na Dinamarca. “Mas sem agressão aparente. É como se a própria fêmea convidasse os filhotes da família para se alimentarem do seu corpo”, continua.

O estudo envolveu a observação de 200 experimentos durante dez semanas. O que mais surpreendeu os cientistas foi o sacrifício das fêmeas que não eram mães.

A equipe pensa que se trate de um mecanismo evolutivo, uma vez que o objetivo é passar os genes aos próximos, mesmo que não sejam daquela aranha específica, mas sim de uma parente próxima.

“Quanto mais cópias dos genes forem propagadas para a próxima geração, melhor, por isso, oferecer o corpo como comida é uma solução evolutiva que faz sentido”, diz Bilde.

Outra hipótese do biólogo Jonathan Pruitt, da Universidade da Califórnia, nos EUA, e que não participou no estudo dinamarquês, é que as aranhas são simplesmente pouco inteligentes para perceber que aqueles não são seus filhotes.

“Suspeito que as fêmeas não são capazes de discriminar entre os próprios ovos e o das outras. A colônia é composta por indivíduos geneticamente próximos, então mesmo que produzam os próprios ovos, há sempre benefícios em ajudar as parentes”, conclui.

Uma coisa é certa: nunca devemos questionar o amor de mãe e, pelo visto, de tia.

Ciberia // HypeScience / ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Biden promete "esforço de guerra" contra covid-19

O novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, divulgou nesta quinta-feira (21/01) o plano de resposta de seu governo à pandemia de covid-19, que inclui dez decretos. A estratégia amplia iniciativas que já haviam sido antecipadas …

'Não teremos escolha': Google adverte que pode bloquear seu mecanismo de busca na Austrália

Governo australiano trabalha em uma nova lei que deve governar as relações entre os meios de comunicação e as gigantes que dominam a Internet, entre as quais se destacam Google e Facebook. O Google anunciou nesta …

UE restringe viagens não essenciais, mas mantêm fronteiras internas abertas

Diante da inquietante propagação das variantes do coronavírus e a explosão de novos casos de contaminação no continente, líderes europeus, reunidos por videoconferência nesta quinta-feira, decidiram restringir as viagens não essenciais para os países …

‘Bridgerton’ abre debate sobre avó negra de rainha Elizabeth que Windsor prefere esconder

Disponível desde dezembro de 2020, a série Bridgerton, da Netflix, apresentou uma intérprete negra para viver a rainha Charlotte (1744 – 1818), a avó da rainha Elizabeth (1900 – 2002). Apesar da falta de consenso geral …

"Raios" azuis misteriosos podem ser mais comuns do que os cientistas pensavam

Entre os vários fenômenos climáticos que existem, os raios continuam enigmáticos para nós: embora tempestades não sejam tão raras, ainda não entendemos completamente as descargas elétricas geradas no céu — muito menos aquelas apelidadas de …

Dono de cachorro machucado gasta R$ 2.200 para descobrir que o bicho estava imitando o dono por solidariedade

De vez em quando, nossos amados animais de estimação provam ser ainda mais doces e solidários do que muitas pessoas. Conheça Bill — um lurcher de Londres que está imitando a mancada de seu dono …

Minas Gerais é uma das 10 regiões mais acolhedoras do mundo: ranking

Minas Gerais está entre as 10 regiões mais acolhedoras do mundo. É que diz a eleição do Traveller Review Awards 2021, que incluiu pela primeira vez uma localidade brasileira no ranking internacional divulgado todo ano. Minas …

Manaus suspende campanha de vacinação contra covid-19

Segundo prefeitura, medida visa redefinir a prioridade dentro de grupo que deve receber primeiras doses. Paralisação temporária ocorre em meio a suspeitas de desvios do imunizante para parentes de empresários. A vacinação contra a covid-19 foi …

"Estupendamente grandes": cientistas descobrem buracos negros maiores que os supermassivos

Estudo sugere a possível existência de "buracos negros estupendamente grandes", ainda maiores do que os buracos negros supermassivos já observados no centro das galáxias. Os astrônomos já estudam há algum tempo os buracos negros supermassivos (SMBHs, …

União Europeia quer acelerar vacinação contra Covid-19 em todo o bloco

Líderes europeus se reúnem em videoconferência nesta quinta-feira (21) para discutir como acelerar a campanha de imunização contra a Covid-19 nos países-membros. Na agenda, os dirigentes da União Europeia também devem debater a cooperação …