Filhotes de aranha comem a própria mãe – e não poupam nem as tias

berniedup / Flickr

A aranha Stegodyphus dumicola

Uma equipe de pesquisadores dinamarqueses descobriu que não são só as mães da espécie Stegodyphus dumicola que se sacrificam para que os filhotes não passem fome. As fêmeas sem ovos fazem o mesmo.

Todos sabemos que criar filhos não é tarefa fácil. Mas, no caso das mães da espécie Stegodyphus dumicola, a realidade é ainda mais dura. Geralmente, estas aranhas têm uma expectativa média de vida muito curta porque, se o alimento for escasso, oferecem o próprio corpo aos filhotes para que eles não fiquem sem comer.

E se você está pensando que as fêmeas sem filhos acabam se safando, está muito enganado. As aranhas que nunca tiveram filhos também se oferecem como sacrifício para os “sobrinhos”.

Um novo estudo, publicado na Animal Behaviour, mostra que as fêmeas virgens em ninhos comunais (as tias, chamemos assim) ajudam as mães aranhas no desempenho dos deveres maternos, um fenômeno chamado de “alloparenting”.

No caso da Stegodyphus dumicola, os pesquisadores acreditam que se trata de um cuidado materno “extremo e suicida”, também conhecido como “matrifagia”, isto é, quando as mães desistem dos próprios corpos para alimentar as crias.

“As aranhas literalmente começam a se alimentar da fêmea enquanto ela ainda está viva”, descreve o biólogo Trine Bilde, da Universidade Aarhus, na Dinamarca. “Mas sem agressão aparente. É como se a própria fêmea convidasse os filhotes da família para se alimentarem do seu corpo”, continua.

O estudo envolveu a observação de 200 experimentos durante dez semanas. O que mais surpreendeu os cientistas foi o sacrifício das fêmeas que não eram mães.

A equipe pensa que se trate de um mecanismo evolutivo, uma vez que o objetivo é passar os genes aos próximos, mesmo que não sejam daquela aranha específica, mas sim de uma parente próxima.

“Quanto mais cópias dos genes forem propagadas para a próxima geração, melhor, por isso, oferecer o corpo como comida é uma solução evolutiva que faz sentido”, diz Bilde.

Outra hipótese do biólogo Jonathan Pruitt, da Universidade da Califórnia, nos EUA, e que não participou no estudo dinamarquês, é que as aranhas são simplesmente pouco inteligentes para perceber que aqueles não são seus filhotes.

“Suspeito que as fêmeas não são capazes de discriminar entre os próprios ovos e o das outras. A colônia é composta por indivíduos geneticamente próximos, então mesmo que produzam os próprios ovos, há sempre benefícios em ajudar as parentes”, conclui.

Uma coisa é certa: nunca devemos questionar o amor de mãe e, pelo visto, de tia.

Ciberia // HypeScience / ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Interação de múons, a nova força da natureza que cientistas acreditam ter descoberto

Desde colar um ímã na porta de uma geladeira até jogar uma bola em uma cesta de basquete, as forças da física funcionam em todos os momentos de nossas vidas. Todas as forças que experimentamos todos …

Receita afirma que "só rico lê" e reforça preconceito de classe brasileiro

A Receita Federal deseja manter o projeto que cobra impostos sobre livros. Através da mesclagem entre PIS e Cofins, a nova CBS (Contribuição sobre bens e serviços), uma espécie de imposto sobre valor agregado, o …

Tribunal europeu dá aval a vacinação obrigatória

Corte de direitos humanos diz que medida pode ser necessária em sociedades democráticas e abre precedente no combate à covid-19. Tribunal julgava ação de famílias tchecas que se recusaram a vacinar os filhos. O Tribunal Europeu …

Covid-19: Governo chinês recompensa quem se vacina distribuindo ovos

Primeiro país afetado pela Covid-19, mas também o primeiro a se recuperar da pandemia, a China ainda encontra dificuldades para convencer sua população a se vacinar contra o coronavírus. O governo em algumas regiões …

Bloomberg revela planos de Biden de cortar orçamento do Pentágono

A administração Biden alegadamente pretende propor ao Pentágono um orçamento menor do que sob a administração Trump, reportou a agência Bloomberg citando três fontes. De acordo com agência, o orçamento será US$ 7 bilhões menor (cerca …

Cientistas revelam ameaça de grande desabamento de plataformas de gelo na Antártida

Novo estudo demonstrou que mais de um terço da área das plataformas de gelo na Antártida pode cair no mar se as temperaturas globais aumentarem em quatro graus, em comparação com o nível pré-industrial. De acordo …

“É como um lindo instrumento”: mais de 2 mil microfones desvendam o mistério o zunido dos beija-flores

O beija-flor faz um agradável zumbido quando paira na frente das flores para se alimentar. Mas só agora ficou claro como suas asas gera o som harmônico enquanto bate suas asas a impressionantes 40 vezes …

Barroso determina que presidente do Senado instale "CPI da covid"

Pedido para criar a comissão foi protocolado no início de fevereiro, mas Rodrigo Pacheco resistia. Colegiado deve apurar irregularidades e pode gerar desgaste ao governo. O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou …

Cientistas descobrem segredo do computador de mais de 2 mil anos

A Máquina de Anticítera permanecia há mais de um século como um dos grandes mistérios do planeta até março desse ano: espécie de primeiro computador da história, o mecanismo com mais de 2 mil anos …

Família real britânica: morre príncipe Philip, marido da rainha Elizabeth 2ª

O príncipe Philip, marido da rainha Elizabeth 2ª, morreu nesta sexta-feira (09/04) aos 99 anos, anunciou o Palácio de Buckingham. Em um comunicado, o palácio disse: "É com profunda tristeza que Sua Majestade a Rainha anunciou …