Líder republicano no Congresso pensa que Putin pagou a Trump

O líder republicano na Câmara dos Representantes dos EUA, Paul McCarthy, admitiu em conversa privada, mas que está gravada, que Donald Trump pode ter recebido dinheiro da Federação Russa, noticia o Washington Post.

“Penso que Putin paga a Trump”, disse o líder republicano na Câmara dos Representantes. A gravação, que o Washington Post garante que ouviu e confirmou, é de 15 de junho de 2016, um mês antes de Trump ganhar a nomeação pelo Partido Republicano para disputar a eleição presidencial norte-americana.

No artigo, assinado pelo cronista Adam Entous e disponibilizado na edição online do jornal, Paul McCarthy, eleito pelo Estado da Califórnia, é citado dizendo: “Há duas pessoas a quem eu penso que Putin pagou: Rohrabacher e Trump”.

Rohrabacher é um republicano, também californiano, conhecido no Congresso por ser um fervoroso defensor do presidente russo, Vladimir Putin, e da Federação Russa.

Casa Branca evita responder a oferta de Putin

A Casa Branca evitou esta quarta-feira responder à oferta do presidente russo, Vladimir Putin, que se dispôs a entregar ao Congresso a transcrição da reunião entre Donald Trump e o chefe da diplomacia russa, na semana passada.

O porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, não quis responder à pergunta de um jornalista sobre se o presidente norte-americano aprovaria que Putin enviasse a transcrição ao Congresso.

“Não estou a par de nada disso”, limitou-se a dizer Spicer, perguntado sobre se a Casa Branca sabia que os russos estavam tirando notas ou gravando a conversa entre Donald Trump e Serguei Lavrov.

Na reunião, há uma semana, Trump compartilhou com Lavrov informação secreta, fornecida – segundo vários meios de comunicação – por Israel, sobre um plano do Estado Islâmico para usar computadores portáteis com o fim de atentar contra aviões em voo.

Donald Trump admitiu na terça-feira em seu perfil no Twitter que passou a Rússia alguma informação relativa ao terrorismoe garantiu que tem “o direito absoluto” de fazê-lo, enquanto a Casa Branca insistia que Trump não fez nada de “inadequado”, nem pusera em risco a segurança nacional.

Spicer também não respondeu às perguntas sobre a informação publicada na terça-feira pelo New York Times revelando que Trump pediu em fevereiro ao então diretor do FBI, James Comey, que pusesse fim a uma investigação sobre os laços com a Rússia do seu ex-conselheiro de segurança nacional, Michael Flynn.

“O presidente foi muito claro quanto ao fato de a versão publicada não ser uma descrição precisa de como as coisas aconteceram na reunião entre Trump e Comey, em fevereiro. Não vou fazer mais comentários a esse respeito”, disse Spicer.

O porta-voz pronunciou-se desta forma apesar de Trump não ter, até agora, emitido qualquer comentário sobre a revelação do jornal sobre o afastamento de Comey.

Foi a Casa Branca que reagiu, na terça-feira, ao artigo, em um comunicado não atribuível a qualquer dos seus porta-vozes, em que assegurava que Trump “nunca pediu a Comey nem a ninguém que pusesse fim à investigação” que incide sobre Flynn, e que essa versão “não é uma reprodução verídica nem exata” da conversa.

Ex-diretor do FBI vai supervisionar investigação

Entretanto, o Departamento de Justiça nomeou Robert Muller, ex-diretor do FBI, para dirigir a investigação à alegada interferência da Rússia nas eleições presidenciais de 2016, incluindo supostas ligações com a campanha de Trump.

Os Democratas têm repetidamente pedido que a investigação seja conduzida por alguém que não pertença ao Departamento de Justiça.

Membros do Partido Republicano têm pedido também que o Congresso promova uma investigação profunda e independente. Confrontado com os pedidos, Trump afirmou não ter memória de algum dia ter visto algum político norte-americano ser tão maltratado pelos opositores.

Três comissões do Congresso dos Estados Unidos, todas lideradas por Republicanos, já confirmaram a intenção de ouvir em audição James Comey.

O presidente afirmou, esta quarta-feira, acreditar que a “investigação exaustiva”, supervisionada por Muller, irá provar a ausência de ligações entre sua campanha e Moscou. “Como disse muitas vezes, uma investigação exaustiva confirmará o que já sabemos: não houve conluio entre a minha campanha e nenhum organismo estrangeiro”.

Mais de um milhão de pessoas tinha assinado, até quarta-feira à tarde, uma petição online a favor da destituição de Donald Trump.

// ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Bolsonaro afirma que está com covid-19

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira (07/07) que seu exame para detectar a covid-19 teve resultado positivo. Bolsonaro, de 65 anos, se submeteu ao exame na segunda-feira, após dizer que estava sentindo sintomas leves da …

Caso de peste bubônica é confirmado na China

Enquanto o mundo vem buscando tratamentos para a pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), antigas doenças e ameças podem ressurgir, como um sinal de alerta para a sociedade. É esse o caso relatado pelas autoridades da saúde …

Petição que substituir estátua de Cristóvão Colombo por uma do músico Prince

O histórico processo de revisão das estátuas, nomes de rua e outras homenagens a personagens ligados ao racismo ou outros massacres étnicos prevê a retirada de tais homenagens, mas não somente: figuras efetivamente merecedoras dos …

EUA podem proibir aplicativos chineses, incluindo TikTok, diz secretário de Estado

Mike Pompeo já acolheu uma medida semelhante da Índia, que emitiu uma ordem provisória bloqueando o TikTok e outros 58 aplicativos ligados à China em meio ao primeiro choque fronteiriço mortal em décadas. O secretário de …

Brasil tem mais de 65 mil mortes por covid-19

O Brasil superou a marca de 65 mil mortos por covid-19 nesta segunda-feira (06/07), segundo dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e do Ministério da Saúde. Foram 620 óbitos registrados nas últimas …

Homem cria uma "cadeira de rodas" off-road para que sua esposa possa ir a lugares que ela nunca imaginou

Quem precisa de uma cadeira de rodas para se locomover sabe que não é nada fácil percorrer certos terrenos. Viagens a lugares nevados, trilhas tropicais, montanhas… Tudo isso parece impossível. Mas não deveria ser. Aliás, …

Samsung pode ser beneficiada por tensão entre China e Índia

Enquanto os exércitos da China e da Índia se estranham na fronteira entre os dois países, quem pode sair ganhando com a rivalidade é uma empresa sul-coreana. A Samsung deve ser a principal beneficiada com o …

Com epidemia de Covid-19 controlada, Cuba inicia retomada do turismo internacional

Enquanto o coronavírus segue se propagando pelo continente americano, Cuba garante que a epidemia está controlada no país e reabre algumas praias ao turismo internacional. No total, país registrou pouco mais de 2.300 contaminações …

Pesquisadores encontram novos dados sobre época de Genghis Khan

Grande parte da vida de Genghis Khan permanece ainda um mistério, mas um novo estudo de pesquisadores da Austrália e Mongólia fornece novos dados sobre sua época. Genghis Khan, que teria vivido entre 1162 e 1227, …

Índia vê casos explodirem e vira um dos epicentros da pandemia

Com quase 700 mil casos de covid-19, a Índia ultrapassou a Rússia e se tornou nesta segunda-feira (07/07) o terceiro país mais atingido pela pandemia de covid-19 em todo o mundo. O Ministério da Saúde indiano …