Líder republicano no Congresso pensa que Putin pagou a Trump

O líder republicano na Câmara dos Representantes dos EUA, Paul McCarthy, admitiu em conversa privada, mas que está gravada, que Donald Trump pode ter recebido dinheiro da Federação Russa, noticia o Washington Post.

“Penso que Putin paga a Trump”, disse o líder republicano na Câmara dos Representantes. A gravação, que o Washington Post garante que ouviu e confirmou, é de 15 de junho de 2016, um mês antes de Trump ganhar a nomeação pelo Partido Republicano para disputar a eleição presidencial norte-americana.

No artigo, assinado pelo cronista Adam Entous e disponibilizado na edição online do jornal, Paul McCarthy, eleito pelo Estado da Califórnia, é citado dizendo: “Há duas pessoas a quem eu penso que Putin pagou: Rohrabacher e Trump”.

Rohrabacher é um republicano, também californiano, conhecido no Congresso por ser um fervoroso defensor do presidente russo, Vladimir Putin, e da Federação Russa.

Casa Branca evita responder a oferta de Putin

A Casa Branca evitou esta quarta-feira responder à oferta do presidente russo, Vladimir Putin, que se dispôs a entregar ao Congresso a transcrição da reunião entre Donald Trump e o chefe da diplomacia russa, na semana passada.

O porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, não quis responder à pergunta de um jornalista sobre se o presidente norte-americano aprovaria que Putin enviasse a transcrição ao Congresso.

“Não estou a par de nada disso”, limitou-se a dizer Spicer, perguntado sobre se a Casa Branca sabia que os russos estavam tirando notas ou gravando a conversa entre Donald Trump e Serguei Lavrov.

Na reunião, há uma semana, Trump compartilhou com Lavrov informação secreta, fornecida – segundo vários meios de comunicação – por Israel, sobre um plano do Estado Islâmico para usar computadores portáteis com o fim de atentar contra aviões em voo.

Donald Trump admitiu na terça-feira em seu perfil no Twitter que passou a Rússia alguma informação relativa ao terrorismoe garantiu que tem “o direito absoluto” de fazê-lo, enquanto a Casa Branca insistia que Trump não fez nada de “inadequado”, nem pusera em risco a segurança nacional.

Spicer também não respondeu às perguntas sobre a informação publicada na terça-feira pelo New York Times revelando que Trump pediu em fevereiro ao então diretor do FBI, James Comey, que pusesse fim a uma investigação sobre os laços com a Rússia do seu ex-conselheiro de segurança nacional, Michael Flynn.

“O presidente foi muito claro quanto ao fato de a versão publicada não ser uma descrição precisa de como as coisas aconteceram na reunião entre Trump e Comey, em fevereiro. Não vou fazer mais comentários a esse respeito”, disse Spicer.

O porta-voz pronunciou-se desta forma apesar de Trump não ter, até agora, emitido qualquer comentário sobre a revelação do jornal sobre o afastamento de Comey.

Foi a Casa Branca que reagiu, na terça-feira, ao artigo, em um comunicado não atribuível a qualquer dos seus porta-vozes, em que assegurava que Trump “nunca pediu a Comey nem a ninguém que pusesse fim à investigação” que incide sobre Flynn, e que essa versão “não é uma reprodução verídica nem exata” da conversa.

Ex-diretor do FBI vai supervisionar investigação

Entretanto, o Departamento de Justiça nomeou Robert Muller, ex-diretor do FBI, para dirigir a investigação à alegada interferência da Rússia nas eleições presidenciais de 2016, incluindo supostas ligações com a campanha de Trump.

Os Democratas têm repetidamente pedido que a investigação seja conduzida por alguém que não pertença ao Departamento de Justiça.

Membros do Partido Republicano têm pedido também que o Congresso promova uma investigação profunda e independente. Confrontado com os pedidos, Trump afirmou não ter memória de algum dia ter visto algum político norte-americano ser tão maltratado pelos opositores.

Três comissões do Congresso dos Estados Unidos, todas lideradas por Republicanos, já confirmaram a intenção de ouvir em audição James Comey.

O presidente afirmou, esta quarta-feira, acreditar que a “investigação exaustiva”, supervisionada por Muller, irá provar a ausência de ligações entre sua campanha e Moscou. “Como disse muitas vezes, uma investigação exaustiva confirmará o que já sabemos: não houve conluio entre a minha campanha e nenhum organismo estrangeiro”.

Mais de um milhão de pessoas tinha assinado, até quarta-feira à tarde, uma petição online a favor da destituição de Donald Trump.

// ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Potência agrícola da Europa, Itália enfrenta falta de mão de obra para manter cadeia produtiva de alimentos

“Existe o risco de escassez de alimentos no mercado mundial, devido a perturbações derivadas da COVID-19 no comércio internacional e nas cadeias de suprimentos” . Este foi o alarme lançado na quarta-feira (1) em …

"Gangue" de cabras selvagens toma conta das ruas de uma cidade britânica em quarentena

Um rebanho de cabras selvagens simplesmente tomou as ruas desertas de Llandudno, no País de Gales, enquanto seus residentes ficam dentro de casa para limitar a propagação do coronavírus. O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, …

Floresta tropical de mais de 90 milhões de anos é descoberta na Antártica

Os restos do que outrora teria sido uma floresta tropical na Antártica foram descobertos em uma amostra de gelo obtida no continente congelado. A floresta, que existiu há 90 milhões anos, quando os dinossauros ainda habitavam …

Há uma mensagem codificada no rover Perseverance, que será enviado a Marte

Em breve, a missão Mars 2020 levará, no rover Perseverance, três chips com os nomes de 10.932.295 pessoas ao Planeta Vermelho. Uma foto da placa onde os chips estão anexados foi divulgada, mas o que …

Brasil ruma para "tempestade perfeita" em meio a pandemia

Abril teria sido um mês ocupado para os hospitais brasileiros, de qualquer modo: enquanto a população ainda enfrentas o vírus da dengue, a estação da gripe vai começar a se manifestar. Em 2020, porém, o …

Empresa japonesa testa nova molécula contra a Covid-19

O grupo japonês Fujifilm anunciou nesta quarta-feira (1) o início de testes clínicos de seu medicamento antigripal Avigan para avaliar sua eficácia contra o novo coronavírus. Até o final de junho, o produto vai ser …

Razão pela qual tubarões caçam em torno da Europa e EUA é revelada

Tubarões e grandes prestadores marinhos evitam caçar em águas quentes equatoriais e preferem viver mais ao norte e ao sul, em zonas que compreendem a Europa, os Estados Unidos e a África do Sul. Os tubarões …

Os distanciamentos do coronavírus mudaram a maneira como a Terra se move

As pessoas têm ficado em casa para diminuir a velocidade com a qual o novo coronavírus se espalha. Mas essa atitude pode significar que o planeta também está se movendo um pouco menos. Pesquisadores que estudam …

Facebook não quis investigar desinformação vinda de site norte-americano

“Facebook” e “transparência” são duas palavras que geralmente estão juntas em pautas mais espinhosas, e desta vez não é diferente: segundo uma reportagem veiculada pelo jornal norte-americano The New York Times, a rede social mais …

Maduro denuncia navio turístico 'pirata' português que afundou embarcação da Marinha venezuelana

O presidente venezuelano Nicolás Maduro denunciou o ataque e afundamento de um barco da Marinha da Venezuela por um navio turístico "pirata", a noroeste da ilha de La Tortuga. Na noite de segunda-feira (30), o navio …