Líder republicano no Congresso pensa que Putin pagou a Trump

O líder republicano na Câmara dos Representantes dos EUA, Paul McCarthy, admitiu em conversa privada, mas que está gravada, que Donald Trump pode ter recebido dinheiro da Federação Russa, noticia o Washington Post.

“Penso que Putin paga a Trump”, disse o líder republicano na Câmara dos Representantes. A gravação, que o Washington Post garante que ouviu e confirmou, é de 15 de junho de 2016, um mês antes de Trump ganhar a nomeação pelo Partido Republicano para disputar a eleição presidencial norte-americana.

No artigo, assinado pelo cronista Adam Entous e disponibilizado na edição online do jornal, Paul McCarthy, eleito pelo Estado da Califórnia, é citado dizendo: “Há duas pessoas a quem eu penso que Putin pagou: Rohrabacher e Trump”.

Rohrabacher é um republicano, também californiano, conhecido no Congresso por ser um fervoroso defensor do presidente russo, Vladimir Putin, e da Federação Russa.

Casa Branca evita responder a oferta de Putin

A Casa Branca evitou esta quarta-feira responder à oferta do presidente russo, Vladimir Putin, que se dispôs a entregar ao Congresso a transcrição da reunião entre Donald Trump e o chefe da diplomacia russa, na semana passada.

O porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, não quis responder à pergunta de um jornalista sobre se o presidente norte-americano aprovaria que Putin enviasse a transcrição ao Congresso.

“Não estou a par de nada disso”, limitou-se a dizer Spicer, perguntado sobre se a Casa Branca sabia que os russos estavam tirando notas ou gravando a conversa entre Donald Trump e Serguei Lavrov.

Na reunião, há uma semana, Trump compartilhou com Lavrov informação secreta, fornecida – segundo vários meios de comunicação – por Israel, sobre um plano do Estado Islâmico para usar computadores portáteis com o fim de atentar contra aviões em voo.

Donald Trump admitiu na terça-feira em seu perfil no Twitter que passou a Rússia alguma informação relativa ao terrorismoe garantiu que tem “o direito absoluto” de fazê-lo, enquanto a Casa Branca insistia que Trump não fez nada de “inadequado”, nem pusera em risco a segurança nacional.

Spicer também não respondeu às perguntas sobre a informação publicada na terça-feira pelo New York Times revelando que Trump pediu em fevereiro ao então diretor do FBI, James Comey, que pusesse fim a uma investigação sobre os laços com a Rússia do seu ex-conselheiro de segurança nacional, Michael Flynn.

“O presidente foi muito claro quanto ao fato de a versão publicada não ser uma descrição precisa de como as coisas aconteceram na reunião entre Trump e Comey, em fevereiro. Não vou fazer mais comentários a esse respeito”, disse Spicer.

O porta-voz pronunciou-se desta forma apesar de Trump não ter, até agora, emitido qualquer comentário sobre a revelação do jornal sobre o afastamento de Comey.

Foi a Casa Branca que reagiu, na terça-feira, ao artigo, em um comunicado não atribuível a qualquer dos seus porta-vozes, em que assegurava que Trump “nunca pediu a Comey nem a ninguém que pusesse fim à investigação” que incide sobre Flynn, e que essa versão “não é uma reprodução verídica nem exata” da conversa.

Ex-diretor do FBI vai supervisionar investigação

Entretanto, o Departamento de Justiça nomeou Robert Muller, ex-diretor do FBI, para dirigir a investigação à alegada interferência da Rússia nas eleições presidenciais de 2016, incluindo supostas ligações com a campanha de Trump.

Os Democratas têm repetidamente pedido que a investigação seja conduzida por alguém que não pertença ao Departamento de Justiça.

Membros do Partido Republicano têm pedido também que o Congresso promova uma investigação profunda e independente. Confrontado com os pedidos, Trump afirmou não ter memória de algum dia ter visto algum político norte-americano ser tão maltratado pelos opositores.

Três comissões do Congresso dos Estados Unidos, todas lideradas por Republicanos, já confirmaram a intenção de ouvir em audição James Comey.

O presidente afirmou, esta quarta-feira, acreditar que a “investigação exaustiva”, supervisionada por Muller, irá provar a ausência de ligações entre sua campanha e Moscou. “Como disse muitas vezes, uma investigação exaustiva confirmará o que já sabemos: não houve conluio entre a minha campanha e nenhum organismo estrangeiro”.

Mais de um milhão de pessoas tinha assinado, até quarta-feira à tarde, uma petição online a favor da destituição de Donald Trump.

// ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …