Sobrevivente do Holocausto terá escolta policial após ser ameaçada na Itália

Uma sobrevivente do Holocausto de 89 anos recebeu a proteção da polícia italiana depois de ser ameaçada centenas de vezes nas redes sociais.

Liliana Segre, que foi enviada ao famoso campo de extermínio de Auschwitz aos 13 anos, foi submetida a uma enxurrada de mensagens antissemitas nos últimos dias.

Segre, que é senadora vitalícia na Itália, pediu ao Parlamento do país a criação de um comitê para combater crimes de ódio. A moção foi aprovada apesar da falta de apoio dos partidos de direita.

Membros do partido nacionalista A Liga, liderado por Matteo Salvini, da sigla de centro-direita Força Itália, e os Irmãos da Itália, da extrema-direita, se abstiveram da votação em Milão na semana passada.

A moção pedia o estabelecimento de uma comissão extraordinária para combater todas as formas de racismo, antissemitismo, incitação ao ódio e violência por motivos étnicos e religiosos.

Após a votação, Segre disse que as abstenções dos partidos de direita a fizeram se sentir “como uma marciana no Senado”.

“Eu apelei à consciência de todos e pensei que uma comissão contra o ódio como princípio seria aceita por todos”, disse ela na época, segundo o jornal italiano La Repubblica.

Depois de propor a abertura da comissão, a senadora recebeu cerca de 200 mensagens de ódio por dia.

Escolta em locais públicos

Algumas das ameaças foram tão graves que o prefeito de Milão, Renato Saccone, realizou uma reunião na quarta-feira (06/11) com o comitê de segurança e ordem pública, quando foi concluído que Segre precisava de proteção policial.

A medida inclui uma escolta policial com dois agentes para que a senadora possa andar por locais públicos.

Enquanto isso, o Ministério Público de Milão disse que abriu uma investigação sobre as mensagens de ódio contra Segre e solicitou apoio da polícia antiterrorismo da Itália.

Segre nasceu em Milão em 1930. Ela fugiu da perseguição nazista na Itália com seu pai em dezembro de 1943.

Depois de não conseguirem se refugiar na Suíça, os dois foram enviados de trem para o campo de extermínio de Auschwitz, na Polônia ocupada pelos nazistas, no mês seguinte. No local, seu pai e avós foram mortos.

Juntamente com outros prisioneiros judeus transferidos de Auschwitz em janeiro de 1945, Segre foi levada ao campo de concentração de Ravensbrück, na Alemanha.

Semanas depois, foi transferida para outro campo operado pelos nazistas — que posteriormente foi liberado pelo Exército Vermelho da União Soviética.

Segre foi nomeada senadora italiana pelo presidente Sergio Mattarella em janeiro de 2018.

A Itália tem uma população de cerca de 30 mil judeus. Mais de 7.500 judeus italianos morreram durante o Holocausto.

// BBC

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA podem proibir aplicativos chineses, incluindo TikTok, diz secretário de Estado

Mike Pompeo já acolheu uma medida semelhante da Índia, que emitiu uma ordem provisória bloqueando o TikTok e outros 58 aplicativos ligados à China em meio ao primeiro choque fronteiriço mortal em décadas. O secretário de …

Brasil tem mais de 65 mil mortes por covid-19

O Brasil superou a marca de 65 mil mortos por covid-19 nesta segunda-feira (06/07), segundo dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e do Ministério da Saúde. Foram 620 óbitos registrados nas últimas …

Homem cria uma "cadeira de rodas" off-road para que sua esposa possa ir a lugares que ela nunca imaginou

Quem precisa de uma cadeira de rodas para se locomover sabe que não é nada fácil percorrer certos terrenos. Viagens a lugares nevados, trilhas tropicais, montanhas… Tudo isso parece impossível. Mas não deveria ser. Aliás, …

Samsung pode ser beneficiada por tensão entre China e Índia

Enquanto os exércitos da China e da Índia se estranham na fronteira entre os dois países, quem pode sair ganhando com a rivalidade é uma empresa sul-coreana. A Samsung deve ser a principal beneficiada com o …

Com epidemia de Covid-19 controlada, Cuba inicia retomada do turismo internacional

Enquanto o coronavírus segue se propagando pelo continente americano, Cuba garante que a epidemia está controlada no país e reabre algumas praias ao turismo internacional. No total, país registrou pouco mais de 2.300 contaminações …

Pesquisadores encontram novos dados sobre época de Genghis Khan

Grande parte da vida de Genghis Khan permanece ainda um mistério, mas um novo estudo de pesquisadores da Austrália e Mongólia fornece novos dados sobre sua época. Genghis Khan, que teria vivido entre 1162 e 1227, …

Índia vê casos explodirem e vira um dos epicentros da pandemia

Com quase 700 mil casos de covid-19, a Índia ultrapassou a Rússia e se tornou nesta segunda-feira (07/07) o terceiro país mais atingido pela pandemia de covid-19 em todo o mundo. O Ministério da Saúde indiano …

Filho interrompe ao vivo de repórter para pedir biscoitos

Em mais uma das patacoadas do home-office, a jornalista Deborah Haynes da Sky News acabou sendo interrompida por seu filho, que fez um pedido bastante singelo para a mãe: ele queria alguns biscoitos. O vídeo foi …

Encontrados metais em crateras da Lua que podem dar pistas sobre sua formação

A hipótese mais aceita sobre a formação da Lua diz que ela surgiu após a colisão entre a Terra e um planeta do tamanho de Marte, chamado Theia. O suposto evento é chamado de “hipótese …

Coronavírus empurra Cuba de volta à crise

Apesar de a covid-19 estar sob controle no país, os problemas econômicos têm se agravado, e a já difícil situação de abastecimento se torna mais crítica. Segundo semestre deve ser ainda pior na ilha caribenha. Cuba …