Nova Zelândia registra primeira morte por covid-19 em mais de três meses

worldeconomicforum / Flickr

Jacinda Ardern, primeira-ministra da Nova Zelândia

Vítima fazia parte de grupo infectado em novo surto registrado em Auckland no mês passado. Premiê Jacinda Ardern estende restrições relacionadas ao coronavírus até meados de setembro.

A Nova Zelândia registou a primeira morte provocada pelo novo coronavírus no país em mais de três meses, anunciou nesta sexta-feira (04/09) o Ministério da Saúde neozelandês. O país não registrava uma morte relacionada à covid-19 desde 24 de maio. A Nova Zelândia tem agora 23 mortes relacionadas ao novo coronavírus confirmadas.

“O homem na casa dos 50 [anos de idade] fazia parte do novo surto de covid-19 surgido em meados de agosto em Auckland e morreu hoje cedo no hospital Middlemore”, disse o Ministério da Saúde em comunicado.

Além disso, a Nova Zelândia diagnosticou cinco novas infecções nas últimas 24 horas, das quais três foram transmitidas localmente, e que elevaram para 1.413 o total de casos confirmados no país. Considerando os casos prováveis também contabilizados pelo governo – sem um resultado positivo de laboratório, mas que foram tratados como covid-19 devido ao histórico de exposição e a sintomas clínicos -, o total chega a 1.764.

“Eu reconheço a ansiedade que os neozelandeses podem estar sentindo em relação às notícias de hoje, tanto pela comunidade em geral como também pela família e parentes de luto por essa morte”, disse Ashley Bloomfield, o executivo-chefe do ministério. “Nossos pensamentos estão com sua família e comunidade neste momento de perda e luto.”

Um novo surto de infecções surgiu em Auckland no mês passado e pôs fim a 102 dias sem registro de novas infecções por coronavírus na Nova Zelândia.

A primeira-ministra neozelandesa, Jacinda Ardern, disse nesta sexta-feira que as restrições impostas na Nova Zelândia após o novo surto permanecerão em vigor pelo menos até 14 de setembro. O lockdown que havia sido decretado em 11 de agosto em Auckland foi afrouxado, mas a cidade permanecerá sob nível de alerta 2,5, e o restante do país ficará no nível 2, de um máximo de quatro, disse Ardern. O governo limitou as reuniões não escolares em Auckland a dez pessoas e tornou obrigatórias as máscaras no transporte público em todo o país.

Ardern justificou a decisão pelo fato de continuar não esclarecida a origem das infecções locais em Auckland, a maior cidade do país, com uma população de 1,7 milhão. Sabe-se apenas que o vírus voltou a entrar no país através da fronteira. “Todas as infeções vêm de um único caso”, disse Ardern.

Elogiada em todo o mundo pela gestão da pandemia, a Nova Zelândia decretou em março um dos confinamentos mais estritos do mundo, fechando as fronteiras quando tinha apenas 50 casos.

“A melhor resposta econômica continua sendo uma forte resposta de saúde. Se acertarmos, acabaremos com as restrições mais rapidamente e diminuiremos o risco de oscilações”, disse Ardern nesta sexta.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 868 mil mortes e contaminou mais de 26 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência de notícias AFP.

// DW

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Merkel é premiada por compromisso com a União Europeia

"Somente uma Europa unida é uma Europa forte", diz a líder alemã ao receber o prêmio Carlos 5º. Rei espanhol destaca pragmatismo e confiabilidade da chanceler federal, descrevendo-a como uma "mulher extraordinária". Prestes a deixar o …

França: crianças pobres são ainda mais vulneráveis à poluição do ar, aponta relatório

O Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e a rede mundial Climate Action Network International, que reúne associações que lutam contra o aquecimento global, divulgaram, nesta quinta-feira (14), o relatório "Injustiça social …

'Love is in the Bin': a obra semidestruída de Banksy vendida a R$ 121 milhões em leilão

Uma obra de arte de Banksy que se autodestruiu parcialmente em um leilão anterior foi arrematada agora a um preço recorde de 16 milhões de libras (cerca de R$ 121 milhões). Love is in the Bin …

EUA tentam virar a página da era Trump e voltam ao Conselho de Direitos Humanos da ONU

Os Estados Unidos voltaram, nesta quinta-feira, ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, órgão que o país havia deixado durante o mandato de Donald Trump. O retorno mostra a vontade de Washington de fazer …

Explosões deixam vários mortos em mesquita no Afeganistão

Ao menos 33 pessoas morrem após explosões em mesquita xiita durante a oração de sexta-feira. Testemunha diz ter visto homens-bomba. Incidente ocorre dias depois de ataque do "Estado Islâmico" contra xiitas no país. Fortes explosões atingiram …

Vênus tinha oceanos? Cientistas refutam hipótese popular usando modelagem

Cientistas da Suíça e França refutaram a hipótese de que anteriormente Vênus era coberta por oceanos. Um novo estudo revela que mesmo no início, quando o Sol era mais fraco do que agora, a superfície …

Suspeito de ataque na Noruega era fichado na polícia por radicalização

Convertido ao islã e conhecido da polícia, dinamarquês de 37 anos teria usado outras armas além de arco e flecha em ataque que matou cinco pessoas em Kongsberg. Ele está preso e reconheceu envolvimento no …

Oposição manobra para destituir Piñera no Chile por citação nos Pandora Papers

Deputados de todos os partidos da oposição chilena apresentaram uma acusação no Congresso nesta quarta-feira (13) para destituir o presidente Sebastián Piñera pela controversa venda de uma mineradora em um paraíso fiscal, revelada no escândalo …

Fatores externos influenciam, mas não justificam inflação a dois dígitos no Brasil

A recuperação do impacto brutal da pandemia de coronavírus leva a inflação a subir na maioria dos países do mundo, mas a conjuntura internacional não explica o nível chegar a dois dígitos no Brasil. …

UE anuncia 1 bilhão de euros em ajuda ao Afeganistão

União Europeia justifica que é preciso evitar "colapso" no país e fornecer ajuda humanitária aos afegãos. Paralelamente, representantes do bloco europeu e dos EUA se reúnem com membros do Talibã em Doha, no Catar. O Talibã …