Assassino de câncer está presente em cada célula humana

Todas as células do nosso corpo contêm um “código de morte” cuja função pode ser causar a autodestruição das células que se tornam cancerígenas, afirma um estudo publicado esta semana.

Uma equipe de cientistas descobriu nas células humanas uma arma mortífera que pode causar seu “suicídio” quando se tornam cancerígenas. A descoberta pode ser muito promissora no tratamento do câncer em alternativa à quimioterapia, que provoca efeitos indesejados.

Os resultados da descoberta, feita por pesquisadores da Universidade Northwestern, nos Estados Unidos, foram publicados na Nature Communications esta semana. Nas células, a “arma” está incrustada nos RNA, moléculas que codificam as proteínas, e nos microRNA, pequenos RNA não codificadores.

“Agora que conhecemos o ‘código da morte’, podemos desencadear o mecanismo sem usar a quimioterapia e sem mexer no genoma. Podemos utilizar esses pequenos RNA diretamente, introduzi-los nas células cancerígenas e acionar o interruptor para matá-las”, afirmou o autor principal do estudo, Marcus E. Peter.

O pesquisador assinalou ainda que a quimioterapia tem vários efeitos secundários, como gerar novos cânceres, uma vez que ataca e altera o genoma, sendo que pode ser uma boa alternativa.

Além disso, Marcus E. Peter acredita que poderiam ser criados microRNA artificiais “muito mais poderosos” para matar células cancerígenas do que os microRNA “desenvolvidos pela própria natureza”, mas usando o “mecanismo que a natureza desenvolveu”.

Em um estudo anterior, publicado no ano passado, a equipe descreve que os tumores malignos morrem na presença de moléculas de RNA, e que as células cancerígenas tratadas com essas moléculas de RNA nunca se tornam resistentes porque as moléculas eliminam ao mesmo tempo vários genes que esse tipo de células necessita para sobreviver.

Na época, os cientistas desconheciam qual o mecanismo que provocava a autodestruição dos tumores. Apenas sabiam que o que fazia com que os microRNA se tornassem tóxicos para as células cancerígenas era o fato de terem uma sequência de seis nucleótidos (moléculas orgânicas que são os blocos construtores de RNA e DNA).

As moléculas orgânicas em questão são a guanina, a citosina, a adenina ou a timina (constituintes do DNA, que contém instruções genéticas) e o uracilo (RNA).

Nesse novo estudo, a equipe testou 4.096 combinações de bases de nucleótidos na sequência de seis moléculas identificadas nos microRNA tóxicos e descobriu que a combinação mais mortífera é rica em guanina.

Posteriormente, o pesquisador verificou que os microRNA expressos no organismo para combater o câncer usam a mesma sequência para matar células cancerígenas.

Além disso, seu grupo de trabalho constatou que as próprias células cortam em pequenos pedaços um gene envolvido no seu crescimento anômalo. Esses pedaços, sustentam os cientistas, atuam como se fossem microRNA e são muito tóxicos para o câncer.

O passo seguinte passa por transformar toda a teoria em uma nova terapia.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Emocionante avanço da teoria para a realidade: bizarro efeito quântico é observado

No núcleo toda estrela anã branca — o denso resto de uma estrela que queimou todo seu combustível — existe um fenômeno quântico enigmático: enquanto ganha massa ela reduz de tamanho chegando a um ponto …

Estudo prevê 300 mil mortes por covid até fim do ano nos EUA

Pesquisadores da Universidade de Washington pintam cenário sombrio caso restrições não sejam respeitadas. Enquanto primeiros epicentros registram queda, outros estados americanos divulgam taxas de infecções recordes. A epidemia de covid-19 deve matar aproximadamente 300 mil americanos …

Coronavírus: Exportações devem cair mais de 20% na América Latina, diz ONU

As exportações da América Latina e do Caribe podem cair mais de 20% em 2020 devido às consequências da pandemia do coronavírus, que também terá um impacto negativo nas importações, disse uma agência da …

O que é nitrato de amônio, que pode provocar explosões como a de Beirute?

A recente tragédia no país árabe trouxe de novo à tona preocupações sobre o armazenamento do perigoso material, tornando necessário saber como esses incidentes ocorrem para os prevenir. A explosão de nitrato de amônio em Beirute, …

Astrônomos descobrem nuvens gigantes "escondidas" em Vênus há 35 anos

Uma equipe de astrônomos encontrou nuvens venenosas, com gotas de ácido sulfúrico em sua formação, em meio à densa atmosfera de Vênus. Curiosamente, essas nuvens já estavam presente na atmosfera venusiana há pelo menos 35 anos, …

Japão lembra 75 anos de bomba de Hiroshima e pede união contra armas nucleares

Esta quinta-feira (6) marca o 75º aniversário do primeiro ataque com bomba atômica do mundo. Cerca de 140 mil pessoas morreram no bombardeio à cidade japonesa, realizado pelo Estados Unidos no fim da Segunda Guerra …

Donald Trump determina bloqueio do TikTok e WeChat nos EUA em 45 dias

O presidente dos Estados Unidos Donald Trump assinou na noite de ontem (6) uma ordem executiva determinando o fim de relações com as empresas responsáveis pelos apps TikTok e WeChat no país norte-americano. Em comunicado emitido …

Brasil caminha para ter 200 mil mortes pelo coronavírus até outubro, diz especialista

Na semana em que o Brasil deverá registrar 100 mil mortes pelo novo coronavírus, um especialista brasileiro indica que o país caminha para dobrar esse número em dois meses, atingindo 200 mil óbitos pela pandemia …

Petição defende que França assuma controle do Líbano

Suspeita de que desastre em Beirute foi causado por negligência eleva indignação dos libaneses, que pedem mandato francês pelos próximos dez anos no país. Apelo recebe mais de 50 mil assinaturas após visita de Macron. Quase …

Macron visita Beirute devastada e cobra reformas no Líbano

Presidente francês visita local da explosão e ouve apelos por mudanças por parte da população, para quem o desastre é consequência de anos de corrupção, caos público e má gestão. O presidente da França, Emmanuel Macron, …