Assassino de câncer está presente em cada célula humana

Todas as células do nosso corpo contêm um “código de morte” cuja função pode ser causar a autodestruição das células que se tornam cancerígenas, afirma um estudo publicado esta semana.

Uma equipe de cientistas descobriu nas células humanas uma arma mortífera que pode causar seu “suicídio” quando se tornam cancerígenas. A descoberta pode ser muito promissora no tratamento do câncer em alternativa à quimioterapia, que provoca efeitos indesejados.

Os resultados da descoberta, feita por pesquisadores da Universidade Northwestern, nos Estados Unidos, foram publicados na Nature Communications esta semana. Nas células, a “arma” está incrustada nos RNA, moléculas que codificam as proteínas, e nos microRNA, pequenos RNA não codificadores.

“Agora que conhecemos o ‘código da morte’, podemos desencadear o mecanismo sem usar a quimioterapia e sem mexer no genoma. Podemos utilizar esses pequenos RNA diretamente, introduzi-los nas células cancerígenas e acionar o interruptor para matá-las”, afirmou o autor principal do estudo, Marcus E. Peter.

O pesquisador assinalou ainda que a quimioterapia tem vários efeitos secundários, como gerar novos cânceres, uma vez que ataca e altera o genoma, sendo que pode ser uma boa alternativa.

Além disso, Marcus E. Peter acredita que poderiam ser criados microRNA artificiais “muito mais poderosos” para matar células cancerígenas do que os microRNA “desenvolvidos pela própria natureza”, mas usando o “mecanismo que a natureza desenvolveu”.

Em um estudo anterior, publicado no ano passado, a equipe descreve que os tumores malignos morrem na presença de moléculas de RNA, e que as células cancerígenas tratadas com essas moléculas de RNA nunca se tornam resistentes porque as moléculas eliminam ao mesmo tempo vários genes que esse tipo de células necessita para sobreviver.

Na época, os cientistas desconheciam qual o mecanismo que provocava a autodestruição dos tumores. Apenas sabiam que o que fazia com que os microRNA se tornassem tóxicos para as células cancerígenas era o fato de terem uma sequência de seis nucleótidos (moléculas orgânicas que são os blocos construtores de RNA e DNA).

As moléculas orgânicas em questão são a guanina, a citosina, a adenina ou a timina (constituintes do DNA, que contém instruções genéticas) e o uracilo (RNA).

Nesse novo estudo, a equipe testou 4.096 combinações de bases de nucleótidos na sequência de seis moléculas identificadas nos microRNA tóxicos e descobriu que a combinação mais mortífera é rica em guanina.

Posteriormente, o pesquisador verificou que os microRNA expressos no organismo para combater o câncer usam a mesma sequência para matar células cancerígenas.

Além disso, seu grupo de trabalho constatou que as próprias células cortam em pequenos pedaços um gene envolvido no seu crescimento anômalo. Esses pedaços, sustentam os cientistas, atuam como se fossem microRNA e são muito tóxicos para o câncer.

O passo seguinte passa por transformar toda a teoria em uma nova terapia.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Trump fecha acordo e sinaliza fim da "guerra fiscal" com a China

Na última quarta-feira, os Estados Unidos e a China firmaram um acordo que pode ser o primeiro passo para o fim da chamada “guerra comercial” entre as potências. O pacto, que foi anunciado em dezembro do …

YouTube vincula anúncios em vídeos controversos sobre mudanças climáticas

Uma notícia deixou algumas empresas anunciantes do YouTube surpresas. Segundo estudo feito pela Avaaz, a plataforma de vídeos da Google tem vinculado anúncios de grandes companhias em vídeos que têm como propósito desinformar as pessoas …

Premiê renuncia após Putin propor reformas constitucionais

Líder russo propõe pacote de mudanças com as quais, segundo críticos, poderia permanecer no poder após fim do mandato. Premiê Medvedev renuncia com todo o gabinete para "abrir espaço" às reformas. O presidente da Rússia, Vladimir …

Musculação: detonando o grande mito da nutrição para ganhar massa muscular

Dietas com alto teor de carboidratos costumam ser recomendadas como parte de protocolos de exercícios para melhorar a recuperação e aumentar o desempenho. No entanto, pesquisas recentes tem mostrado que os carboidratos talvez não ajudem …

Austrália: aviões jogam alimentos para animais sobreviventes dos incêndios

Os incêndios que ardem por toda a Austrália desde setembro do ano passado vem atingindo e ameaçando a vida dos animais locais não só diretamente – mais de 500 milhões de animais já morreram por …

"Democracia em Vertigem", de Petra Costa, é indicado ao Oscar

A Academia de Artes e Ciências cinematográficas anunciou nesta segunda-feira (13) os indicados ao Oscar. “Democracia em Vertigem”, da brasileira Petra Costa, foi indicado ao prêmio de melhor documentário. "Dois Papas", o filme de Fernando Meirelles …

Arquivos sobre OVNIs poderiam 'danificar seriamente' segurança dos EUA, segundo Marinha americana

Marinha dos EUA considera que abertura de arquivos sobre OVNIs poderia causar sérios danos à Segurança Nacional, enquanto reconhece existência de OVNIs. Enquanto conspiracionistas acreditam que as Forças Armadas americanas utilizam tecnologia alienígena para o desenvolvimento …

Crise do 737 Max faz Boeing registrar perda de produção recorde

Pela primeira vez em décadas, a Boeing terminou o ano com pedidos negativos de produção de aviões comerciais. No final de 2019, a gigante aeroespacial registrou cancelamentos de 87 unidades, o que significa mais baixas …

Temperatura dos oceanos bate recorde em 2019, diz estudo

Calor absorvido pelos mares nos últimos 25 anos equivale ao gerado por 3,6 bilhões de bombas como a de Hiroshima. Aquecimento disparou nas últimas décadas, o que, segundo cientistas, é "prova do aquecimento global". Em 2019, …

Homem é preso em Israel acusado de manter 50 mulheres e crianças como escravos

A polícia israelense prendeu esta semana em Jerusalém um homem acusado de ter mantido dezenas de mulheres e crianças em cativeiro. Essa é a segunda vez que esse judeu ortodoxo, que se apresentava como …