Assassino de câncer está presente em cada célula humana

Todas as células do nosso corpo contêm um “código de morte” cuja função pode ser causar a autodestruição das células que se tornam cancerígenas, afirma um estudo publicado esta semana.

Uma equipe de cientistas descobriu nas células humanas uma arma mortífera que pode causar seu “suicídio” quando se tornam cancerígenas. A descoberta pode ser muito promissora no tratamento do câncer em alternativa à quimioterapia, que provoca efeitos indesejados.

Os resultados da descoberta, feita por pesquisadores da Universidade Northwestern, nos Estados Unidos, foram publicados na Nature Communications esta semana. Nas células, a “arma” está incrustada nos RNA, moléculas que codificam as proteínas, e nos microRNA, pequenos RNA não codificadores.

“Agora que conhecemos o ‘código da morte’, podemos desencadear o mecanismo sem usar a quimioterapia e sem mexer no genoma. Podemos utilizar esses pequenos RNA diretamente, introduzi-los nas células cancerígenas e acionar o interruptor para matá-las”, afirmou o autor principal do estudo, Marcus E. Peter.

O pesquisador assinalou ainda que a quimioterapia tem vários efeitos secundários, como gerar novos cânceres, uma vez que ataca e altera o genoma, sendo que pode ser uma boa alternativa.

Além disso, Marcus E. Peter acredita que poderiam ser criados microRNA artificiais “muito mais poderosos” para matar células cancerígenas do que os microRNA “desenvolvidos pela própria natureza”, mas usando o “mecanismo que a natureza desenvolveu”.

Em um estudo anterior, publicado no ano passado, a equipe descreve que os tumores malignos morrem na presença de moléculas de RNA, e que as células cancerígenas tratadas com essas moléculas de RNA nunca se tornam resistentes porque as moléculas eliminam ao mesmo tempo vários genes que esse tipo de células necessita para sobreviver.

Na época, os cientistas desconheciam qual o mecanismo que provocava a autodestruição dos tumores. Apenas sabiam que o que fazia com que os microRNA se tornassem tóxicos para as células cancerígenas era o fato de terem uma sequência de seis nucleótidos (moléculas orgânicas que são os blocos construtores de RNA e DNA).

As moléculas orgânicas em questão são a guanina, a citosina, a adenina ou a timina (constituintes do DNA, que contém instruções genéticas) e o uracilo (RNA).

Nesse novo estudo, a equipe testou 4.096 combinações de bases de nucleótidos na sequência de seis moléculas identificadas nos microRNA tóxicos e descobriu que a combinação mais mortífera é rica em guanina.

Posteriormente, o pesquisador verificou que os microRNA expressos no organismo para combater o câncer usam a mesma sequência para matar células cancerígenas.

Além disso, seu grupo de trabalho constatou que as próprias células cortam em pequenos pedaços um gene envolvido no seu crescimento anômalo. Esses pedaços, sustentam os cientistas, atuam como se fossem microRNA e são muito tóxicos para o câncer.

O passo seguinte passa por transformar toda a teoria em uma nova terapia.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

A corrida para salvar 33 marinheiros e 1 cachorro da ilha onde missionário foi morto por nativos há 1 ano

"Homens selvagens, provavelmente mais de 50, com armas caseiras, estão fazendo dois ou três barcos. Temo que eles nos alcancem no pôr do Sol. A vida de todos os tripulantes está em risco." A corrida contra …

Gigante chinesa do comércio eletrônico vende U$ 1 bilhão em 1 minuto

Sessenta e oito segundos. Esse foi o tempo que consumidores chineses levaram para gastar seu primeiro bilhão de dólares em vendas pela internet numa tradicional liquidação do país. O resultado surpreendente de vendas foi alcançado …

“A Tumba”: depósito de lixo nuclear está começando a se romper e afundar nas Ilhas Marshall

Antes de lançar a primeira bomba atômica do mundo, os EUA fizeram vários testes de detonações em locais remotos. O problema é que toda a radiação está até hoje nesses lugares, sendo que um desses …

Brasil dá 'sinal positivo' e valoriza participação no BRICS, diz especialista

Contrariando estimativas de que o governo de Jair Bolsonaro reduziria a importância do BRICS na sua política externa, o Brasil demonstra empenho e compromisso com o bloco, segundo especialista ouvido pela Sputnik. Em entrevista à Sputnik, …

Elon Musk fala em "curar o autismo" com as inovações da Neuralink

Participando de um podcast voltado à discussão da inteligência artificial (IA), o CEO da Neuralink, Elon Musk, erroneamente afirmou que sua empresa será capaz de curar distúrbios neurológicos como a esquizofrenia e o Alzheimer, além …

Bomba-H da Coreia do Norte seria 17 vezes mais poderosa que a de Hiroshima

Dados de satélite japonês forneceram detalhes do teste de uma arma termonuclear, realizado em 2017, indicando que sua explosão teria sido 17 vezes mais poderosa do que a bomba de Hiroshima. A Coreia do Norte estimou …

Aquecimento global afetará saúde das novas gerações, diz relatório

Um relatório publicado nesta quinta-feira na revista científica The Lancet, a poucas semanas da conferência internacional para o clima (COP25), alerta para os riscos sanitários relacionados ao aquecimento global e às emissões de gás carbônico. O …

Estudante abre fogo em escola na Califórnia

Ao menos duas pessoas morreram e outras três ficaram feridas depois que um aluno abriu fogo nesta quinta-feira (14/11) numa escola secundária no sul da Califórnia, nos Estados Unidos, causando pânico entre estudantes e funcionários. …

Governo italiano deve decretar estado de catástrofe natural em Veneza

Metade da cidade está debaixo d’água, atingida pela pior cheia em 53 anos. O nível subiu 187 cm na terça-feira (12), o segundo mais alto desde 1966. A situação levou o governo a decidir decretar …

Oxigênio descoberto em Marte intriga cientistas da NASA

Padrão de comportamento do oxigênio recém-descoberto pelo rover Curiosity, da NASA, é tão diferente que os cientistas não conseguem desvendá-lo através dos processos químicos conhecidos pela ciência. A agência espacial norte-americana divulgou os resultados da análise …