O estresse faz engordar e a culpa é do instinto de “lutar ou fugir”

Todos sabemos que uma das principais razões que nos leva a engordar é o fato de comermos mais calorias do que as que queimamos ao longo do dia. Mas, afinal, por que comemos demais em alguns momentos? Há fortes evidências de que o estresse pode ter um papel determinante nesse processo.

O estresse crônico interrompe o sono e interfere no nível de açúcar no sangue. Isso aumenta a sensação de fome e a de conforto ao comer.

Essa combinação pode levar, posteriormente, a mais interrupções no sono e a níveis ainda mais altos de estresse e de concentração de açúcar no sangue. Com o tempo, esse quadro pode resultar não só em níveis pouco saudáveis de gordura no corpo, como também no desenvolvimento de diabetes tipo 2.

Estresse em laboratório

Para colocar a ideia à prova, Giles Yeo, da equipe do programa Trust me, I’m a doctor, da BBC, decidiu se submeter a um dia especialmente estressante sob a supervisão de cientistas da Universidade de Leeds, no Reino Unido.

Os pesquisadores começaram pedindo a Giles Yeo que se submetesse ao chamado “Teste de Estresse Maastricht”. Os cientistas o colocaram em frente a um computador e pediram que ele subtraísse 17 de 2.043 de forma rápida. Ele errou várias vezes – o que, para alguém como Giles, é muito estressante.

Depois, conta a BBC, pediram que ele colocasse a mão em uma banheira com água bem gelada e a mantivesse ali durante algum tempo. Antes e depois dos testes, a equipe mediu os níveis de açúcar no sangue de Giles. Eles aumentam naturalmente quando comemos e, em uma pessoa saudável, como Giles, voltam ao normal em pouco tempo.

Mas a equipe da Universidade de Leeds descobriu que no dia em que Giles estava sendo submetido ao teste de estresse, os índices demoraram três horas para voltar ao normal – cerca de seis vezes mais do que costumava acontecer em um dia tranquilo.

Isto acontece porque, sob estresse, o corpo entra no modo de “lutar ou fugir”. O organismo funciona como se estivesse sob ataque e libera glicose para o sangue, para fornecer energia aos músculos. Se não precisar de fato dessa energia para fugir do perigo, o pâncreas libera insulina para fazer com que o açúcar no sangue volte ao normal.

O aumento da insulina – ao mesmo tempo que o nível de açúcar no sangue cai – faz com que fique com fome. É por isso que mergulha nos carboidratos quando está estressado. E o mesmo acontece quando se dorme mal.

Mais calorias

Um estudo recente realizado por pesquisadores do King’s College, em Londres, descobriu que as pessoas que dormem mal consomem, em média, 385 calorias a mais por dia em comparação com as pessoas que dormem bem – seria o equivalente à quantidade de calorias de um muffin enorme, por exemplo.

As crianças que não dormem bem também tendem a atacar a comida, especialmente as guloseimas mais gordurosas.

Em outro estudo recente, cientistas estudaram um grupo pequeno de crianças de três ou quatro anos de idade que costumavam tirar uma sesta à tarde. As crianças não puderam dormir durante o dia e também tiveram que ficar acordadas cerca de duas horas a mais do que estavam acostumadas a dormir apenas à noite.

No dia seguinte, comeram 20% calorias a mais que o normal, principalmente alimentos ricos em açúcar e carboidratos. Depois disso, os cientistas permitiram que as crianças dormissem o tempo que quisessem. No dia seguinte, ainda comeram 14% calorias a mais do que o normal.

Então como seria possível reduzir o estresse diário?

Respiração e outras técnicas

Uma técnica de respiração recomendada pelo Sistema de Saúde Público britânico (NHS) pode ser bastante eficiente. Mas, para obter benefícios maiores, é importante incorporá-la na rotina diária.

Pode ser praticada de pé, em posição sentada ou deitada, conforme for mais relaxante. Deve começar por inspirar profundamente pelo nariz (mas sem forçar) e contar até cinco. Depois, deve expirar aos poucos, pela boca, contando também até cinco.

Deve continuar a inspirar pelo nariz e a expirar pela boca de forma constante, durante cinco minutos.

Uma das principais recomendações para reduzir o estresse é tentar dormir bem todas as noites – um estudo feito nos EUA mostrou que as pessoas a partir dos 18 anos devem dormir, pelo menos, 6 horas por dia (o ideal seriam entre 7 a 9 horas de sono).

Exercício físico, técnicas de “mindfulness” e yoga também ajudam a diminuir o estresse. Mas os benefícios destas técnicas só ocorrem se realmente gostar destas atividades.

Ciberia // BBC / ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Funcionário de funerária é demitido após tirar selfie com corpo de Maradona

Foi demitido o funcionário da funerária responsável pelo velório do ex-jogador Diego Armando Maradona que tirou uma foto ao lado do caixão com o corpo do astro, enterrado nesta quinta-feira, dia 26, na Grande Buenos …

Museu de Londres reunirá relatos de sonhos de britânicos na pandemia

Projeto visa documentar mudanças no sono causadas pelo confinamento e pela crise gerada com a covid-19, além de coletar narrativas sobre o período para gerações futuras. Mudanças no sono aparentemente têm sido comuns durante a pandemia …

'O Gambito da Rainha': série da Netflix ignora sexismo no xadrez, diz ex-campeã

Existem várias cenas comoventes em O Gambito da Rainha, a série da Netflix que conta a história fictícia de Beth Harman, uma jovem prodígio do xadrez da década de 1960. Em uma delas, um jogador experiente …

Detectada "partícula fantasma" no Sol que confirma teoria da década de 1930

Uma equipe internacional de cientistas conseguiu, pela primeira vez, detectar diretamente a presença do ciclo carbono-nitrogênio-oxigênio (CNO) na fusão nuclear do Sol. Este ciclo representa uma das reações de fusão pelas quais as estrelas convertem hidrogênio …

Musk acertou? Tesla se aproxima dos US$ 500 bilhões de valor de mercado

Nesta segunda-feira (23), a Tesla atingiu o valor de mercado de US$ 498 bilhões. E isso em um momento em que não se sabe se a empresa vai conseguir atingir a sua meta de entregar …

Papai Noel é considerado 'trabalhador essencial' na Irlanda

Na mesma semana em que novas restrições de viagem foram colocadas em prática no Reino Unido e na Irlanda diante dos estragos causados pela segunda onda da pandemia de covid-19 na Europa, a Irlanda fez …

Especialistas da ONU advertem sobre viés racista em algoritmos

Os países devem fazer mais para combater o racismo, principalmente nos algoritmos de inteligência artificial utilizados para reconhecimento facial e controles policiais. Essas ferramentas podem reforçar discriminações, alertam especialistas da ONU. Segundo a especialista jamaicana …

Estudo de dentes de megalodonte revela segredos do tubarão de 18 metros

Especialistas em tubarões revelaram mais informações sobre um dos maiores predadores dos mares – o megalodonte. Nova pesquisa de dentes fossilizados da espécie Odotus megalodons, chamada também de megalodonte, sugere que os tubarões fêmeas desta espécie …

Escritor é alvo de censura e terá conta no Twitter suspensa por críticas contra Igreja Universal

O escritor J. P. Cuenca foi censurado por uma decisão judicial e terá sua conta do Twitter suspensa após o juiz da comarca de Campos dos Goytacazes (RJ), Ralph Machado Manhães Junior, acatar um pedido …

"Tesouro" espetacular de antigos artefatos de caça na Noruega é descoberto sob gelo derretido

Arqueólogos descobriram um “tesouro” de artefatos enquanto outra grande mancha de gelo derrete nas montanhas norueguesas, revelando um total de 68 flechas e muitos outros itens de um antigo local de caça de renas. As primeiras …