As plantas também sentem dor

UW-Madison Campus Connection / Simon Gilroy

A ideia-chave do novo estudo é que há uma semelhança entre a reação das plantas quando sentem “dor” e o sistema nervoso dos animais.

Quando uma planta é picada por uma lagarta ou um inseto, reage ao dano da mesma forma que um animal, utilizando as mesmas moléculas, mesmo sabendo que as plantas não têm um sistema nervoso. Essa reação tem a função de ativar um sistema de “defesa”, propagando e compartilhando a “dor” com outras plantas.

Estas conclusões são o resultado do trabalho de um grupo de botânicos, microbiologistas e bioquímicos norte-americanos que estudaram as reações da Arabidopsis thaliana, uma pequena planta crucífera nativa da Eurásia e do norte de África. Os resultados foram publicados, semana passada, na revista Science.

A semelhança entre a reação das plantas e o sistema nervoso dos animais é a ideia-chave da pesquisa, de acordo com um resumo do estudo escrito por duas biólogas da Universidade de Wake Forest, na Carolina do Norte.

“As plantas são estacionárias e não podem escapar dos herbívoros, por isso respondem com defesas químicas para detê-los e reparar tecidos danificados”, dizem as autoras.

Com esse fim, as plantas chegam a uma forma de comunicação através de íons de cálcio, o que lhes permite enviar sinais a longa distância. Isso também implica a necessidade de alguns canais receptores, que são ativados pelo glutamato extracelular, um neurotransmissor conhecido em mamíferos.

Um dos participantes do estudo, o botânico Simon Gilroy, explicou a importância destas descobertas da Universidade de Wisconsin-Madison, onde trabalha. “Sabemos que existe um sistema de sinal sistêmico e que, se atingirmos a planta em certo local, o resto desencadeia suas respostas defensivas”, disse. “Porém, não sabíamos o que estava por trás desse sistema”.

Os vídeos gravados pelos cientistas permitem perceber que a carga elétrica, na forma de ondas de luz transmitidas pelos íons de cálcio, se propaga desde o foco do dano para o resto da planta a uma velocidade de um milímetro por segundo.

É muito mais lento do que as reações nervosas dos animais, cujos nervos transmitem o sinal da dor até 120 metros por segundo, contudo, admitem os cientistas, o organismo da planta cumpre a mesma função.

A equipe utilizou proteínas fluorescentes para poder observar os sinais à medida que se espalhavam pelas plantas em resposta ao estresse. À medida que a onda se propaga, o nível de hormônios defensivos na região afetada aumenta, segundo os pesquisadores, que admitem que o sistema de defesa pode variar entre as diferentes espécies.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Eleita a 1ª deputada indígena do Brasil, Wapichana promete ser resistência

Combater as "ameaças" aos direitos dos povos indígenas será um dos principais desafios de Joênia Wapichana, a primeira mulher indígena na história a ser eleita para ocupar uma cadeira na Câmara dos Deputados. A adoção do …

Acessível e sustentável, parque suspenso em meio a Mata Atlântica é inaugurado em São Paulo

São Paulo e região metropolitana sofrem com a escassez de áreas verdes. O deficit acarreta na falta de opções de lazer e aumenta os efeitos da poluição. Por isso, é ótima a notícia de que São …

Com juristas, Haddad chama campanha anti-PT de “tentativa de fraude"

Na presença de vários juristas, o candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, chamou nesta quinta-feira (18) de “tentativa de fraude eleitoral” as denúncias publicadas sobre a suposta existência de um grupo de …

Por temer por sua segurança, Bolsonaro justifica ausência em debate

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, afirmou nesta quinta-feira (18), durante uma transmissão ao vivo nas redes sociais (live) que teme por sua segurança, daí a decisão de não participar de …

ALPHA-g: o primeiro detector de antigravidade

O ALPHA-g está pronto para fazer sua estreia: a máquina de 200 quilos foi criada para medir os efeitos de uma suposta “antigravidade”. Em uma luta contra o tempo, os cientistas se apressam para ligar o …

A Via Láctea pode estar enviando vida de estrela para estrela

Um novo estudo sugere que toda a Via Láctea pode estar emitindo os componentes necessários para a vida por todo o Universo através de meteoroides, asteroides, planetoides e outros objetos. Conhecida como a teoria Panspermia – …

Nova missão da NASA: Humanos vivendo nas nuvens de Vênus

Apesar de ser um planeta de temperaturas infernais, de atmosfera tóxica e pressões esmagadoras na superfície, a NASA trabalha em uma missão tripulada para Vênus – a High Altitude Venus Operational Concept (HAVOC). A NASA pretende …

Banksy diz que "Menina com Balão" deveria ter sido destruída totalmente

O artista de rua Banksy revelou que sua obra "Girl With Balloon" ("Menina com Balão"), leiloada no dia 5 de outubro na casa Sotheby's e imediatamente autodestruída de forma parcial, deveria ter sido cortada em …

Ouvir músicas de Natal repetidamente é prejudicial à saúde

O Natal é, para a maioria das pessoas, uma das épocas festivas mais especiais do ano. No entanto, se por um lado desperta felicidade, por outro também é capaz de causar ódios de estimação – …

Dispositivo transforma fezes em gás de cozinha para populações de baixa renda

Usar o banheiro pode parecer a coisa mais natural do mundo, mas para algumas pessoas isso é um verdadeiro luxo. Era essa a realidade da população de Jalpatagua, na Guatemala. As pessoas da comunidade eram obrigadas …