Cientistas brasileiros criam plástico orgânico comestível que se decompõe em 3 meses

A tecnologia está cada vez mais nos ajudando a resolver questões relacionadas ao meio ambiente. Depois de duas décadas de pesquisas, cientistas da Embrapa Instrumentação desenvolveram um plástico orgânico e biodegradável, que pode ser usado no preparo de alimentos e é feito a partir dos próprios alimentos, como espinafre, mamão, tomate, goiaba, etc.

A produção do plástico comestível nem é tão complicada, já que primeiro eles transformam os alimentos em uma pasta, em seguida adicionam alguns componentes, colocam tudo em uma forma que depois passa por uma câmara que emite raios ultravioletas. Em poucos minutos sai a película e está resolvido: temos um plástico comestível.

O melhor de tudo é que quando descartado, ele se decompõe em até três meses e pode ser usado como adubo ou até mesmo ser lançado na rede de esgoto, sem que cause algum dano à natureza.

Neste plástico, os alimentos podem ser conservados até o dobro de tempo do convencional e, além disso, não se pode esquecer que o plástico convencional demora até 400 anos para se decompor na natureza.

José Manoel Marconsini é um dos pesquisadores envolvidos no desenvolvimento do plástico e afirma que além dos benefícios para o meio ambiente, esse material resolve mais um problema: o dos alimentos que não possuem um bom aspecto e costumam ser descartados, acarretando em desperdício.

Apesar de parecer igual ao plástico do qual estamos acostumados, o plástico orgânico é mais resistente e rígido do que o comum. Mas, mesmo ainda fora de comercialização, muitas empresas entraram em contato com a Embrapa para fazer encomendas.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

China faz história: pela primeira vez, nasce uma semente de algodão na Lua

A missão espacial chinesa conseguiu fazer brotar uma semente de algodão na Lua, informou nesta terça-feira (15) a imprensa estatal, em um feito inédito, alcançado pelo Chang'e 4, a primeira sonda a pousar no lado …

Submarinos russos serão equipados com “torpedos do Juízo Final”

Os submarinos das frotas do Norte e do Pacífico da Marinha russa deverão brevemente contar com 32 drones nucleares Poseidon, conhecidos como “torpedos do Juízo Final”, capazes de destruir completamente cidades costeiras. Segundo revela o portal Russkoe …

Universidade egípcia expulsa aluna por abraçar o noivo (fora do campus)

A aluna abraçou o noivo quando o rapaz a pediu em casamento, mas o gesto, que não aconteceu no interior do campus, foi o suficiente para a jovem ser expulsa pela universidade. A universidade egípcia de Al …

Escultura “McJesus” provoca protestos em Israel

Uma escultura representando a figura de Ronald McDonald (da cadeia de fast food McDonald’s) crucificado, em uma exposição de arte em Israel, está provocando protestos da minoria cristã árabe no país. Centenas de cristãos árabes pediram …

Há uma espiral misteriosa na atmosfera de Vênus

A nave espacial não tripulada Akatsuki, do Japão, encontrou gigantescas estruturas espirais na atmosfera de Vênus, formadas por ventos polares e pela rápida rotação do planeta. A atmosfera de Vênus ganha atenção de astrônomos há quase …

Tem “barriga de cerveja”? Seu cérebro pode estar encolhendo

Uma equipe de pesquisadores britânicos concluiu que quem acumula mais gordura na zona do abdômen apresenta uma maior probabilidade de redução do cérebro e de aparecimento de demência. Com a linha da cintura em expansão, surgem …

Até os antigos egípcios faziam tarefa de casa

Uma tarefa de casa, escrita por uma criança do Antigo Egito, ficou preservada desde o segundo século a.C. – e as palavras podem parecer familiares até nos dias de hoje. Uma lição antiga preservada em uma …

Dinamarca avança com plano ambicioso de criar 9 ilhas na costa de Copenhague

O governo dinamarquês e a prefeitura de Copenhague, em conjunto com um gabinete de arquitectura e planejamento urbano, vão avançar com um ambicioso plano de criar nove ilhas na costa da capital do país. Um grandioso …

(cv) Euronews

Submarino alemão da Primeira Guerra Mundial aparece na costa da França

Os destroços de um submarino alemão da Primeira Guerra Mundial emergiram em uma praia de Wissant, no norte da França. Há décadas enterrada na areia, a carcaça enferrujada da embarcação naufragada em 1917 agora pode …

Não somos só o que comemos, “somos o que vemos” no dia a dia

No que diz respeito à saúde física, somos o que comemos. Mas e quanto à saúde mental? Segundo o médico David Fryburg, endocrinologista, somos o que vemos. Conforme aponta Fryburg, a comida é uma mistura complicada de fontes …