Polônia acusa União Soviética de ter conspirado com a Alemanha Nazista

nara.gov / Wikimedia

Stalin assiste à assinatura do pacto Molotov-Ribbentrop

O ministro da Defesa da Polônia, Antoni Macierewicz, durante o seu discurso de comemoração do 71º aniversário da Revolta de Varsóvia, acusou a União Soviética de conspirar com a Alemanha Nazista para aniquilarem o povo polonês.

“A história dos últimos 80 anos seria muito diferente se essa geração da Polônia independente não tivesse sido exterminada de forma terrível pelo gigante criminoso soviético e alemão. Varsóvia também seria diferente”, disse Macierewicz.

De acordo com o ministro, “o motor da luta” durante a Revolta de Varsóvia em 1944 foi o desejo de reestabelecer “um estado nacional polonês independente“.

Essa “era uma ideia que juntava todos os varsovianos e poloneses que estavam contra a barbárie soviética e alemã. Eles tinham de lutar contra dois inimigos simultaneamente que tinham conspirado contra a existência do povo polonês”, acrescentou Macierewicz.

“Esta parte da história começou com a assinatura do pacto Molotov-Ribbentrop” e a etapa seguinte foi “a infeção vermelha e as tropas soviéticas que estavam esperando que Varsóvia fosse aniquilada pelos carrascos alemães”, concluiu.

De acordo com os historiadores poloneses, foram mortas de 30 a 75 mil pessoas durante a Revolta de Varsóvia.

O pacto de não-agressão entre a Alemanha e a União Soviética, ou pacto Molotov-Ribbentrop, foi assinado em 23 de agosto de 1939. O pacto e os protocolos secretos deram liberdade de ação à Alemanha nazista, que em 1 de setembro de 1939 invadiu a Polônia e ocupou seus territórios ocidentais.

(ad)

Casamento entre Hitler e Stalin: caricatura da época satíriza o Pacto Molotov-Ribbentrop.

Em 17 de setembro de 1939, as tropas soviéticas entraram na Ucrânia Ocidental e na Bielorrússia Ocidental, territórios que estavam incorporados na Polônia. Foi realizada a partilha dos territórios em zonas de influência entre a União Soviética e a Alemanha, prevista pelos protocolos secretos.

O pacto e outros acordos entre a Alemanha e a União Soviética deixaram de vigorar, de acordo com as normas do direito internacional, depois da invasão da União Soviética pela Alemanha em 22 de junho de 1941.

A revolta contra as autoridades de ocupação começou em 1 de agosto de 1944 e durou até ter sido esmagada, a 2 de outubro. Em janeiro de 1944, Varsóvia foi libertada pelo Primeiro Exército das Forças Polonesas formado na União Soviética.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …