A polêmica sobre campos de extermínio nazistas que opôs a Polônia ao Netflix

O primeiro-ministro da Polônia, Mateusz Morawiecki, enviou uma carta ao Netflix insistindo em mudanças no documentário The Devil Next Door (o diabo ao lado), sobre campos de extermínio nazistas.

Na carta enviada no domingo, 10, e publicada em sua página de Facebook, Morawiecki diz que um mapa que aparece na série localiza os campos de extermínio dentro das fronteiras atuais da Polônia. Para o líder polonês, a representação coloca a Polônia como responsável pelos campos de extermínio, quando, na verdade, o país estava ocupado pela Alemanha na Segunda Guerra Mundial.

A empresa de streaming de filmes e séries disse à Reuters que estava ciente das preocupações sobre o documentário e acrescentou que o assunto estava sendo analisado.

A Alemanha nazista invadiu a Polônia em 1939, fato que marcou o começo da guerra. Ali, os alemães construíram campos de concentração, incluindo Auschwitz, onde mataram milhões de pessoas — judeus, em sua maior parte.

Em sua carta para o CEO da Netflix, Reed Hastings, Morawiecki disse que era importante “honrar a memória e preservar a verdade sobre a Segunda Guerra e o Holocausto”.

Ele acusou “certos trabalhos” no Netflix de serem “muito imprecisos” e de estarem “reescrevendo a história”. “Não só há um mapa incorreto, como ele leva espectadores a acreditarem que a Polônia foi responsável por estabelecer e manter aqueles campos e cometer aqueles crimes.”

À sua carta, o primeiro-ministro anexou o mapa da Europa do fim de 1942, assim como um depoimento de Witold Pilecki, que foi voluntariamente preso em Auschwitz e escreveu sobre suas experiências depois de conseguir escapar. “Acredito que esse erro terrível tenha sido cometido sem querer”, escreveu Morawiecki, pedindo que a empresa “corrija isso assim que possível”, mudando o mapa ou informando o público do erro.

O Ministério de Relações Exteriores da Polônia mandou uma mensagem para o Netflix pelo Twitter, pedindo que se “mantivesse fiel a fatos históricos”. “Durante o período em que The Devil Next Doordescreve, o território da Polônia estava ocupado, e a Alemanha nazista era responsável pelos campos. O mapa mostrado na série não reflete as fronteiras daquela época.”

No ano passado, a Polônia introduziu leis criminalizando termos que implicassem que a Polônia tenha sido responsável pelas atrocidades cometidas pela Alemanha nazista. No entanto, um clamor internacional fez com que o governo removesse a ameaça de prisão por até três anos como consequência do uso de termos do tipo.

A maior parte da população de judeus da Polônia foi exterminada durante a ocupação. Houve, no entanto, algumas atrocidades cometidas pela Polônia contra judeus e outros civis durante e depois da guerra. Em 1941, moradores de vilas da Polônia na cidade de Jedwabne, talvez instigados pelos nazistas, reuniram mais de 300 de seus vizinhos judeus, que foram então queimados vivos em um celeiro.

// BBC

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Cientistas finalmente criam neurônios artificiais

Uma equipe internacional liderada por pesquisadores da Universidade de Bath (Inglaterra) realizou um feito inédito: conseguiu reproduzir a atividade biológica de neurônios usando chips de silicone. E o que é ainda melhor: esses “neurônios artificias” requerem …

Huawei pode lançar novos smartphones no Brasil, afirma executivo

A Huawei oficializou, nesta quinta-feira, 5, uma plataforma de auxílio aos desenvolvedores para publicarem e divulgarem seus aplicativos para os dispositivos da companhia. Chamada Huawei Ability Gallery, trata-se de uma expansão do ecossistema da App Gallery, …

Metrô de Paris ficará em greve até segunda-feira contra reforma da Previdência

A greve dos metroviários de Paris contra o projeto de reforma da Previdência francesa foi prorrogada até segunda-feira (9). Nas assembleias-gerais realizadas pela categoria na manhã de quinta-feira (5), primeiro dia da paralisação, quase todos os …

"Operação Maleta Verde", o escândalo que atinge governo e oposição na Venezuela

Com semblante mais sério que de costume, Juan Guaidó, reconhecido como presidente interino da Venezuela pelos Estados Unidos, pelo parlamento da União Europeia e por vários países da América Latina, dirigiu-se a jornalistas reunidos em …

Sarampo causou mais de 140 mil mortes em 2018

De acordo com OMS, maioria das vítimas tinha menos de cinco anos de idade e não havia sido vacinada. No ano passado, foram registrados quase 10 milhões de casos da doença no mundo. O sarampo causou …

O que contribuiu em peso para o 'colapso maia'?

Pesquisas recentes reforçam a teoria de que o colapso de muitas das grandes cidades maias mesoamericanas estava relacionado a períodos prolongados de seca, alguns de até 200 anos. Nayelli Jiménez Cano, pesquisadora do Laboratório de Zooarqueologia …

Com 39% da população abaixo da linha da pobreza, Ruanda patrocina PSG e causa polêmica

O time de futebolParis Saint-Germain (PSG) divulgou nesta quarta-feira (4), uma parceria de três anos com o governo de Ruanda, sem especificar o valor. Em maio de 2018, o país africano já havia assinado um acordo …

Os pássaros estão encolhendo, e você nunca vai adivinhar por quê

De acordo com um novo estudo americano, devido a mudança climática, os pássaros estão encolhendo em tamanho, embora a envergadura de suas asas esteja ficando maior. “Descobrimos que quase todas as espécies estavam ficando menores. As …

Navio de combate alemão da 1ª Guerra Mundial é encontrado nas Malvinas

Um cruzador alemão, afundado pelos britânicos durante a Primeira Guerra Mundial em 8 de dezembro de 1914, foi achado perto da costa das ilhas Malvinas. Trata-se do SMS Scharnhorst, principal navio da esquadra do almirante Maximilian …

Impeachment de Trump avança nos EUA: entenda o caso em poucas palavras

Você já deve ter ouvido falar que a reação a um polêmico telefonema com um líder estrangeiro ameaça o futuro da Presidência de Donald Trump. O presidente americano enfrenta um inquérito de impeachment sob a acusação …