Entre críticas da Ucrânia e da União Europeia, Putin inaugura ponte com ligação à Crimeia

Alexander Nemenov / POOL / EPA

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, na inauguração da nova ponte com ligação à Crimeia

O presidente russo inaugurou, na terça-feira (15), a ponte que liga a Rússia à península da Crimeia, região da Ucrânia anexada pelo país em 2014, com as autoridades de Kiev acusando-o de “desrespeito” ao direito internacional.

Segundo imagens da televisão russa, que transmitiu a cerimônia ao vivo, ao volante de um caminhão pesado cor de laranja, Vladimir Putin atravessou, à buzinadas, os 19 quilômetros da nova “Ponte da Crimeia”, que liga a península de Taman, no sul da Rússia, à Kertch.

Atrás do caminhão conduzido pelo chefe de Estado, veículo utilizado nos trabalhos de construção da ponte, e acompanhado por vários trabalhadores, seguiu cerca de uma dezena de outros caminhões e automóveis ligados às obras, às autoridades e à segurança.

“Em vários momentos da história, mesmo nos tempos do czar, as pessoas sonhavam com a construção dessa ponte. Tentaram nos anos 30, 40 e 50 e, finalmente, graças ao trabalho e ao talento de vocês, esse projeto, esse milagre aconteceu“, disse Putin aos trabalhadores, citado pelo Diário de Notícias.

“Dez mil pessoas trabalharam na construção, 15 mil nos momentos de maior trabalho. Quase 220 empresas estiveram envolvidas. De fato, todo o país trabalhou nisso. O resultado é magnífico. Torna a Crimeia e a lendária Sebastopol mais fortes e nos aproxima”, declarou ainda o presidente russo.

Em Kiev, o primeiro-ministro ucraniano, Volodymyr Groisman, reagiu de imediato e acusou a Rússia de “desrespeito ao Direito Internacional” pela construção e inauguração da nova ponte. “O ocupante russo continua desrespeitando o Direito Internacional. A Rússia vai pagar bem caro”, ameaçou.

Vestido informalmente, Putin chegou a Kertch procedente de Sochi, também nas margens do Mar Negro. A construção da ponte começou em fevereiro de 2016 e custou 228 bilhões de rublos, cerca de R$ 13 bilhões.

A ponte inclui quatro faixas para automóveis (duas em cada direção), abertas ao tráfego a partir da meia-noite desta quarta-feira, e duas vias férreas, uma em cada sentido, cujas obras deverão estar concluídas no fim de 2019.

A construção da ponte para ligar a Crimeia à Rússia continental sem passar por território ucraniano foi uma das promessas de Putin após a anexação da península.

A União Europeia classificou a ponte como “uma nova violação da soberania”. A Rússia construiu a infraestrutura “sem o consentimento da Ucrânia”, frisou uma porta-voz do serviço de ação externa da UE. “Isso constitui uma nova violação da soberania e da integridade territorial da Ucrânia pela Rússia”, afirmou.

A anexação da Crimeia pela Rússia, em 2014, ainda hoje não é reconhecida pela comunidade internacional. “A construção de uma ponte visa prosseguir a integração forçada da península anexada ilegalmente na Rússia e seu isolamento da Ucrânia, de que continua a fazer parte”, disse a porta-voz europeia.

A ponte, destacou, limita “a passagem dos navios pelo estreito de Kertch até os portos ucranianos no Mar de Azov”. A UE “continua a condenar a anexação ilegal da Crimeia e de Sebastopol pela Rússia e não irá reconhecer essa violação do direito internacional”.

Segundo o Diário de Notícias, a nova estrutura, de 19 quilômetros, tira o título de maior ponte da Europa da ponte Vasco da Gama, em Lisboa.

Ciberia, Lusa // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Destroços de navio de centenas de anos são encontrados na Polônia

Arqueólogos encontraram um navio naufragado de várias centenas de anos, bem como uma ponte destruída da 2ª Guerra Mundial em um rio polonês. Arqueólogos encontraram um navio naufragado de várias centenas de anos, bem como uma …

Por que cientistas estão determinados a provar que Einstein estava errado

Ano entra, ano sai, e tanto a lei dos corpos em queda de Galileu Galilei quanto a teoria da relatividade de Albert Einstein são testadas novamente apenas para os pesquisadores confirmarem pela enésima vez que …

Bolsonaro faz apologia à ignorância, afirmam historiadoras no jornal Le Monde

  O jornal Le Monde que chegou às bancas na tarde desta segunda-feira (27) traz um texto de meia página criticando a política cultural em vigor atualmente Brasil. Assinado por duas historiadoras francesas e uma brasileira, …

OMS considera elevado risco global de coronavírus

A Organização Mundial da Saúde admitiu nesta segunda-feira (27/01) um erro na avaliação de risco global do novo coronavírus, que surgiu na China, e disse que o nível correto é elevado. Anteriormente, ele havia sido …

Quem é Vanessa Nakate, ativista negra cortada de foto com Greta em Davos

O tema era o meio-ambiente, mas o debate sofre o futuro da humanidade ganhou outros vultos quando a jovem ativista climática de Uganda, Vanessa Nakate, descobriu que havia sido cortada pela agência de notícias Associated …

Sobreviventes retornam a Auschwitz nos 75 anos da libertação

Autoridades de 50 países participam da solenidade no antigo campo de concentração na Polônia, em meio a temores pelo aumento do antissemitismo. "Precisamos tomar cuidado para que não volte a acontecer", diz sobrevivente. Mais de 200 …

Por que cientistas querem tanto provar que Einstein e Galileu estavam errados

Ano entra, ano sai, e tanto a lei dos corpos em queda de Galileu Galilei quanto a teoria da relatividade de Albert Einstein são testadas novamente apenas para os pesquisadores confirmarem pela enésima vez que …

Morreu Kobe Bryant, um dos maiores astros da NBA

Neste domingo (26), o astro do basquete norte-americano, Kobe Bryant, faleceu em acidente de helicóptero, na cidade de Los Angeles, nos EUA. Autoridades e testemunhas levantam as primeiras hipóteses sobre a causa da queda. O lendário …

Coronavírus terá impacto no PIB chinês e na economia global

A nova epidemia de coronavírus é um balde de água fria na cabeça do mundo. A começar pelos chineses. Em 2003, o último vírus mortal se propagando pelo mundo inteiro – o SARS – …

Abelhas adoram cannabis e este caso de amor pode ajudar a salvar a espécie

Consideradas os seres vivos mais importantes do planeta, as abelhas são animais insubstituíveis, dos quais dependemos para viver. No entanto, nas últimas décadas, devido ao aquecimento global e o uso execessivo de pesticidas, elas estão …