Putin diz que judeus podem ter interferido nas eleições norte-americanas

Em entrevista à NBC News, Vladimir Putin garantiu que o Estado russo não interferiu nas eleições presidenciais norte-americanas de 2016. “Talvez sejam ucranianos, tártaros, judeus. Só que com nacionalidade russa”, disse.

Depois da declaração, Vladimir Putin está sendo alvo de críticas por parte de organizações de defesa dos direitos humanos e por políticos norte-americanos de “dar vida a estereótipos antissemitas”.

“Determinados indivíduos podem ter usado determinadas ferramentas em outros países. Podem ter enviado informação relevante a partir da França, da Alemanha, da Ásia, da Rússia. O que isso tem que ver conosco?“, referiu Putin durante a entrevista no Kremlin, à jornalista Megyn Kelly.

Segundo o Público, a jornalista da CBS pressionou o presidente a garantir que não houve interferência russa e Vladimir Putin acabou mostrando alguma pressão devido às perguntas relacionadas com as eleições presidenciais de 2016. “E se forem russos? Não são responsáveis do governo. Há 146 milhões de russos. E então?“, questionou.

Pouco depois, a jornalista questionou Putin sobre se vê algum problema em que 13 cidadãos russos tenham interferido nas eleições, pergunta à qual o presidente russo respondeu que não estava minimamente interessado “porque não representa os interesses do Estado”.

“Talvez nem são russos. Talvez sejam ucranianos, tártaros, judeus. Só que com nacionalidade russa”, disse Putin, dando a entender que os judeus com nacionalidade russa não são cidadãos russos por inteiro.

A Liga Anti-Difamação (ADL), organização norte-americana de combate ao racismo e antissemitismo, acusou o presidente russo de “dar nova vida a clássicos estereótipos antissemitas que infectaram o país ao longo de séculos com um comentário que parece ter sido tirado das páginas dos Protocolos de Sião”.

O líder da ADL, Jonathan A. Greenblatt, disse ainda que as palavras de Vladimir Putin têm consequências profundas e que espera que o presidente as “clarifique rapidamente antes que causem mais danos às comunidades que apontou”.

Também o senador norte-americano Richard Blumenthal reagiu no Twitter, dizendo que as declarações de Putin devem ser denunciadas pelos líderes mundiais. “Por que Trump está em silêncio? A intolerância é intolerável”, afirmou.

Segundo o mesmo jornal, o congressista Don Beyer exigiu à Administração Trump que aplique o reforço das sanções norte-americanas à Rússia, aprovado pelo Congresso em 2017. “Este homem não é nosso amigo, e a Administração Trump tem que aplicar as sanções aprovadas pelo Congresso”, disse Beyer.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Altar maia revela disputa pelo poder ao estilo de “Game of Thrones”

Uma equipe internacional de arqueólogos encontrou um altar de calcário esculpido no sítio arqueológico de La Corona, localizado no norte da Guatemala, há 1500 anos. A peça, chamada Altar 5, foi descoberta no ano passado, mas …

Depois do gato, o termômetro de Schrodinger

Parecida com a teoria do gato de Schrodinger, em que o gato dentro da caixa pode estar ao mesmo tempo vivo e morto, um novo princípio de incerteza sustenta que os objetos quânticos podem ter …

Padre acusado de agressão sexual se suicida em sua igreja na França

Jean-Baptiste Sèbe, um padre de 38 anos acusado por uma mulher de "comportamento indecente" e agressão sexual contra sua filha, se suicidou na terça-feira (18) em sua igreja na Normandia, informou nesta quarta-feira (19) a …

Gato ganha na Justiça o direito de passear em shopping do Rio

Rubinho era uma figura presente no centro comercial Cidade Copacabana, no Rio de Janeiro, até ter sido proibido de circular na área comum do estabelecimento. Agora, o tribunal deu provimento a uma medida cautelar, permitindo …

Os insetos estão “comendo” plástico (e isso ameaça a cadeia alimentar)

Os microplásticos já são um problema conhecido dos nossos oceanos, mas seu alcance pode ser maior do que imaginávamos. Segundo uma nova pesquisa, o problema deixou de ser apenas dos oceanos, tendo já chegado aos …

Funcionários do McDonald’s entram em greve nos EUA contra o assédio sexual

Trabalhadores do McDonald’s realizaram, nesta terça-feira (17), em dez cidades norte-americanas, uma greve laboral contra o assédio sexual na empresa, em consonância com o movimento #MeToo. De acordo com os organizadores, o objetivo foi protestar contra …

Facebook é acusado de discriminar mulheres em anúncios de emprego

O Facebook está novamente envolvido em polêmica, desta vez por ter ajudado os empregadores a discriminar candidatos com base no gênero. Segundo uma denúncia apresentada nesta terça-feira (17) na agência federal norte-americana, vários recrutadores utilizam o …

Em parecer ao STF, PGR insiste para que Eduardo Cunha continue preso

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, insistiu, em manifestação ao Supremo Tribunal Federal (STF), que o ex-presidente da Câmara e deputado cassado Eduardo Cunha continue preso preventivamente em Curitiba, onde se encontra desde outubro de …

Cúpula das Coreias: terra de paz, visita inédita a Seul e candidatura conjunta aos Jogos Olímpicos

Os líderes das duas Coreias se comprometeram em fazer da península coreana “uma terra de paz”, com o Norte disposto a avançar com o desmantelamento do seu programa nuclear, se os EUA também tomarem “medidas proporcionais”. O …

Maduro compara “inquisição” contra venezuelanos à perseguição dos judeus

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou nesta terça-feira (17) que há uma “campanha de inquisição” contra os venezuelanos, comparando a situação à perseguição dos judeus liderada pelo ditador Adolf Hitler.  De acordo com Maduro, países …