Suprema Corte britânica anula suspensão do Parlamento por Boris Johnson

Chatham House / Wikimedia

Boris Johnson, o novo primeiro-ministro britânico

A Suprema Corte do Reino Unido definiu nesta terça-feira (24/09), por unanimidade, como “ilegal” a decisão do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, de suspender o Parlamento semanas antes da data prevista para o Brexit. O tribunal classificou a medida como “nula e sem efeito”.

“A decisão de aconselhar Sua Majestade a suspender o Parlamento foi ilegal, pois teve o efeito de frustrar ou impedir a capacidade do Parlamento de prosseguir suas funções constitucionais, sem justificativa razoável”, afirmou Brenda Hale, presidente da Suprema Corte. Cabe aos próprios legisladores decidir quando voltam a se reunir, ressaltou.

A decisão, apoiada pelos 11 juízes da Corte, é uma derrota dura para o governo britânico e pode dar aos deputados – cuja maioria se opõe a um Brexit sem acordo, como proposto por Johnson – mais uma oportunidade de impedir a estratégia do premiê.

O presidente da Câmara dos Comuns, câmara baixa do Parlamento britânico, John Bercow, elogiou a decisão da Corte Suprema e declarou que o deputados devem voltar a se “reunir sem demora”, e que consultará as lideranças dos partidos políticos a esse respeito “em regime de urgência”.

Segundo alguns parlamentares, inclusive os expulsos por Johnson do Partido Conservador por se rebelarem contra seus planos de Brexit, o premiê deve renunciar se for determinado que ele enganou a rainha.

A decisão da Suprema Corte confirmou a determinação pronunciada há duas semanas pela mais alta corte de apelação da Escócia, que considerou ilegal a suspensão do Parlamento do Reino Unido. Os três juízes que compõem o tribunal haviam revogado uma decisão anterior, proferida no início de setembro, determinando que o fechamento estava em conformidade com a lei.

A decisão é resultado de uma ação judicial assinada por mais de 70 deputados britânicos, para quem a decisão de Boris Johnson de suspender o Parlamento por cinco semanas é ilegal e viola a Constituição, pois visaria apenas limitar o debate e a ação parlamentar com relação ao Brexit.

Johnson argumentara que a suspensão do Parlamento fazia parte de um desejo de seu governo de “desenvolver uma ambiciosa e ousada agenda legislativa” após o Brexit. Na prática, a medida de Johnson prorrogava em três semanas um recesso já previsto para este mês, por ocasião das conferências anuais dos partidos políticos, o qual normalmente duraria em torno de duas semanas.

O Parlamento foi suspenso em 10 de setembro, com abertura prevista para 14 de outubro, apenas duas semanas antes da data prevista para a saída do Reino Unido da União Europeia (UE).

O litígio jurídico em torno da suspensão, no entanto, perdeu parte de seu significado depois da recente aprovação pelo Parlamento de uma lei visando impedir um Brexit sem acordo em 31 de outubro. A legislação obriga o governo britânico a pedir à UE um adiamento da saída do Reino Unido para 31 de janeiro de 2020, caso até 19 de outubro não tenha sido obtido um acordo entre ambas as partes.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …