Boris Johnson confirma fechamento do parlamento até duas semanas antes de Brexit

O governo britânico vai suspender as sessões do Parlamento até 14 de outubro, apenas duas semanas antes da data prevista para o Brexit, anunciou nesta quarta-feira o primeiro-ministro Boris Johnson, uma medida que dificultará os deputados que desejam impedir uma saída da UE sem acordo.

A decisão é um “ultraje constitucional“, declarou o presidente da Câmara dos Comuns, John Bercow. “É óbvio que o propósito desta suspensão agora seria impedir que o Parlamento debata sobre o Brexit e cumpra o seu dever de definir o rumo do país”, afirmou.

Johnson vai solicitar à rainha Elizabeth II que finalize o atual período parlamentar “na segunda semana útil de setembro” e faça o tradicional discurso de inauguração da novo ano em 14 de outubro, informa um comunicado de Downing Street, sede do governo.

“A decisão de encerrar a atual sessão parlamentar – a mais longa em quase 400 anos e uma das menos ativas nos últimos meses – permitirá ao primeiro-ministro apresentar um novo programa nacional aos deputados para seu debate e escrutínio”, afirma a nota.

Também garantirá “que exista tempo suficiente antes e depois do Conselho Europeu (de 17 e 18 de outubro), para que o Parlamento continue examinando as questões do Brexit”, completa.

O Parlamento de Westminster habitualmente entra em recesso de várias semanas em setembro, por ocasião das conferências anuais dos partidos políticos, mas este ano a suspensão será mais longa.

O cenário deixaria pouco tempo aos deputados, que retornam de suas férias de verão em 3 de setembro, para tentar qualquer iniciativa legislativa destinada a evitar um Brexit sem acordo em 31 de outubro. A notícia havia sido antecipada pela emissora de rádio e televisão pública BBC e pelo canal privado Sky News.

Evitar um Brexit sem acordo

Carismático e polêmico, Johnson chegou ao poder em 24 de julho, como substituto da primeira-ministra Theresa May, que se viu obrigada a renunciar pela incapacidade de concretizar o Brexit. Boris Johnson anunciou que retiraria o país da União Europeia com ou sem acordo na data prevista, 31 de outubro, sem pedir um novo adiamento.

Na terça-feira, a oposição, liderada pelo Partido Trabalhista, concordou em trabalhar para “encontrar formas práticas de evitar um Brexit sem acordo, incluindo a possibilidade de aprovar uma lei e de um voto de confiança”.

O líder trabalhista Jeremy Corbyn propôs apresentar uma moção de censura contra Johnson no retorno ao trabalho dos deputados, na próxima semana. Em caso de vitória, ele deseja liderar um governo temporário, antes de convocar eleições legislativas.

Mas outros nomes importantes da oposição preferem apresentar uma proposta de lei que obrigue o Executivo a pedir um novo adiamento da data de saída – o prazo original era 29 de março.

Essa é a proposta do líder do centrista Partido Liberal-Democrata, Jo Swinson, que reagiu com indignação às notícias da suspensão do Parlamento. “Fechar o parlamento seria um ato de covardia de Boris Johnson. Sabe que o povo não optaria por um Brexit sem acordo e que seus representantes eleitos não permitiriam isto. Está tentando sufocar suas vozes”, criticou em um comunicado.

O jornal The Times afirma que Johnson, cujo assessor David Frost viajou a Bruxelas, acusou os deputados opositores de tentar “sabotar” a renegociação com os outros 27 membros do bloco.

Em um referendo em junho de 2016, os britânicos decidiram, por 52% dose votos, encerrar mais de 40 anos de adesão ao bloco europeu. Mas o Brexit foi adiado duas vezes ante a rejeição do Parlamento ao Tratado de Retirada assinado por May com Bruxelas em novembro do ano passado.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Gana é o primeiro país do mundo a receber vacinas do programa Covax, da OMS

Gana recebeu nesta quarta-feira o primeiro lote mundial de vacinas financiadas pelo programa Covax, que proporciona aos países de renda baixa e média as primeiras doses de fármacos antiCovid. Os imunizantes foram enviados de …

Variante da Califórnia parece ser mais contagiosa e resistente a vacinas, aponta estudo

Um novo estudo confirma que a mutação do SARS-CoV-2 na Califórnia, EUA, é mais contagiosa e mais resistente a vacinas, embora a escala de sua ameaça ainda não esteja clara. Uma variante descoberta pela primeira vez …

Cheirinho de carro novo? Estudo alerta para risco de câncer em odor favorito de muitos

Um estudo publicado por pesquisadores da Universidade da California Riverside mostrou que o cheiro de carro novo, tão amado por todo mundo que acaba de comprar o seu veículo, pode ser um risco para saúde. Mas …

STJ anula quebra do sigilo de Flávio Bolsonaro no caso das "rachadinhas"

Ministros apontaram falta de fundamentação do juiz de 1ª instância. Decisões da próxima semana determinarão chance de o processo contra o senador ir adiante ou voltar ao início. A Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça …

Troca de comando na Petrobras: Bolsonaro repete interferência de Dilma na estatal?

As ações da Petrobras derreteram depois que o presidente Jair Bolsonaro decidiu mudar o comando da empresa. Na noite de sexta-feira (19/02), Bolsonaro anunciou o general da reserva Joaquim Silva e Luna para substituir o …

Uruguai, último país da América do Sul a receber vacinas, começa imunização em março

O presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, informou nesta segunda-feira (22) que as primeiras vacinas contra a Covid-19 chegarão nesta quinta-feira ao país, o único na América do Sul que ainda não possui doses …

Cada ponto brilhante neste novo mapa cósmico é um buraco negro supermassivo

A equipe internacional sinterizou um conjunto tão impressionante quanto inédito de sinais de rádio emitidos por buracos negros supermassivos. Se tivéssemos um telescópio capaz de mostrar quaisquer objetos do universo, independentemente de quão distantes eles estão, …

Desvendado enigma de inscrição na obra "O Grito" de Edvard Munch

Uma frase escrita sobre uma das obras de arte mais conhecidas do mundo foi, durante um século, motivo de conjeturas e controvérsias entre os especialistas de arte em todo o mundo. Uma análise com escâner infravermelho, …

Reino Unido anuncia relaxamento gradual do lockdown

Com avanço da vacinação e queda nas internações por covid-19 em meio às restrições rígidas, país se prepara para abandonar o confinamento. Plano prevê reabertura em quatro etapas e fim do lockdown em 21 de …

Camelos são apontados como possível vetor da próxima pandemia

A falta de práticas preventivas nas diversas frentes que determinam a gravidade da atual pandemia revela-se hoje como um agravante fundamental para se compreender a terrível realidade atual imposta pela Covid-19. Enquanto ainda tentamos começar a …