Trump destrói base Síria para vingar ataque químico; Putin fala em agressão

Os EUA lançaram dezenas de mísseis de cruzeiro contra uma base aérea na Síria, no primeiro ataque direto contra o regime de Bashar al-Assad desde que começou a guerra civil. A Rússia, aliada de Assad, fala em uma “agressão”.

O ataque dos EUA à Síria logo após o bombardeio com armas químicas contra uma localidade no norte da Síria, que matou mais de 80 civis na terça-feira.

O exército norte-americano disparou 59 mísseis “Tomahawk” contra a base aérea de Shayrat, em Homs, de onde o Governo norte-americano acredita que partiram os caças que executaram os ataques aéreos contra civis, de acordo com fontes militares.

“Todos os aviões militares estacionados em Shayrat estão inoperacionais. Podemos dizer que a base foi completamente destruída”, disse um funcionário da base militar Síria citado pela Sputnik News.

Os números da agência oficial síria Sana apontam para nove civis mortos, entre os quais quatro crianças. O governador da província de Homs disse que o ataque matou três soldados e dois civis.

Já o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH, oposição), com sede em Londres, afirmou que o ataque matou quatro soldados, incluindo um general.

A decisão de Donald Trump de tomar medidas de forma unilateral contra o Governo sírio está provocando incômodo na Rússia, num momento em que decorrem conversas no Conselho de Segurança da ONU. Mas até agora, o grupo continua muito dividido e ainda não tomou uma resolução sobre a situação.

Putin classifica ataque dos EUA como “agressão”

O presidente russo classificou o ataque como “uma agressão” com um “pretexto inventado” e disse que a ação de Washington prejudica as relações entre os dois países.

Vladimir Putin “considera que os ataques norte-americanos na Síria são uma agressão contra um Estado soberano e uma violação do direito internacional, já que aconteceram sob um pretexto inventado”, disse à imprensa o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

O presidente russo “vê nos ataques uma intenção por parte dos Estados Unidos de desviar a atenção da comunidade internacional das múltiplas vítimas entre a população civil no Iraque”, onde as tropas norte-americanas lideram uma operação militar contra o grupo extremista Estado Islâmico (EI), acrescentou o porta-voz.

A Rússia já pediu uma reunião de emergência do Conselho de Segurança das Nações Unidas “para discutir a situação”, conforme disse o ministro dos Negócios Estrangeiros russo através de comunicado.

O chefe da diplomacia russa acrescenta que os ataques dos Estados Unidos constituem “uma ameaça à segurança internacional”.

A Rússia também anunciou que vai suspender o acordo com os EUA para prevenir incidentes aéreos sobre a Síria. Os russos têm dezenas de aviões de guerra e baterias antiaéreas na sua base no país.

As Forças Armadas russas também indicaram que o ataque dos EUA sobre Shayrat destruiu seis caças sírios estacionados nas instalações e que apenas 23 dos 59 mísseis lançados atingiram o espaço militar.

Alemanha, França e Reino Unido ao lado de Trump

Entretanto, a comunidade internacional reagiu ao ataque. Portugal anunciou que “compreende” os aliados que atuam em retaliação a “crimes de guerra”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.

Também na França e na Alemanha, François Hollande e Angela Merkel se manifestam ao lado dos EUA, considerando que o presidente sírio, Bachar al-Assad, tem a “inteira responsabilidade” pelos ataques norte-americanos.

Em uma declaração conjunta, Hollande e Merkel consideram que o presidente Assad “tem responsabilidades devido ao uso repetido de armas químicas e pelos crimes contra o seu povo”. Os dois líderes apelaram ainda à comunidade internacional para “uma união de forças para uma transição política na Síria, de acordo com a resolução da ONU”.

Também o secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, acusa o regime sírio de ter “a responsabilidade total“ pelo ataque químico de terça-feira, considerando que “qualquer uso de armas químicas é inaceitável e não pode ser ignorado”.

O Governo britânico anunciou igualmente, que “apoia plenamente a ação dos Estados Unidos”, com um porta-voz de Theresa May a realçar que é “uma resposta apropriada ao ataque bárbaro com armas químicas realizado pelo regime sírio”.

Por outro lado, o Irã condenou “vigorosamente” os bombardeamentos norte-americanos e a China pede para que seja evitada uma “nova deterioração da situação” na Síria.

Mas um porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês destacou que o país se opõe “ao uso de armas químicas, por qualquer país, organização, ou indivíduo, sejam qual forem as circunstâncias e objetivos”.

O comando do exército da Síria acusou os Estados Unidos de se tornarem “um aliado de terroristas”, nomeadamente do grupo extremista Estado Islâmico (EI) e da Frente Al-Nosra, nome que usava a atual Frente de Conquista do Levante até que se desligou da rede terrorista Al-Qaida, em julho passado.

// ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

A descoberta dessa nova célula imunológica pode ser um tratamento “universal” para o câncer

Um novo estudo da Universidade de Cardiff (País de Gales) descobriu um tipo de célula imune que poderia levar a uma “terapia universal” contra o câncer. Estamos falamos de uma célula T equipada com um tipo …

Governo brasileiro diz que UPS está interessada na privatização dos Correios

A privatização dos Correios tem despertado o interesse de diversas empresas estrangeiras de logística. Há algum tempo, Alibaba e Amazon manifestaram desejo em participar do processo de desestatização da estatal brasileira. Agora, a UPS também teria …

Coronavírus. OMS diz que ainda é cedo para decretar urgência internacional

Em uma reunião realizada nesta quinta-feira (23) em Genebra, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, descartou, por enquanto, lançar um alerta de urgência internacional contra o coronavírus que se espalha …

Parlamento britânico valida definitivamente acordo do Brexit

O Parlamento britânico adotou em definitivo o acordo do Brexit, abrindo caminho para a saída do Reino Unido da União Europeia dentro de nove dias. O texto que regula os termos do divórcio, negociado entre o …

Brasil piora em ranking mundial de corrupção

O Brasil caiu uma posição no principal ranking internacional de corrupção, passando da 105ª para a 106ª entre 180 países, segundo o relatório divulgado nesta quinta-feira (23/01) pela ONG Transparência Internacional. O Brasil continua sendo um …

Cidade inteira é colocada em quarentena na China por causa de vírus exótico que se espalha pelo mundo

A China colocou toda a cidade de Wuhan sob quarentena para tentar evitar o contágio do vírus mortal 2019-nCoV, uma nova cepa do coronavírus identificada pouco tempo atrás. O município é o local onde uma epidemia …

Ministro astronauta mostra Terra esférica no Instagram para calar terraplanistas

Talvez quem escolhe acreditar no terraplanismo realmente não queira aceitar provas de que a Terra é esférica, mas, de qualquer forma, muita gente continua tentando convencê-los de que acreditam em uma falácia. Dessa vez foi o …

Macron bate boca com policiais israelenses em Jerusalém

O presidente francês, Emmanuel Macron, discutiu nesta quarta-feira com agentes do serviço de segurança de Israel (Shabak) que faziam sua segurança durante uma visita à Cidade Velha de Jerusalém. Macron foi filmado dizendo em …

Lente de contato inteligente instala smartphone em seus olhos

Uma tecnologia que ‘instala’ smartphone nos olhos dos usuários, além de transformar a vida dos deficientes visuais, acaba de ser aprovada pela FDA – Food and Drug Administration, o órgão do governo dos Estados Unidos …

Grécia elege primeira presidente mulher

Juíza é escolhida nova chefe de Estado pelo Parlamento, com votos de governistas e opositores. Katerina Sakellaropoulou presidiu tribunal superior e foi indicada ao cargo pelo premiê conservador Kyriákos Mitsotákis. A juíza Katerina Sakellaropoulou se tornará …