EUA estão prontos para atacar de novo se houver outro ataque químico na Síria

Os EUA estão prontos para agir novamente caso haja um novo ataque químico na Síria, assegurou no sábado (14) a embaixadora norte-americana na ONU durante a reunião de emergência do Conselho de Segurança.

“Estamos confiantes que incapacitamos o programa de armas químicas da Síria. Estamos preparados para manter a pressão, se o regime sírio for insensato o suficiente para testar nossa vontade”, disse a embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley.

Os EUA, a França e o Reino Unido realizaram na noite de sexta-feira (13) uma série de ataques com mísseis contra três alvos associados à produção e armazenamento de armas químicas na Síria, em resposta a um suposto ataque com armas químicas na cidade rebelde de Douma, em Ghouta Oriental, nos arredores de Damasco.

Segundo o secretário-geral da Otan, a ofensiva teve o apoio dos 29 países que integram a Aliança.

O suposto ataque químico foi realizado há uma semana e teria provocado mais de 40 mortos e afetado cerca de 500 pessoas.

“Os EUA não vão permitir que o regime de Assad continue a usar armas químicas”, reforçou ainda Nikki Haley na reunião de emergência do Conselho de Segurança.

A reunião de emergência no sábado foi pedida pela Rússia, aliado tradicional do regime sírio liderado por Bashar al-Assad, horas depois da realização dos ataques. Pouco antes da reunião, o país distribuiu um projeto de resolução em que pedia à ONU que condenasse a “agressão” armada ocidental contra a Síria. A proposta foi chumbada.

Rússia, China e Brasil são três de 128 países que votaram pelo texto, oito países votaram contra e quatro se abstiveram.

A França anunciou em paralelo a apresentação em breve de uma nova resolução para ultrapassar “o impasse sírio”. “Vamos apresentar em breve um projeto de resolução com nossos parceiros britânicos e americanos”, declarou o embaixador francês nas Nações Unidas, François Delattre.

EUA respondem “às propagandas da Rússia”

O Departamento de Estado norte-americano divulgou um comunicado como resposta “às muitas propagandas da Rússia que andam por aí“, sobre a guerra da Síria e o uso de armas químicas do regime de Assad.

“Não há dúvidas sobre a regularidade do uso de armas químicas por parte de Assad. Desde 2014, a Organização para a Proibição de Armas Químicas atribuiu a responsabilidade ao governo sírio por múltiplos ataques com gás sarin e cloro“, lê-se no comunicado divulgado na página oficial do Departamento de Estado, no Twitter.

“A Rússia vetou seis vezes no Conselho de Segurança da ONU a condenação às ações de Assad”, acusou o Departamento de Estado norte-americano, denunciando ainda as autoridades russas de não terem cumprido a promessa de “garantir a remoção de armas químicas na Síria”.

Segundo o comunicado, Assad apenas conseguiu travar uma guerra contra o “próprio povo” devido ao apoio iraniano, que, segundo o Departamento de Estado, “forneceu financiamento, treino, munições e até linhas de crédito” ao governo sírio.

As autoridades norte-americanas reiteraram ter dado “uma chance à diplomacia”, declarando que esperavam “que ela conseguisse acabar com o horror dos ataques químicos”. “Mas, como vimos, isso não aconteceu“, assinala.

Entretanto, investigadores da Organização para a Proibição de Armas Químicas seguiram a Douma, perto da capital da Síria, para investigar o suposto ataque químico que desencadeou ataques ocidentais contra o regime de Damasco, segundo um oficial sírio.

“A missão de investigação chegou sábado a Damasco e espera-se que vá para Douma a fim de começar seu trabalho”, disse à agência France Presse o vice-ministro sírio das Relações Exteriores, Ayman Soussane.

A declaração surge depois de o regime de Bashar al-Assad ter anunciado o controle de todas as áreas rebeldes do leste de Ghouta, depois da saída dos últimos rebeldes da Douma. “Vamos deixar a equipe fazer seu trabalho profissional, objetiva, imparcial e longe de qualquer pressão”, afirmou, considerando que os resultados demonstrarão que são falsas as alegações de que é o regime sírio o culpado dos ataques.

Ciberia, Lusa // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA:

NASA pode ter destruído as primeiras provas de vida em Marte

A NASA pode ter destruído provas da existência de vida em Marte nos anos 1970. O carbono esteve no solo marciano o tempo todo, mas, infelizmente, os Vikings podem ter incendiado tudo. Em 1976, a NASA …

Evo Morales inaugura linha mais veloz do teleférico de La Paz

O presidente da Bolívia, Evo Morales, inaugurou neste sábado a linha mais veloz do sistema de teleféricos da capital do país, o mais longo e extenso do mundo, uma das obras entregues por ocasião dos …

Fungo mortal está se tornando um problema de saúde mundial

Um patógeno que resiste a quase todos os medicamentos desenvolvidos para tratá-lo está se movendo rapidamente pelo mundo: infecções foram relatadas em 27 países, com diversas mortes. O mais estranho de tudo? Não é uma bactéria …

França conquista segunda Copa e se iguala a Uruguai e Argentina

A França venceu a Croácia por 4 x 2 e é campeã da Copa do Mundo da Rússia. O time francês foi aplicado taticamente, apostou na solidez de sua defesa e na eficiência de seus …

"Trump me sugeriu processar a União Europeia", diz primeira-ministra britânica

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, revelou neste domingo, 15, que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, lhe disse para "processar a União Europeia" em meio às tratativas de negociações do Brexit - …

Descoberta "oficina de múmias" próximo a pirâmides de Gizé

Arqueólogos alemães e egípcios anunciaram neste sábado (14) ter descoberto uma "oficina de mumificação" perto da necrópole de Saqqara, no Egito. Arqueólogos egípcios anunciaram a descoberta de um antigo sepultamento e de uma oficina de mumificação …

Os romanos podem ter sido os primeiros caçadores de baleias

Ossadas de baleias cinzentas e baleias-francas do Atlântico Norte foram encontradas no Estreito de Gibraltar. Esses ossos sugerem que, nos primeiros séculos depois de Cristo, as baleias não só circulavam por mares europeus como também …

Cabine de avião da Ryanair despressuriza e 33 passageiros vão parar no hospital

Trinta e três passageiros de um avião da companhia low-cost Ryanair tiveram que ser hospitalizados depois que a cabine do aparelhou sofreu uma despressurização. O piloto precisou fazer uma aterrissagem de emergência em Frankfurt, na …

Marun nega participação em supostas fraudes no Ministério do Trabalho

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, negou hoje (14) em nota que tenha participado de supostas fraudes no Ministério do Trabalho para beneficiar sindicatos em Mato Grosso do Sul, seu reduto eleitoral. A informação …

Mosaico que retrata "espiões bíblicos" de Moisés é descoberto em Israel

A descoberta de uma série de mosaicos que datam de 1.600 anos atrás, no interior de uma antiga sinagoga, em Israel, está “revolucionando” tudo o que sabíamos sobre o Judaísmo da época, apresentando “novas pistas” …