Agora sabemos sobre o que os orangotangos estão conversando: estudo

James Askew / SOCP

Um novo estudo da Universidade de Exeter desvendou a linguagem secreta dos orangotangos, descobrindo o que significam 11 sinais vocais e 21 gestos.

Os pesquisadores passaram dois anos filmando mais de 600 horas do comportamento de orangotangos nas florestas de Bornéu, na Indonésia. Os vídeos de 16 desses primatas (sete pares de mãe e filho e um par de irmãos) levaram à catalogação de 1.299 sinais comunicativos, sendo 858 sinais vocais e 441 gestos.

Entre os sons que eles faziam estavam um “chiado de beijo” (um som agudo criado durante a inspiração), um “resmungo” (um som baixo de um ou dois segundos criado durante a inspiração) e um “beijo resmungado” (um chiado de beijo seguido de uma série de resmungos).

Já entre os gestos, os orangotangos podiam acenar, mostrar o lábio inferior, sacudir objetos e “apresentar” uma parte do corpo.

Descobertas

Os orangotangos são animais muito comunicativos – os pesquisadores descobriram que eles respondem a interações (quando as percebem) em menos de um segundo 90% do tempo. Como primatas pouco estudados, a nova pesquisa é particularmente importante porque os cientistas analisaram os animais em seu habitat natural, e não em um zoológico.

Uma das descobertas mais interessantes foi que, enquanto os orangotangos preferem fazer gestos com as mãos ao invés dos pés, eles usam mais os pés do que os chimpanzés na hora da comunicação, por exemplo.

Os cientistas também notaram que jovens orangotangos usavam principalmente gestos, enquanto os adultos usavam gestos e toques físicos na mesma frequência. O toque era mais comumente utilizado quando um animal queria se comunicar com outro que não estava prestando atenção. Além disso, a comunicação vocal era mais comum quando o outro orangotango estava fora de vista.

O que todos esses gestos e sons significam?

“Observamos orangotangos usando sons e gestos para atingir oito objetivos diferentes – coisas que eles queriam que outro orangotango fizesse”, disse uma das autoras do estudo, a Dra. Helen Morrogh-Bernard, fundadora do Bornean Nature Foundation (BNF).

Estes objetivos principais eram:

  • Adquirir objeto (o sinalizador quer alguma coisa);
  • Subir;
  • Subir em mim;
  • Subir em você;
  • Afastar-se;
  • Mudança de jogo: diminuir intensidade;
  • Retomar o jogo/brincadeira;
  • Parar com isso.

Um artigo sobre o estudo foi publicado na revista científica International Journal of Primatology

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Uma poção medieval provou ser eficaz contra bactérias

Uma fórmula de mil anos de idade para o tratamento infecções nos olhos talvez leve os cientistas a um novo caminho para lutar contra a resistência aos antibióticos. A poção parece mesmo bruxaria: cebola, vinho, alho …

Microsoft confirma intenção de comprar o TikTok

Em um final de semana conturbado para o aplicativo TikTok, o presidente norte-americano Donald Trump deu um prazo de 45 dias para a Microsoft concretizar a aquisição da rede social chinesa. A notícia divulgada pela agência …

Com 200.000 mortes, América Latina é segunda região do mundo mais afetada pela Covid-19

A região da América Latina e do Caribe alcançou a fúnebre marca de 200.212 mortes pelo novo coronavírus e é a segunda no mundo mais afetada pela pandemia, depois da Europa (210.435 óbitos para …

Autoridade de saúde da administração Trump rejeita hidroxicloroquina como tratamento para COVID-19

O responsável por coordenar a aplicação de testes de COVID-19 nos EUA afirmou neste domingo (2) que não há evidências de que a hidroxicloroquina seja um tratamento eficaz contra o novo coronavírus. O secretário assistente do …

Julho foi mês mais fatal da pandemia de covid-19 no Brasil

Com quase 33 mil vítimas, julho foi o pior mês desde as primeiras infecções com o coronavírus no país. Em São Paulo, estado mais atingido, Instituto Butantan oferece testes grátis da doença respiratória na capital. O …

Ouvidos poderiam esconder coronavírus, descobre estudo

Uma equipe de cientistas da Universidade Johns Hopkins, EUA, encontrou vestígios do novo coronavírus nos ouvidos humanos, alertando que agora as autoridades médicas precisam tomar mais cuidado. Chamado de SARS-CoV-2, o novo coronavírus poderia se esconder …

Quase humano: cérebro artificial ajuda robô a realizar tarefas complexas

Pegar uma lata de refrigerante pode ser uma tarefa simples para os seres humanos, mas isso pode ser muito complexo para um robô. Isso porque ele precisa localizar o objeto, deduzir sua forma, determinar a …

Se você fizer isso, dificilmente terá câncer por toda a vida

A Sociedade Americana de Câncer acaba de atualizar o guia de dieta e atividades físicas com o objetivo de reduzir o risco de se ter câncer ou, possivelmente não ter câncer durante toda a vida. …

Nos hospitais, 70% dos profissionais se sentem despreparados para pandemia

O conhecimento sobre a covid-19 ainda é tão pouco que os médicos, enfermeiros e outros profissionais de saúde estão com medo e se sentindo despreparados. Ao mesmo tempo, por conta da pandemia ainda descontrolada no …

Este chef é um verdadeiro herói no lar de idosos onde trabalha

A admiração conquistada pelo chef Kevin na casa de repouso onde trabalha em Perthshire, na Escócia, não vem apenas do sabor e da beleza de cada prato montado por ele. Cozinheiro profissional desde 1995, Kevin se …