Amazon ameaça demitir funcionários que criticarem suas políticas ambientais

(dr) European CEO

Jeff Bezos, CEO da Amazon

Em um comunicado divulgado no Twitter nesta quinta-feira (2), pessoas de um grupo chamado Amazon Employees For Climate Justice, que reúne funcionários da Amazon que são contra as políticas ambientais da empresa, revelaram que a gigante do varejo estaria ameaçando trabalhadores que são contra as atitudes da companhia nessa seara.

Segundo este comunicado, dois funcionários foram informados por representantes legais e do departamento de recursos humanos da Amazon de que suas funções seriam encerradas se continuassem a falar sobre os negócios da Amazon. Maren Costa, designer de experiência do usuário, foi um dos funcionários que a empresa ameaçou demitir.

De acordo com o The Washington Post, primeiro veículo a postar sobre o assunto, a Amazon também ameaçou descontinuar Jamie Kowalski, um engenheiro de desenvolvimento de software. Kowalski e Costa disseram que receberam cartas de um dos advogados da Amazon depois de se manifestarem publicamente em outubro.

Ainda de acordo com este documento postado no Twitter, o grupo de funcionários afirmou que a Amazon mudou sua política em setembro e agora “exige que os funcionários busquem aprovação prévia para falar sobre a Amazon em qualquer fórum público enquanto identificado como funcionário”.

O que diz a Amazon?

No entanto, Jaci Anderson, porta-voz da Amazon, disse que a política de comunicação da empresa não é nova. Em setembro, a companhia até tentou facilitar essa comunicação com os funcionários adicionando um formulário em um site interno onde eles poderiam obter aprovação para eventuais manifestações ou reclamações – antes disso, eles precisavam obter aprovação direta de um vice-presidente sênior.

Ela acrescentou, ainda, que os funcionários são “incentivados a trabalhar em suas equipes” e podem sugerir “melhorias na forma como operamos por meio desses canais internos”.

Os funcionários da Amazon têm pressionado cada vez mais a empresa para que ela mude sua maneira de lidar com os impactos ambientais.

Na reunião anual de acionistas, em maio, milhares de empregados enviaram uma proposta ao CEO Jeff Bezos, para que ele desenvolvesse um plano abrangente de mudança nas políticas climáticas e reduzisse sua emissão de carbono.

Bezos não deu ouvidos em um primeiro momento, mas, depois, acabou anunciando em setembro de 2019 que a Amazon pretende fazer uso de energia renovável por completo até 2030 e ter emissões zero de carbono até 2040.

Os planos foram amplamente vistos como uma resposta às demandas dos funcionários, mesmo que ele não tenha seguido os pedidos.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …