Quase 40 anos depois, a Arábia Saudita voltou a ter cinema

Majed Al-Malki / EPA

Arábia Saudita inaugurou o primeiro cinema comercial, pondo fim a uma proibição de quase 40 anos

A Arábia Saudita inaugurou nesta quarta-feira (18) o primeiro cinema comercial, pondo fim a uma proibição de quase 40 anos, em um esforço do príncipe saudita para modernizar o reino conservador.

Segundo a Reuters, o novo cinema, construído em uma antiga sala de concertos em Ríade, foi inaugurado com pompas em um evento VIP e com direito a tapete vermelho. Membros do governo e autoridades estrangeiras assistiram ao filme da Marvel “Black Panther” (Pantera Negra) em uma tela de quase 14 metros.

O diretor executivo da AMC Enternainment Holding, Adam Aron, disse que os bilhetes estão à venda a partir desta quinta-feira (19) e as primeiras projeções começam na sexta. “Os sauditas vão agora poder ir a um cinema lindo e ver filmes na forma como é suposto serem vistos: na telona”, disse à agência.

A inauguração do cinema comercial marca mais um passo nas reformas iniciadas pelo príncipe Mohammed bin Salman, que pretende abrir o país culturalmente e diversificar a economia.

Nos últimos dois anos, o príncipe saudita de 32 anos já revogou algumas proibições, incluindo shows públicos e autorizou que mulheres possam dirigir e assistir a jogos nos estádios de futebol.

Segundo a Reuters, muitos sauditas elogiaram a reintrodução do cinema no país, uma proibição com quase 40 anos, e compartilharam elogios ao príncipe nas redes sociais. Outros expressaram confusão com a medida, considerando-a uma mudança radical.

Os cinemas foram proibidos na década de 80, sob pressão dos islamitas, numa época em que a sociedade abraçou uma severa versão conservadora do Islã. Porém, a cultura ocidental nunca deixou de estar presente no país, com os filmes de Hollywood e as séries sendo vistos em casa (projeções de filmes privadas já eram toleradas há muitos anos).

Em 2017, o governo saudita informou que iria revogar a proibição, em parte para manter o dinheiro que muitos sauditas gastam em entretenimento em outros países como, por exemplo, Dubai e Bahrain.

Para servir uma população com mais de 32 milhões de pessoas, a maioria com menos de 30 anos, as autoridades planejam construir cerca de 350 cinemas com mais de 2.500 telas até 2030, esperando atrair bilhões de dólares só na venda anual de bilhetes.

No mês passado, uma fonte confirmou à agência Reuters que não haverá segregação nos cinemas, assim como ainda acontece na maioria dos espaços públicos.

Embora não seja ainda claro como será aplicada a censura, fontes oficiais indicaram que as versões dos filmes que passam em Dubai ou no Kuwait serão readequadas. Por exemplo, duas cenas de beijos que aparecem em Pantera Negra foram cortadas.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Relíquia do Jurássico: descoberto animal marinho cuja espécie vive há 180 milhões de anos

Um grupo de pesquisadores descreveu uma nova espécie de ofíuros – um animal marinho parecido com as estrelas-do-mar, que recebeu o nome de Ophiojura, informou nesta quinta-feira (17) Tim O’Hara, curador dos Museus Victoria (Austrália) …

Projeto de estrada cortando parque das cataratas de Iguaçu ameaça outras áreas de proteção pelo Brasil

Uma das paisagens naturais mais impressionantes do Brasil e reconhecida pela Unesco, o Parque Nacional do Iguaçu, que abriga as cataratas, no Paraná, pode ser cortado ao meio por uma rodovia asfaltada – em …

Por que a imunidade de rebanho está longe de ser realidade

Embora costume ser apresentada como simples cálculo matemático, alcançar a imunidade de rebanho não é tarefa fácil. Ela não só depende da infecciosidade das variantes, como da adoção de medidas sanitárias pela população. Apesar das campanhas …

Uso de maconha na adolescência pode atrapalhar o desenvolvimento do cérebro

O consumo de maconha pode ser prejudicial ao cérebro humano durante a adolescência, de acordo com estudo publicado na última quarta-feira (16). Segundo a pesquisa, realizada em regiões da Europa, o uso recreativo da planta pode …

EUA terão feriado para comemorar fim da escravidão

Data já celebrada na maioria dos estados vai se tornar feriado federal. O "Juneteenth" lembra dia em que os últimos escravos negros foram libertados no país, em 1865. Após aprovação pelo Congresso dos Estados Unidos na …

5 perguntas sobre os denisovanos, 'parentes' extintos dos humanos modernos que viveram na Terra há 50 mil anos

Desde que os primeiros vestígios dos denisovanos foram descobertos em 2008, os cientistas não descansaram tentando obter mais informações sobre eles. A tarefa, no entanto, não tem sido fácil, porque até agora só foram encontrados pequenos …

Calheiros anuncia nome das 14 pessoas que passaram de testemunhas a investigados na CPI da Covid

Segundo senador, é preciso mudar o "patamar" da investigação pois já há provas e indícios concretos contra as pessoas inseridas na lista, que agora será encaminhada ao presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM). Nesta sexta-feira (18), …

Turistas “madrugam” para visitar Disneyland Paris, que reabre após oito meses por causa da pandemia

Depois de oito meses de portas fechadas, o parque Disneyland Paris reabriu para o público nesta quinta-feira (17). A atração, um dos principais destinos turísticos da Europa, volta a funcionar, mas mantém medidas sanitárias …

Cientistas desvendam mistério de 'apagamento' de estrela gigante Betelgeuse

Astrônomos dizem que solucionaram o mistério sobre por que uma das mais conhecidas estrelas que iluminava o céu à noite começou a perder o brilho há cerca de um ano. Betelgeuse, uma supergigante vermelha da …

Portugal isola Lisboa para conter disseminação de variante

Em meio a alta de casos e difusão da variante delta do coronavírus, detectada inicialmente na Índia, governo português restringe circulação para dentro e para fora da região metropolitana da capital no fim de semana. Em …