Assange sofre de sintomas de “tortura psicológica”, diz relator da ONU

wheelzwheeler / Flickr

Julian Assange, fundador da WikiLeaks

Julian Assange apresenta “todos os sintomas de tortura psicológica”, afirmou nesta sexta-feira o Relator Especial da ONU sobre a Tortura, que o visitou com médicos na prisão, em Londres.

“A perseguição coletiva de Julian Assange deve terminar agora”, exigiu em um comunicado Nils Melzer, especialista independente da ONU e professor de direito internacional.

Desde que o WikiLeaks divulgou em 2010 documentos confidenciais sobre as Forças Armadas americanas “houve uma campanha, implacável e sem contenção, intimidação contra Assange, não apenas nos Estados Unidos, mas também no Reino Unido, na Suécia e, mais recentemente, no Equador”, criticou.

O relator da ONU, que fala apenas em seu nome, visitou no dia 9 de maio o australiano, fundador do WikiLeaks, ao lado de dois médicos especializados em examinar vítimas de tortura, quase um mês após sua detenção pela polícia britânica na embaixada do Equador.

Depois de um “exame médico profundo”, Melzer considerou “evidente que a saúde de Assange foi gravemente afetada pela hostilidade à qual esteve exposto durante vários anos”, disse. “Além das doenças físicas, Assange apresenta todos os sintomas típicos de uma exposição prolongada à tortura psicológica, uma ansiedade crônica e traumas psicológicos intensos”, destacou, para quem as “provas são contundentes e claras”.

“Assange foi exposto de forma deliberada, durante vários anos, a formas graves de penas ou tratamentos cruéis, desumanos ou degradantes, cujos efeitos acumulativos só podem ser descritos como tortura psicológica”, acrescentou.

Em função do pedido de extradição dos Eua, Assange foi detido em 11 de abril na embaixada do Equador em Londres. Ele estava refugiado na representação diplomática desde 2012, em parte para escapar da justiça americana após a publicação de meio milhão de documentos confidenciais sobre as atividades do exército americano no Iraque e no Afeganistão, e de 250 telegramas do Departamento de Estado.

Em maus lençóis com a Justiça

No início de maio, o australiano foi condenado a 50 semanas de prisão por um tribunal britânico por ter violado os termos de sua liberdade condicional.Além disso, a Suécia reabriu a investigação sobre as denúncias de um suposto estupro em 2010.

Na semana passada, a justiça americana anunciou 17 acusações adicionais contra Assange relacionadas a leis de combate à espionagem.

Em caso de extradição aos Estados Unidos, Assange “seria exposto a um risco real de violações graves de seus direitos humanos, incluindo sua liberdade de expressão e o direito a um julgamento justo”, destacou Melzer, que afirmou ter ficado “particularmente alarmado” com as 17 novas acusações. “Isto poderia resultar em uma pena de prisão e, inclusive, a pena de morte, caso acrescentem outras acusações”, concluiu.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …