Base militar “secreta” dos EUA é descoberta perto da fronteira com Rússia, expõe emissora

Uma base “secreta” das Forças Especiais do Exército dos EUA está operando na Estônia desde 2014, comunicou uma mídia estoniana, após alegadamente ter tido acesso às instalações.

Embora a presença de um contingente da OTAN na Estônia, um país báltico na fronteira noroeste da Rússia, nunca tenha sido segredo, a presença de tropas americanas em uma alegada base secreta era aparentemente uma informação confidencial bem guardada.

Contudo, o “segredo” do local foi descoberto pela emissora estoniana ERR, depois de um dos seus jornalistas ter simplesmente analisado os registos públicos do Departamento de Defesa dos EUA.

Os meios de comunicação locais sempre tentaram encobrir o fato de Washington ter uma base militar na região, chamando-a de “instalação de treino e operações não especificada”.

Denúncia da base

A emissora denunciou involuntariamente o “segredo” do local, uma vez que os EUA nunca reconheceram ter instalações militares na Estônia, onde oficialmente estão destacadas apenas tropas da OTAN do Reino Unido na base militar de Tapa.

De acordo com os documentos do Departamento de Defesa americano, os US$ 15,7 milhões atribuídos à base militar estoniana serão utilizados para a construção de uma série de instalações, incluindo quartéis, armazéns de armamento e uma área de limpeza de armas.

Após meio ano de investigação, os jornalistas da ERR conseguiram entrar no território dessa base, que supostamente acomoda um regimento das Forças Especiais dos EUA em regime de rotação.

A base foi estabelecida em 2014, depois que as relações entre a vizinha Rússia e o Ocidente começaram sua espiral descendente, segundo o coronel do Exército americano Kevin Stringer, citado pela emissora.

Relatos anteriores

Esta não é a primeira vez que bases americanas “secretas” são acidentalmente reveladas ao público e aos seus possíveis adversários por mero acaso ou falta de supervisão.

Em novembro de 2017, um popular aplicativo de fitness para celulares, chamado Strava, publicou o mapa indicando a localização de seus usuários mais ativos. Para surpresa de muitos, algumas das maiores concentrações não estavam localizados em cidades ou centros esportivos, mas no meio do nada.

Como alguns desses aglomerados coincidiam com locais onde havia bases militares pertencentes aos EUA, várias mídias sugeriram que o aplicativo estava sendo usado por soldados em suas sessões de treinamento. Assim, muitas das concentrações não atribuídas podiam também pertencer a bases secretas dos EUA.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

NASA pode ter encontrado pistas sobre Planeta X

O suposto Planeta X segue repleto de mistérios e a única coisa que se sabe é que há algum objeto grande e massivo na região do cinturão de Kuiper. O grande objeto estaria causando uma grande …

Co-fundador da Wikipedia lança rede social livre de anúncios

O co-fundador da Wikipédia, Jimmy Wales, desenvolveu uma rede social chamada WT: Social, que opera basicamente do mesmo jeito que a enciclopédia virtual, ou seja, sem publicidade, apenas com doações. Apesar disso, não há ligação …

O que é a peste pulmonar e por que sua aparição na China preocupa

A forma mais rara, porém mais letal de peste, apareceu na China. Duas pessoas foram hospitalizadas em Pequim após contrairem a peste pulmonar ou pneumônica - uma variante altamente infecciosa da doença e muitas vezes …

Mais de 200 pessoas perderam visão em protestos no Chile

A principal associação médica do Chile anunciou nesta quinta-feira (14/11) que pelo menos 230 pessoas perderam a visão, parcial ou completamente do olho afetado, devido a tiros com espingarda de pressão disparadas por agentes de …

Movimento dos "coletes amarelos" completa um ano com efeitos positivos na economia

O diário econômico francês Les Echos desta sexta-feira dedica sua capa e várias páginas ao movimento dos coletes amarelos, que completa um ano neste domingo. O jornal analisa as consequências dos protestos na economia francesa …

Preço para voar em nave da Boeing será 60% mais caro do que na da SpaceX

O inspetor-geral da NASA divulgou nesta quinta-feira (14) um relatório sobre o Programa Commercial Crew, com detalhes sobre os problemas técnicos enfrentados pelas empresas SpaceX e Boeing no desenvolvimento de suas espaçonaves - Crew Dragon …

A corrida para salvar 33 marinheiros e 1 cachorro da ilha onde missionário foi morto por nativos há 1 ano

"Homens selvagens, provavelmente mais de 50, com armas caseiras, estão fazendo dois ou três barcos. Temo que eles nos alcancem no pôr do Sol. A vida de todos os tripulantes está em risco." A corrida contra …

Gigante chinesa do comércio eletrônico vende U$ 1 bilhão em 1 minuto

Sessenta e oito segundos. Esse foi o tempo que consumidores chineses levaram para gastar seu primeiro bilhão de dólares em vendas pela internet numa tradicional liquidação do país. O resultado surpreendente de vendas foi alcançado …

“A Tumba”: depósito de lixo nuclear está começando a se romper e afundar nas Ilhas Marshall

Antes de lançar a primeira bomba atômica do mundo, os EUA fizeram vários testes de detonações em locais remotos. O problema é que toda a radiação está até hoje nesses lugares, sendo que um desses …

Brasil dá 'sinal positivo' e valoriza participação no BRICS, diz especialista

Contrariando estimativas de que o governo de Jair Bolsonaro reduziria a importância do BRICS na sua política externa, o Brasil demonstra empenho e compromisso com o bloco, segundo especialista ouvido pela Sputnik. Em entrevista à Sputnik, …