Restos de cavalo enterrado com sudário há 3 mil anos são encontrados no Nilo

Purdue University

Restos de cavalo enterrado com sudário há 3 mil anos são encontrados no Nilo

Um cavalo enterrado em Tombos, no vale do Nilo, revela a importância ancestral desse animal na região e abre uma janela nas relações humano-animais há mais de 3 mil anos.

As descobertas foram publicadas na semana passada na revista Antiquity. O cavalo de Tombos foi descoberto em 2011 e os membros da equipe de Purdue, a professora Michele Buzon e a ex-aluna Sarah Schrader, participaram da escavação e da análise.

O cavalo está datado do Terceiro Período Intermédio, entre 1050 e 728 antes de Cristo, tendo sido encontrado a 1,2 metro de profundidade em uma tumba. O cavalo, ainda com restos de pele de cor castanha, tinha sido sepultado em uma posição funerária com um sudário, tecido utilizado pelos humanos para secar o suor e, muitas vezes, utilizado para envolver cadáveres de pessoas.

“Estava claro que o cavalo teve um enterro intencional, o que é muito fascinante”, disse em comunicado Buzon, professor de antropologia. “Os restos de pano nos cascos indicam a presença de um sudário. As mudanças nos ossos e as peças de ferro de uma flange sugerem que o cavalo poderia ter sido usado para puxar um carro. Tínhamos encontrado algo como isso nas escavações anteriores em Tombos. Os restos de animais são muito raros no sítio.”

Buzon, um bioarqueólogo, trabalhou com Stuart Tyson Smith, professor de antropologia na Universidade da Califórnia, em Santa Bárbara, durante 18 anos neste local, no atual Sudão, e ambos são os pesquisadores principais do projeto.

Buzon utiliza a evidência cultural e de saúde de mais de 3 mil anos de antiguidade para entender as vidas dos núbios e dos egípcios durante o tempo do Império Novo.

Isso ocorreu quando os egípcios colonizaram a área, aproximadamente em 1500 a.C., para ter acesso às rotas comerciais no rio Nilo. Com os anos, centenas de artefatos, incluindo ferramentas, esculturas e pratos, foram desenterrados neste sítio que serviu de de cemitério para cerca de 200 pessoas.

Encontrar o cavalo foi algo inesperado“, disse Schrader. “Inicialmente não estávamos seguros se era moderno ou não. Mas à medida que descobrimos lentamente os restos, começamos a encontrar artefatos associados ao cavalo, como o besouro e o sudário. Foi aí que nos demos conta da importância da descoberta. Nos emocionamos ainda mais quando avaliamos as datas de carbono 14 e confirmamos a idade do animal.”

O cavalo foi bem tratado durante a vida, já que viveu até uma idade madura. Também foi importante para o povo porque foi enterrado, um ritual que geralmente está reservado aos humanos. Além disso, o fato de uma das peças de ferro da África se encontrar associada ao cavalo reitera como foi especial para esse povo”, explicou Schrader.

Ciberia // ZAP / Europa Press

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

"Gangue" de cabras selvagens toma conta das ruas de uma cidade britânica em quarentena

Um rebanho de cabras selvagens simplesmente tomou as ruas desertas de Llandudno, no País de Gales, enquanto seus residentes ficam dentro de casa para limitar a propagação do coronavírus. O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, …

Floresta tropical de mais de 90 milhões de anos é descoberta na Antártica

Os restos do que outrora teria sido uma floresta tropical na Antártica foram descobertos em uma amostra de gelo obtida no continente congelado. A floresta, que existiu há 90 milhões anos, quando os dinossauros ainda habitavam …

Há uma mensagem codificada no rover Perseverance, que será enviado a Marte

Em breve, a missão Mars 2020 levará, no rover Perseverance, três chips com os nomes de 10.932.295 pessoas ao Planeta Vermelho. Uma foto da placa onde os chips estão anexados foi divulgada, mas o que …

Brasil ruma para "tempestade perfeita" em meio a pandemia

Abril teria sido um mês ocupado para os hospitais brasileiros, de qualquer modo: enquanto a população ainda enfrentas o vírus da dengue, a estação da gripe vai começar a se manifestar. Em 2020, porém, o …

Empresa japonesa testa nova molécula contra a Covid-19

O grupo japonês Fujifilm anunciou nesta quarta-feira (1) o início de testes clínicos de seu medicamento antigripal Avigan para avaliar sua eficácia contra o novo coronavírus. Até o final de junho, o produto vai ser …

Razão pela qual tubarões caçam em torno da Europa e EUA é revelada

Tubarões e grandes prestadores marinhos evitam caçar em águas quentes equatoriais e preferem viver mais ao norte e ao sul, em zonas que compreendem a Europa, os Estados Unidos e a África do Sul. Os tubarões …

Os distanciamentos do coronavírus mudaram a maneira como a Terra se move

As pessoas têm ficado em casa para diminuir a velocidade com a qual o novo coronavírus se espalha. Mas essa atitude pode significar que o planeta também está se movendo um pouco menos. Pesquisadores que estudam …

Facebook não quis investigar desinformação vinda de site norte-americano

“Facebook” e “transparência” são duas palavras que geralmente estão juntas em pautas mais espinhosas, e desta vez não é diferente: segundo uma reportagem veiculada pelo jornal norte-americano The New York Times, a rede social mais …

Maduro denuncia navio turístico 'pirata' português que afundou embarcação da Marinha venezuelana

O presidente venezuelano Nicolás Maduro denunciou o ataque e afundamento de um barco da Marinha da Venezuela por um navio turístico "pirata", a noroeste da ilha de La Tortuga. Na noite de segunda-feira (30), o navio …

Mundo do futebol tenta atenuar perdas financeiras com reduções de salários

O mundo do futebol, como qualquer actividade que gera dinheiro e emprega pessoas, começa a sentir os efeitos do confinamento visto que em quase todas as partes do mundo não se pratica futebol e os …