Cientistas descobrem hominídeo que compartilhou a África com os primeiros humanos

Cientistas sul-africanos descobriram que um hominídeo descoberto em 2013 viveu ao mesmo tempo que os primeiros humanos há centenas de milhares de anos. Esta é a primeira descoberta do gênero.

Os pesquisadores Paul Dirks e Eric Roberts, da Universidade James Cook dataram o homo naledi no período entre 236 mil e 335 mil anos atrás, usando fósseis encontrados em sistema de cavernas.

“Quando identificamos os fósseis pela primeira vez, a maioria dos paleoantropólogos na investigação ficou convencida de que teriam um ou dois milhões de anos, mas são muito mais recentes. Isso quer dizer que um hominídeo primitivo persistiu na África por um período de tempo muito longo, muito além do que se julgava possível”, afirmou Dirks.

É a primeira vez que um membro afastado da árvore evolutiva humana é identificado em um período em que os primeiros homo sapiens cruzavam o continente africano.

Paul Dirks considerou que a estrutura das mãos do homo naledi pode indicar que fabricava ferramentas, uma vez que no período em que viveu já existiam ferramentas na África.

Eric Roberts apontou a dificuldade de explorar as cavernas em que os fósseis foram encontrados, situadas no chamado Berço da Humanidade, um local perto da cidade de Magaliesburg, no nordeste do país.

Com passagens apertadas, a caverna é composta por duas câmaras. Ainda não se sabe, por enquanto, a razão de os homo naledi terem parado ali.

“Há um grande debate sobre se é um local funerário ou se ficaram presos ali. Podem ter sido perseguidos por leões ou até por outros humanos, podem não ter conseguido sair. Esta é uma região de grandes tempestades e há vestígios de impactos de meteoritos naquela altura. Pode especular-se o que se quiser, mas por agora subsiste a hipótese original de terem sido postos ali de propósito”, afirmou John Hawks, da Universidade de Wisconsin.

A ideia de o homo naledi colocar os mortos em câmaras subterrâneas de difícil acesso é comum em relação aos neanderthais, dos quais há prova de rituais funerários em uma caverna profunda na Espanha, conhecida como Sima de los Huesos.

“A parte mais excitante do homo naledi é que se tratava de criaturas com cérebros três vezes mais pequenos que os nossos”, afirma Hawks, acrescentando que “não estamos falando de um humano”.

No entanto, parece compartilhar um comportamento que reconhecemos, um cuidado pelos outros que continua após morrerem, salienta. “Fico deslumbrado ao pensar que podemos estar testemunhando as raízes mais profundas das práticas culturais humanas”, concluiu.

// ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Empresa japonesa testa nova molécula contra a Covid-19

O grupo japonês Fujifilm anunciou nesta quarta-feira (1) o início de testes clínicos de seu medicamento antigripal Avigan para avaliar sua eficácia contra o novo coronavírus. Até o final de junho, o produto vai ser …

Razão pela qual tubarões caçam em torno da Europa e EUA é revelada

Tubarões e grandes prestadores marinhos evitam caçar em águas quentes equatoriais e preferem viver mais ao norte e ao sul, em zonas que compreendem a Europa, os Estados Unidos e a África do Sul. Os tubarões …

Os distanciamentos do coronavírus mudaram a maneira como a Terra se move

As pessoas têm ficado em casa para diminuir a velocidade com a qual o novo coronavírus se espalha. Mas essa atitude pode significar que o planeta também está se movendo um pouco menos. Pesquisadores que estudam …

Facebook não quis investigar desinformação vinda de site norte-americano

“Facebook” e “transparência” são duas palavras que geralmente estão juntas em pautas mais espinhosas, e desta vez não é diferente: segundo uma reportagem veiculada pelo jornal norte-americano The New York Times, a rede social mais …

Maduro denuncia navio turístico 'pirata' português que afundou embarcação da Marinha venezuelana

O presidente venezuelano Nicolás Maduro denunciou o ataque e afundamento de um barco da Marinha da Venezuela por um navio turístico "pirata", a noroeste da ilha de La Tortuga. Na noite de segunda-feira (30), o navio …

Mundo do futebol tenta atenuar perdas financeiras com reduções de salários

O mundo do futebol, como qualquer actividade que gera dinheiro e emprega pessoas, começa a sentir os efeitos do confinamento visto que em quase todas as partes do mundo não se pratica futebol e os …

Políticos da oposição pedem renúncia de Bolsonaro em manifesto

Haddad, Ciro, Boulos e outras lideranças endossam documento crítico à atuação do presidente diante da pandemia de coronavírus. Texto diz que Bolsonaro é um líder irresponsável e agrava a crise com mentiras e crimes. Políticos da …

Economia alemã pode encolher até 5,4% em 2020

Conselho de Consultores Econômicos aponta que pandemia de coronavírus vai, inevitavelmente, levar a Alemanha a uma recessão ainda no primeiro semestre deste ano. A pandemia do novo coronavírus vai, inevitavelmente, levar a Alemanha a uma recessão …

Tênis da Apple nunca comercializado é vendido em leilão por R$ 50 mil

  Você já ouviu falar dos tênis da Apple? Se disse não, está entre a maioria, porque a grande parte das pessoas, mesmo os fãs mais ardorosos da companhia, talvez sequer saibam que esses calçados tenham …

Coronavírus: custo alto pode deixar países mais pobres sem acesso a vacina contra covid-19

A geneticista molecular Kate Broderick faz parte de uma equipe de cientistas por trás de um dos 44 projetos que tentam desenvolver uma vacina para a covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, em todo …