Coronavírus: São Paulo se prepara para reabertura com 70% de leitos ocupados

Narendra Shrestha / EPA

O governo estadual de São Paulo ordenou a reabertura gradual dos estabelecimentos comerciais a partir dessa terça-feira (2). A gestão diz se basear no índice de infecções do novo coronavírus por cidade. Mesmo com 70% dos leitos hospitalares ocupados, o governador João Dória (PSDB) aposta em uma saída controlada e uma prevista volta à normalidade durante a crise.

O plano nivela as cidades em vários estados de infecção. A intenção é reabrir cidades que não estejam sofrendo com o vírus e controlar a circulação em regiões mais afetadas:

  • Vermelho, alerta máximo: Liberação apenas de serviços essenciais devido ao alto risco de contaminação;
  • Laranja, controle: Fase de atenção. Início da flexibilização de setores com baixo risco para a saúde;
  • Amarelo, flexibilização: Começa a abertura também controlada de um número maior de atividades;
  • Verde, abertura parcial: Flexibilização abrange outros ramos, mas ainda com restrições;
  • Azul, normal controlado: Todas as atividades têm permissão para funcionar, mas com medidas de distanciamento e higiene

O primeiro mapa divulgado pelo Governo Paulista conta com algumas questões: como a capital, São Paulo, ainda tem capacidade de leitos, ela se encontra no nível laranja. Guarulhos, maior cidade da região metropolitana, se mantém em vermelho. A transmissão intermunicipal pode acontecer da mesma maneira: segundo estimativas de 2017, 120 mil moradores de Guarulhos vão para a capital diariamente e 30 mil fazem o caminho reverso.

O prefeito Bruno Covas (PSDB), porém, só irá permitir a reabertura dos estabelecimentos através da Vigilância Sanitária. “Só serão liberados na cidade a partir da assinatura do protocolo com a prefeitura. E, assim que [as propostas forem] referendadas, os setores vão poder reabrir na cidade”, disse em coletiva.

O biólogo Átila Iamarino criticou a decisão do governo de São Paulo:

A pressão política causada pelas manifestações contra o governador, lideradas por grupos pró-Governo Federal, pode explicar a reabertura precoce de São Paulo.

“A flexibilização será possível nas cidades que tiverem redução consistente do número de casos, disponibilidade de leitos em seus hospitais públicos e privados e estiverem obedecendo o distanciamento social nos ambientes públicos, além da disseminação e do uso obrigatório de máscaras”, afirmou João Dória (PSDB) em coletiva.

Segundo um estudo da UFPel, apenas 3% da população paulistana entrou em contato com o vírus. Isso significa, na prática, que até chegarmos aos 70% da chamada “imunidade de rebanho”, muita gente vai morrer. Há algumas semanas atrás, o governador João Dória reiterou que a reabertura só seria possível após o Estado manter 70% de isolamento social. Isso nunca aconteceu.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Mudanças climáticas: cientistas treinam vacas para usar banheiro contra aquecimento global

Vacas podem ser treinadas para usar um banheiro para reduzir as emissões de gases de efeito estufa, segundo uma experiência realizada na Alemanha por pesquisadores alemães e da Nova Zelândia. No estudo, os cientistas treinaram os …

Reprovação a Bolsonaro volta a subir, afirma Datafolha

O Instituto Datafolha apurou que a reprovação ao governo do presidente Jair Bolsonaro aumentou ainda mais, passando para 53% entre as pessoas consultadas, segundo uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira (17/02) pelo jornal Folha de S. …

Empresa norueguesa assegura que pode 'eliminar' furacões antes que se tornem destrutivos

Especialistas ambientais advertem que o sistema de cortina de bolhas proposto pela empresa poderia ela própria provocar efeitos indesejados. A OceanTherm, startup norueguesa, assegura que sua tecnologia pode evitar que as tempestades tropicais se tornem poderosos …

Limitar aquecimento global a 1,5ºC exige redução drástica de gases poluentes, mostra relatório

Manter a temperatura da Terra a 1,5°C será impossível sem uma redução massiva das emissões de gases poluentes. É o que mostra um novo relatório divulgado pela ONU nesta quinta-feira (16). O documento "United …

Alemanha libera entrada para brasileiros que apresentem teste negativo

A Alemanha vai deixar de considerar o Brasil como área de alto risco na pandemia do novo coronavírus a partir deste domingo, anunciou nesta sexta-feira (17/09) o Instituto Robert Koch (RKI), a agência governamental alemã …

Assembleia-Geral da ONU: exigência de vacina ainda não está decidida, mas é improvável que Bolsonaro seja barrado

Perdeu força a possibilidade de que líderes de países tenham que comprovar que se vacinaram contra a covid-19 para participar da 76ª Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), que acontece na semana que vem …

Submarinos: França perde o "contrato do século" para a Austrália, que opta por EUA e Reino Unido

O jornal econômico Les Echos estampa em sua primeira página desta quinta-feira (16) uma notícia, ainda no condicional, que se concretizaria durante a madrugada: "A Austrália desiste de uma encomenda de 12 submarinos franceses …

VSR: o pouco conhecido vírus que se espalha entre crianças no mundo e também no Brasil

No início de 2021, a equipe do Hospital Infantil de Maimonides, no Brooklyn, em Nova York (EUA), começou a experimentar uma cautelosa sensação de alívio. Os casos de covid-19 na cidade estavam em queda. Como …

Com popularidade em queda, premiê britânico Boris Johnson reforma equipe de governo

Após semanas de boatos, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, decidiu modificar o governo nesta quarta-feira para formar uma "equipe unida" e enfrentar os desafios depois de um ano e meio de pandemia e em …

Relatório lista mais de uma dezena de crimes atribuídos a Bolsonaro

Um grupo de juristas liderados pelo ex-ministro da Justiça Miguel Reale Júnior entregou nesta terça-feira (14/09) à CPI da Pandemia um relatório de 226 páginas com possíveis crimes cometidos pelo presidente Jair Bolsonaro durante a …