Desde o começo do ano, praias brasileiras têm encalhe recorde de 97 baleias

(cv)

Binóculo pendurado no pescoço, óculos de sol e muito protetor solar. Todos os anos, centenas de turistas visitam o litoral brasileiro para observar baleias-jubarte, que se reproduzem principalmente em Abrolhos, na costa da Bahia.

Mas neste ano, além dos saltos e jatos d’água em alto mar, os turistas também puderam notar uma atividade bem mais passiva nas areias locais. Desde o início de 2017, 97 baleias encalharam no litoral brasileiro e apenas duas sobreviveram, segundo balanço do Projeto Baleia Jubarte.

Esse é o maior número de casos desde o início dos registros, em 2002.

Veterinários especialistas em baleias ouvidos pela BBC alertam que esse número deve subir ainda mais até o fim do ano. Isso porque o pico de encalhes ocorre em agosto e setembro.

Milton Marcondes, coordenador de pesquisa do Projeto Baleia Jubarte, disse que a maior parte desses animais morrem no mar e são levados pela correnteza até a areia. Ele explica que o aumento dos encalhes é causado por uma série de fatores.

Um deles é que a população de baleias aumentou em águas brasileiras.

“Em 2002, a população estimada era de 3,4 mil baleias-jubarte, enquanto em 2015 (último levantamento) já passava dos 17 mil. Com uma população maior, há mais chances de ocorrerem encalhes tanto por causas naturais (doença, velhice, ataque de predadores) como por causas relacionadas ao ser humano, como colisão com navios”, explicou Marcondes.

Outro fator é a diminuição do krill – pequenos crustáceos ingeridos pelas baleias – encontrado na Antártica. Marcondes disse que fenômenos climáticos, como o El Niño podem afetar a oferta de krill para as baleias.

Com menos alimento, elas podem chegar ao Brasil desnutridas e com menos leite para amamentar o filhote, o que explicaria parte dos encalhes.

Além disso, a intoxicação causada pela ingestão de lixo, além dos recorrentes casos de animais que se enroscam em redes de pesca e o atropelamento por navios, são causas de mortes entre as baleias.

No dia 12 deste mês, um catamarã com 26 passageiros e três tripulantes bateu em uma baleia no trajeto entre Morro de São Paulo e Salvador, na Bahia. Ninguém à bordo ficou ferido, mas após o acidente, a embarcação precisou ser escoltada por um navio da Capitania dos Portos.

Resgates

Embora a maioria dos encalhes sejam de baleias mortas, algumas chegam nas praias com vida e, em alguns casos, é possível salvá-las. Nesses casos, segundo o veterinário, o ideal é não tentar empurrar a baleia de volta para a água.

“Primeiro, porque as pessoas não vão conseguir empurrar um animal que pesa toneladas para o mar. Segundo, há grandes chances de acidentes, porque a baleia pode se debater e atingir as pessoas, ou o mar pode jogar o animal em cima dos socorristas”, afirmou Marcondes.

O coordenador do Projeto Baleia Jubarte disse que, apesar de seu tamanho, a baleia é um animal frágil e sem cuidados técnicos as tentativas de resgate podem machucar a baleia ao arrastá-la para o mar, causando lesões internas e em suas nadadeiras.

“O ideal é que as pessoas não tentem fazer o resgate sem o auxílio de alguém experiente, pois as chances de sucesso são mínimas e o risco é grande. São necessários uma embarcação e um cabo grosso para arrastar o animal com técnica e de maneira delicada”, afirmou Marcondes.

Neste ano, voluntários participando de um esforço coletivo conseguiram devolver ao mar duas baleias.

Em agosto, dezenas de pessoas com baldes d’água e pás se mobilizaram para cavar buracos e manter úmida uma baleia encalhada em uma praia de Búzios, no Rio de Janeiro. Depois de 24 horas, o animal conseguiu voltar para o mar com o auxílio de uma embarcação.

O ideal, segundo Marcondes, é que as pessoas que encontrarem um animal vivo encalhado acionem imediatamente as instituições que trabalham com resgate de baleias e golfinhos. Enquanto o resgate não chega, a melhor maneira de ajudar é manter o animal molhado e coberto com toalhas grandes para protegê-lo do Sol.

Os especialistas ressaltam que é importante não jogar água ou cobrir o orifício no topo da cabeça das baleias, pois ele é usado para elas respirarem.

Ciberia // BBC

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Revelada consequência grave da COVID-19 mais frequente do que se acreditava

Novo estudo revelou que os pacientes com COVID-19 que foram internados em unidades de terapia intensiva (UTI) têm mais possibilidade de desenvolver deficiências cognitivas contínuas. O estudo de quase 150 pacientes internados no início da pandemia …

Fundo de Bill Gates investe US$ 50 milhões em robôs agricultores que poupam água

A startup norte-americana Iron Ox recebeu um aporte de US$ 53 milhões (R$ 280,5 milhões) para melhorar sua tecnologia de robôs usados na agricultura e que consomem 90% menos água que plantações tradicionais. O dinheiro veio …

Bolsonaro pede à população que tome banho frio e evite elevador

O presidente Jair Bolsonaro pediu nesta quinta-feira (23/09) à população que tome banho frio e evite usar o elevador para economizar energia elétrica. "Aqui são três andares. Quando tem que descer, mesmo que o elevador esteja …

A incrível descoberta que indica presença humana nas Américas muito antes do que se pensava

Novas descobertas científicas apontam que humanos chegaram às Américas pelo menos 7 mil anos antes do que se estimava anteriormente. As pesquisas em torno do momento em que o continente americano passou a ser povoado a …

Mianmar: Justiça americana ordena quebra de sigilo do Facebook para investigar ameaças contra rohingyas

Um juiz americano ordenou ao Facebook que divulgue os arquivos de contas ligadas de membros do exército birmanês e de milícias budistas que perseguiram a minoria Rohingya em Mianmar. A decisão, que encontra resistência …

Eduardo Bolsonaro está com covid-19

O deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, está com covid-19. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (24/09) por vários sites brasileiros de notícias. O próprio Eduardo teria confirmado seu diagnóstico ao portal …

Covid: o que alta em internação de idosos revela sobre efetividade da vacina e 3ª dose

As últimas estatísticas de casos, internações e mortes por covid-19 no Brasil trazem uma conclusão importante: as vacinas funcionam e protegem contra as formas graves da doença, mas algumas pessoas mais vulneráveis realmente precisam tomar …

Líder separatista catalão Carles Puigdemont é detido na Itália

Carles Puigdemont, que foi presidente do governo regional catalão durante a declaração de independência frustrada de 2017, foi detido na ilha italiana da Sardenha (oeste) nesta quinta-feira (23) após quatro anos foragido da justiça …

Por que as drogas psicodélicas estão mais perto do mercado convencional

O aumento da permissão de uso de psicodélicos como terapia promete transformar a forma como vemos o extraordinário. Foi em 1971 que Rick Doblin usou LSD pela primeira vez. Era uma tarde de sábado na Flórida, em …

Covid-19: EUA autorizam 3ª dose da vacina da Pfizer para idosos e grupos de risco

Os Estados Unidos autorizaram nesta quarta-feira a aplicação de uma terceira dose da vacina contra a covid-19 da Pfizer para maiores de 65 anos, pessoas com alto risco de contrair uma forma grave da …