Desvendado mistério da menina morta em São Francisco há 145 anos

(dr) Jennifer Onstrott Warner / Garden Of Innocence

Quando foi encontrado, o corpo da criança tinha mofo na mandíbula e algumas manchas brancas no lábio inferior. A artista gráfica retocou uma foto da criança "para que Edith pareça bonita de novo"

Quando foi encontrado, o corpo da criança tinha mofo na mandíbula e algumas manchas brancas no lábio inferior. A artista gráfica retocou uma foto da criança “para que Edith pareça bonita de novo”

Finalmente chegou ao fim um mistério que comoveu a cidade de São Francisco, nos Estados Unidos: o descobrimento de um caixão com o corpo em perfeito estado de uma menina de três anos morta há 145 anos.

Em uma cena semelhante a de um filme de terror, o caixão foi encontrado no ano passado durante a reforma de uma casa, e a menina foi apelidada de Miranda Eve. Foi feita até uma segunda cerimônia para enterrá-la, na qual compareceram mais de 100 pessoas.

“Não foi fácil, mas era a coisa certa a se fazer”, disse à BBC Enrique Reade, gerente da ONG Garden of Innocence, que enterra crianças não identificadas ou abandonadas e que se responsabilizou pela investigação do caso.

Após “mais de mil horas de investigação de 34 voluntários estudando 29.982 registros de enterros, comparando mapas de 1870 com 2017, analisando registros de um cemitério que não existe, rastreando árvores genealógicas e análises de DNA, descobrimos quem foi Miranda Eve”, diz a organização em seu site.

“Miranda Eve” na verdade se chamou Edith Howard Cook, nascida em 28 de novembro de 1873 e morta em 13 de outubro de 1876. A causa da morte foi marasmo, uma forma crônica de desnutrição. Ela tinha sido enterrada no cemitério Odd Fellows, que não existe mais, no distrito de Richmond em San Francisco.

O caixão feito de chumbo e bronze que continha o corpo perfeitamente conservado de Edith foi encontrado em maio de 2016, durante a reforma de uma casa construída em 1936. Segundo jornais locais, o caixão estava hermeticamente vedado, o que explica por que o corpo estava bem conservado.

(dr) Garden Of Innocence

 Caixão de chumbo e bronze foi encontrado durante reforma de casa no distrito de Richmond

Caixão de chumbo e bronze foi encontrado durante reforma de casa no distrito de Richmond

Através da superfície do vidro, era possível observar seu interior: uma menina loira com um vestido branco feito à mão e decorado com delicados laços. Seu cabelo era adornado com uma rosa e folhas de eucaliptos nas laterais. Também exalava forte cheiro de lavanda. Os indícios comprovam que ela parece ter sido enterrada com grande esmero e amor.

Sem saber o que fazer, os operários chamaram a proprietária da casa, Ericka Karner, que estava fora da Califórnia com o marido e os filhos.

“Em primeiro lugar, fiquei chocada, obviamente, ao saber que havia um caixão de uma menina debaixo da casa”, disse Ericka ao jornal americano Los Angeles Times, “mas, passado o susto, não fiquei muito surpresa, porque conhecia a história da região“.

A área a que Karner se refere é o distrito de Richmond, em San Francisco, onde havia vários cemitérios no final do século 19. Com a expansão da cidade, as autoridades aprovaram uma série de portarias que priorizaram a construção de residências. Como resultado, os mortos tiveram de ser mudados de lugar.

O antigo cemitério Odd Fellows ficava abaixo do que mais tarde seria a casa de Ericka Karner. O local foi fechado no final do século 19 e todos os corpos enterrados ali foram transferidos para valas comuns na cidade vizinha de Colma. Acredita-se, porém, que a menina misteriosa com cachos loiros teria sido deixada para trás por alguma razão.

Ao procurar as autoridades locais, Ericka foi informada que a responsabilidade seria dela mesma, já que o caixão havia sido encontrado em seu terreno. Foi aí que ela procurou a Garden of Innocence.

“Não conseguimos fazer essa investigação com todas as crianças, só conseguimos fazer isso com essa menina graças ao interesse e à ajuda que recebemos”, disse Reade à BBC.

Em junho de 2016 a ONG deu uma nova lápide a Miranda no cemitério de Greenland Memorial Park em Colma, Califórnia. O mistério comoveu tanto a cidade de San Francisco que 140 pessoas compareceram à cerimônia.

Na lápide, foi gravada a frase “Se não houve luto, ninguém se lembrará“, lema da ONG. Agora, descobriu-se a verdadeira identidade de Miranda Eve.

(dr) Garden Of Innocence

ONG fez uma nova lápide para menina com a frase "Se não houve luto, ninguém se lembrará"

ONG fez uma nova lápide para menina com a frase “Se não houve luto, ninguém se lembrará”

A primeira fase da investigação foi identificar em que parte do então cemitério estaria a casa da família Karner. Em seguida, começou a busca por possíveis familiares da menina que haviam sido enterrados perto dela.

O próximo passo foi investigar as histórias desses familiares para achar descendentes vivos e então fazer um exame de DNA, a última fase do processo.

A Universidade da Califórnia, de Santa Cruz, fez uma análise comparativa de DNA e descobriu que havia uma coincidência clara entre as amostras da menina e as de um parente vivo – Peter Cook, sobrinho-neto de Edith.

“Quando começamos, não sabíamos nada sobre ela e o trabalho de investigação não foi fácil, mas era um desafio pessoal para todos“, afirma Reade.

E, 145 anos mais tarde, Edith Howard Cook descansa finalmente em paz naquela que é agora sua derradeira habitação.

// BBC

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Senado oficializa criação da CPI da Pandemia

Presidente do Senado diz que foco deve estar nas ações e omissões do governo federal e no repasse de recursos da União para estados e municípios. STF julgará determinação do ministro Barroso que ordenou abertura …

Bernie Madoff, maior golpista da história, morre em prisão norte-americana, diz relato

Bernard Madoff, o ex-financista que realizou a maior fraude de investimento na história dos Estados Unidos, morreu aos 82 anos de idade, de acordo com relatos da mídia. Em 2009, o notório financista recebeu uma sentença …

Salvator Mundi, obra mais cara de Da Vinci avaliada em R$2,6 bi, é vista em iate de príncipe

A obra de arte mais cara do mundo é ‘Salvator Mundi’, atribuída a Leonardo da Vinci. Com valor estimado em mais de 400 milhões de dólares ou superior aos 2,6 bilhões de reais, seu paradeiro …

Variante indiana da Covid-19 se propaga mais rápido e é menos detectada por testes PCR

A Índia enfrenta a pior onda de contaminações da Covid-19 desde o início da pandemia, com mais de 165 mil casos registrados nas últimas 24 horas: duas vezes mais do que no último pico, em …

Tipo sanguíneo não afeta risco de contrair COVID-19, diz novo estudo

Um estudo buscou entender se determinados tipos sanguíneos trazem mais riscos de contrair a COVID-19, e concluiu que não é o caso. Com a pandemia, muito se questiona em relação ao comportamento da COVID-19 em nosso …

Buracos negros são famintos, mas possuem boas maneiras à 'mesa', aponta estudo

Todos os buracos negros supermassivos nos centros das galáxias possuem períodos nos quais devoram a matéria situada de seus arredores. De acordo com um estudo publicado na revista científica Astronomy & Astrophysics, as galáxias ativas têm …

Pnad e Caged: No auge do desemprego, Brasil enfrenta falhas nas estatísticas do mercado de trabalho que confundem e desorientam

Num momento em que o país tem registrado números diários de mortes por covid-19 que ultrapassam 4 mil e diversos Estados e municípios reforçam medidas de distanciamento social, na tentativa de conter a propagação do …

Jovem negro de Minnesota morreu por “disparo acidental”, afirma polícia

Policial teria confundido arma de descarga elétrica com arma de fogo. Incidente em meio a julgamento da morte de George Floyd acirra tensões e agrava protestos. Mineápolis e outras cidades ampliam toque de recolher. A policial …

Bia, assistente de voz do Bradesco, vai responder mensagens de assédio

O Bradesco precisou tomar providências para proteger uma mulher de assédio. No caso, uma mulher que nem existe fisicamente. A mulher que dá voz ao sistema de inteligência artificial do aplicativo, a Bia (sigla para Bradesco …

Covid-19: Médicos pressionam governo francês para aumentar controles de pessoas vindas do Brasil

Especialistas acreditam que medidas do governo francês para frear entrada de variante P1 no país são insuficientes e pressionam para aumento de controles de passageiros provenientes do Brasil nos aeroportos ou pela suspensão dos …