Ex-procurador acusa Trump de tê-lo demitido por ter recusado atender ligação do presidente

Pete Marovich / POOL / EPA

-

O ex-procurador federal de Nova York revelou ter sido demitido depois de ter se recusado a atender um dos vários telefonemas feitos pelo presidente dos EUA.

Em declarações ao programa This Week, do canal ABC News, Preet Bharara diz que o chefe de Estado ligou para ele mais de uma vez desde que assumiu a presidência e que, na terceira tentativa, se recusou a atender a chamada, conta a BBC.

Menos de um dia depois, o então procurador federal da cidade de Nova York foi demitido. A Casa Branca ainda não comentou as declarações ao canal norte-americano.

Indicado pelo ex-presidente Barack Obama, o ex-procurador de origem indiana revelou que Trump pareceu tentar “cultivar algum tipo de relacionamento” depois de terem se encontrado no fim de 2016. No entanto, Bharara achou a iniciativa “inadequada” já que Trump viria a assumir depois a presidência.

“Durante sete anos e meio, o presidente Obama me ligou zero vezes. Esse é o número de vezes que espero que um presidente dos EUA me ligue porque tem de haver uma relação sem intimidade dada a jurisdição que as pessoas ocupam”, contou.

O porta-voz de um dos advogados do presidente, Mark Corallo, disse no Twitter que, se Bhrarara se recusou a atender uma chamada de Trump, então “mereceu ser demitido”.

Hoje, os procuradores-gerais de Washington e de Maryland vão processar o presidente, alegando que violou cláusulas anticorrupção da Constituição ao aceitar milhões de dólares de governos estrangeiros pagos às suas empresas, destaca o Washington Post.

Os dois democratas baseiam o processo nos “milhões em pagamentos e benefícios de governos estrangeiros” recebidos por Trump desde que se mudou para a Casa Branca, e tendo em conta que optou por “manter a propriedade na sua empresa” depois de assumir o cargo.

Trump transferiu o controle do seu conglomerado empresarial para seus filhos Donald Jr. e Eric, de modo a evitar possíveis conflitos de interesse durante o tempo que ocupar a presidência.

No entanto, o procurador-geral de Washington, Karl A. Racine, e o procurador-geral de Maryland, Brian Frosh, consideram que Trump “quebrou muitas promessas de manter suas responsabilidades públicas separadas dos seus interesses empresariais privados”, incluindo ao receber atualizações regulares sobre a saúde financeira da empresa.

Se um juiz federal permitir que o caso avance, segundo explicaram os procuradores de Washington e Maryland ao jornal, um dos primeiros passos seria pedir cópias das declarações fiscais de Trump – que recusou torná-las públicas até agora – para que se saiba até onde chegam seus negócios no exterior.

Esta batalha, dizem, deverá terminar, provavelmente, no Supremo Tribunal, com os advogados de Trump obrigados a defender que as declarações de impostos do presidente se mantenham privadas.

// ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …