Afinal, fóssil de “folha” com 570 milhões de anos é de um animal

(dr) Jennifer Hoyal Cuthill

Um misterioso organismo, semelhante a uma folha, floresceu em águas rasas. Agora, depois de décadas de discussão, os cientistas chegaram à conclusão de que o organismo era mesmo um animal.

Durante décadas, os cientistas não sabiam se a “folha” era um fungo, uma alga, um protozoário ou mesmo um animal. A discussão perdurou até agora, quando novos fósseis sugerem que o organismo era, de fato, um animal.

Se confirmado, esses organismos estariam entre os primeiros animais no registro fóssil, datando de, pelo menos, 571 milhões de anos atrás – a era dos fósseis de frondes mais antigos. Esta data é cerca de 30 milhões de anos antes da Explosão Cambriana, quando muitos dos grupos de animais atuais entraram em cena pela primeira vez.

Os misteriosos fósseis de frondes datam do período Ediacarano, que durou entre 635 e 542 milhões de anos atrás. As impressões fossilizadas sugerem que os organismos eram muito macios e que alguns frondes se ramificavam como as algas marinhas. Mas, mesmo 60 anos após a descoberta, os cientistas continuavam sem saber o que eram essas “folhas”.

Agora, em artigo publicado este mês na Paleontology, a cientista Jennifer Hoyal Cuthill e Jian Han, descreveram a descoberta de 206 fósseis de um animal diferente, o Stromatoveris psygmoglena, datado de aproximadamente 518 milhões de anos atrás. Os fósseis foram encontrados em Chengjiang, na China, e somam-se à coleção de oito fósseis de S. psygmoglena descobertos em 2006.

S. psygmoglena também tinha as tais misteriosas folhas e eram muito parecidos com os antigos fósseis de frondes Ediacaranos. Os cientistas usaram, inclusive, um computador, de modo a comparar os dois grupos, analisando suas relações evolutivas e características físicas, com base em mais de 80 fotografias de fósseis.

Cuthill e Han descobriram que ambos os conjuntos de fósseis pertenciam ao mesmo grupo na árvore da vida chamado Petalonamae, o que significa que os organismos ediacaranos também tinham que ser animais.

“A descoberta sugere que as espécies animais se diversificaram muito antes da Explosão Cambriana”, afirmou Cuthill.

Dado que estas criaturas podem ser encontradas durante dezenas de milhões de anos no registro fóssil, é muito provável que Petalonamae tenha evoluído com sucesso.

Como o registro fóssil dos organismos ediacaranos parecia ter desaparecido quando surgiu o cambriano, os pesquisadores pensaram que os organismos haviam sido extintos. No entanto, a nova análise sugere que, afinal, viveram nos primeiros 20 milhões de anos do período Cambriano.

O fato de os cientistas terem encontrado mais de 200 fósseis significa ainda que esses organismos eram muito comuns, o que indica que “a espécie era um membro importante do ecossistema“, conclui a pesquisadora.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Fortnite dá desconto por fora, é banido pela Apple e caso vai parar na justiça

A Epic está processando a Apple pela retirada de Fornite da App Store. Após um embate jurídico entre as duas companhias, o jogo foi bloqueado na loja do iOS, criando reação imediata da desenvolvedora. A história, …

Com 1000 anos, maior cidade pré-colombiana da região dos EUA fica sob a cidade St Louis

Por mais que tenhamos sido ensinados que a história do continente americano começa pela chegada por aqui dos navegadores europeus – e o próprio nome de tal território sublinha essa recorrente doutrinação – o fato …

Asteroide Psyche poderia ser núcleo de planeta que não se formou, dizem cientistas

Cientistas examinaram um asteroide que deve ser visitado por uma missão da NASA em 2022, encontrando provas que suas propriedades atraíram sucessão de outros asteroides. Após realizar diversas simulações em 2D e 3D usando um supercomputador, …

Essa “formiga-diabo” pré-histórica ataca sua presa há 99 milhões de anos

Uma linhagem extinta há tempos, nomeada afetuosamente de “formiga do inferno” ou “formiga-diabo”, foi encontrada presa em âmbar há 99 milhões de anos atrás, com sua mandíbula em formato de foice agarrada firme na presa. No …

Mataram um crocodilo de meia tonelada e 4,5 metros depois de 50 anos de perseguição

Notícia triste para quem luta pela preservação do meio ambiente. Conhecido como Demônio, um crocodilo de meia tonelada e 4,5 metros, que segundo moradores aterrorizava vilarejos na ilhas Bangka Belitung (Indonésia), foi morto na semana …

China diz que encontrou traços de coronavírus em frango brasileiro

Carga de asas de frango que chegou a Shenzhen, no sul do país asiático, foi confiscada. Funcionários da alfândega que entraram em contato com alimentos foram testados, mas exames deram negativo. Traços do novo coronavírus foram …

Vacinação em SP começa em janeiro, segundo diretor do Butantan

Com a pandemia, inúmeras empresas estão dedicadas ao desenvolvimento de uma vacina que possa ajudar na luta contra a COVID-19. Nesta quarta-feira (12), o diretor do Instituto Butantan, Dimas Tadeu Covas, afirmou que o estado …

Descoberto "Stonehenge de madeira" de 4.500 anos em Portugal

A estrutura de madeira achada é a "única na pré-história da Península Ibérica", explicou o arqueólogo que lidera as escavações. Durante uma escavação no sítio arqueológico de Perdigões, arqueólogos descobriram uma estrutura para fins cerimoniais de …

Coronavírus reaparece na "protegida" Nova Zelândia e gera alerta

A detecção de quatro casos de transmissão local do novo coronavírus, depois de mais de 100 dias sem o vírus, levou as autoridades da Nova Zelândia a restaurar a quarentena em Auckland, cidade mais populosa …

Viagem aos anos 90: Airbnb abrirá reservas para pernoites na última Blockbuster

Quem viveu o boom das locadoras nos anos 90 sabe que ir até uma Blockbuster ou redes semelhantes de VHS e DVDs era um verdadeiro programa de final de semana: a experiência de assistir a …