Keiko Fujimori lidera disputa para presidência do Peru

Resultados parciais apontam pequena vantagem para filha do ex-presidente autoritário Alberto Fujimori frente ao sindicalista Pedro Castillo. Em meio a forte polarização, analistas alertam para distúrbios sociais.

A candidata direitista Keiko Fujimori lidera por pequena margem a disputa pela presidência do Peru com 50,32%, contra 49,68% do esquerdista Pedro Castillo, após contagem de quase 90% dos votos do segundo turno das eleições, realizado neste domingo (06/06). Os números foram divulgados pelo Escritório Nacional de Processos Eleitorais (ONPE, na sigla em espanhol) nesta segunda.

Esta é a terceira vez que a ex-congressista Fujimori concorre à presidência. Filha do ex-presidente autoritário preso Alberto Fujimori, ela mesma enfrenta ameaça de ser condenada a 30 anos de prisão por lavagem de dinheiro e financiamento ilegal de campanha. O socialista Castillo, por sua vez, é um professor de escola primária sem experiência de governo.

“Um segundo turno nunca foi dividido tão claramente quanto as eleições atuais”, tuitou o analista político peruano Fernando Tuesta, em meio à divulgação dos resultados parciais.

Eleitores se dirigiram aos locais de votação neste domingo pelo país, onde o voto é obrigatório, mediante um esquema planejado para evitar longas filas. Apesar da polarização, não foram registrados distúrbios ao longo do dia.

Polarização

Pesquisas eleitorais haviam indicado uma disputa acirrada. No pulverizado primeiro turno, com 18 candidatos, nem Fujimori nem Castillo haviam recebido mais de 20% dos votos, e ambos eram alvo de forte rejeição de setores da sociedade peruana. Muitos pensam que os dois são os piores candidatos que o Peru viu desde que se tornou independente, há 200 anos.

“Acho que em ambos os casos [se Fujimori ou Castillo vencer] o risco de distúrbios sociais é grande. É uma bomba-relógio“, disse Claudia Navas, analista da consultoria Control Risks. “Acho que se Castillo vencer, as pessoas que apoiam Fujimori ou a continuação do atual modelo econômico podem protestar.”

Mas, para a analista, “um cenário mais complexo se desenvolverá se Fujimori vencer, porque Castillo conseguiu criar um discurso acolhido de forma positiva em algumas comunidades rurais com relação à divisão social e afirmando que as elites econômica e política orquestraram as coisas para permanecer no poder e manter as desigualdades sociais”.

A ascensão de um desconhecido

A pandemia não apenas levou a infraestrutura médica e de cemitérios do Peru ao colapso, deixou milhões de desempregados e ressaltou desigualdades no país, como também aprofundou a desconfiança da população na política, após o governo gerir mal a resposta à covid-19 e um escândalo de vacinação secreta vir à tona. O segundo turno ocorreu depois de uma revisão estatística pelo governo do país mais do que dobrar o número de mortos por covid-19.

Apesar de ser até então desconhecido na política, Castillo se tornou o candidato mais votado no primeiro turno, em abril, com 18,9%. Fujimori havia obtido 13,4% dos votos.

Filho de camponeses analfabetos, Castillo, do partido Peru Livre, entrou para a política ao liderar uma greve de professores. Castillo propôs abolir o Tribunal Constitucional, controlar a mídia e nacionalizar a indústria de petróleo e gás, com intuito de criar um Estado socialista. Seu discurso ficou cada vez mais moderado nas últimas semanas, mas ele prometeu reescrever a Constituição aprovada sob o regime de Alberto Fujimori.

Entre os apoiadores de Castillo estão o ex-presidente boliviano Evo Morales e o ex-presidente uruguaio José Mujica.

Direita unida em torno de Fujimori

Após o primeiro turno, toda a direita do país se aliou a Fujimori para tentar impedir a eleição do líder sindicalista. Na campanha, Fujimori falou numa eleição entre a liberdade e o comunismo, classificando Castillo de radical.

Fujimori, do partido Força Popular, é muito franca quanto a querer ocupar o lugar do pai. O autoritário Alberto Fujimori esteve no poder de 1990 a 2000, durante o qual obrigou dezenas de milhares de mulheres indígenas a serem esterilizadas. Atualmente, cumpre pena de 25 anos por autorizar sequestros e assassinatos por esquadrões da morte.

Fujimori disse que perdoará seu pai se ganhar a eleição, saudando o retorno a uma época que muitos peruanos não desejam. “Fujimori anunciou que vai introduzir uma ‘demodura’ ou ‘democracia com mão dura’, governo autoritário com instituições democráticas, exatamente o que seu pai fez”, explica a cientista política peruana Mayte Dongo.

Os apoiadores de Fujimori incluem jogadores da seleção peruana de futebol e o Nobel de Literatura Mario Vargas Llosa. O escritor, que perdeu uma disputa presidencial contra Alberto Fujimori há três décadas e chamou Keiko Fujimori de “a filha do ditador” em 2016, agora a classificou como representante “da liberdade e do progresso”.

Para confirmar o vencedor, faltam ainda contabilizar votos do interior do país, de zonas rurais e os de peruanos que vivem no exterior. O resultado final não deve ser conhecido antes de terça-feira.

“Ainda está tudo muito confuso, a diferença é muito estreita, e é preciso esperar o resultado oficial”, ressaltou a cientista política Jessica Smith à agência de notícias AFP.

Ambos os candidatos pediram paciência e tranquilidade enquanto se esperam os resultados oficiais definitivos.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Google está “criando Deus”, alerta ex executivo da Google

Segundo um ex-executivo do Google, a singularidade está chegando. E, segundo ele isso representa uma grande ameaça para a humanidade. Mo Gawdat, ex-diretor de negócios da organização moonshot do Google, que na época se chamava Google …

Pandemia causa a maior redução na expectativa de vida desde a Segunda Guerra

Desde a descoberta do coronavírus SARS-CoV-2, mais de 4,9 milhões de pessoas morreram oficialmente em consequência da infecção, segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins. Nesse cenário, a pandemia da covid-19 reduziu a expectativa de vida …

Forças Armadas da Noruega assinam contrato bilionário de mísseis para caças F-35

Noruega tem sido um parceiro ativo no programa de caças dos EUA F-35, tendo em conta que 18 empresas deste país nórdico são parceiros diretos. Subsequentemente, a Noruega decidiu adquirir 52 caças F-35 para substituir …

Brasil fez lobby para mudar relatório climático, diz Greenpeace

Vários países, entre eles o Brasil, tentaram fazer mudanças em um crucial relatório da ONU sobre como combater o aquecimento global, afirmou o Greenpeace nesta quinta-feira (21/10), citando um grande vazamento de documentos. Os documentos aos …

Site da Coreia do Sul é usado para hospedar vírus e distribuí-lo via torrents

Uma campanha de distribuição de malwares na Coreia do Sul está disfarçando cavalos de troia de acesso remoto como um jogo para o público adulto, compartilhado via serviço de hospedagem de arquivos, como o WebHard, …

América Latina pode levar ‘muitos anos’ para superar impacto da pandemia, alerta FMI

Os efeitos negativos da pandemia de Covid-19 em termos de produtividade, emprego e capital humano na América Latina e Caribe podem "demorar muitos anos para serem revertidos". O alerta foi feito nesta quinta-feira (21) pelo …

Dinossauro “garça do inferno com cara de crocodilo” é descoberto

Dois dinossauros carnívoros de dentes pontiagudos com crânios de crocodilo apareceram uma vez nas margens do rio na Ilha de Wight, na Inglaterra, revelam novos fósseis. Os cientistas deram às criaturas nomes científicos que se traduzem …

As 9 acusações contra Bolsonaro no relatório da CPI - e a manobra governista para tentar blindá-lo

Após o relatório da CPI da Covid no Senado acusar o presidente Jair Bolsonaro de nove crimes durante a pandemia, um senador da bancada governista tentou uma manobra para "blindar" o chefe do Executivo e …

Nova onda de covid-19 atinge o Leste Europeu

Uma nova onda de covid-19 se alastra pela Europa, sobretudo em países do Centro e do Leste, onde as taxas de imunização se mantêm mais baixas. A alta nos casos em vários países faz com …

Ator Alec Baldwin mata acidentalmente cineasta e fere diretor em set de filmagem nos EUA

O ator Alec Baldwin disparou uma arma que não devia estar carregada, utilizada nas filmagens no Novo México (EUA), matando a cineasta Halyna Hutchins e ferindo o diretor Joel Souza, segundo as autoridades. O incidente se …