Mauricio de Sousa aposta nos “sons das emoções” para expandir Turma da Mônica

borgia / Flickr

Mauricio de Sousa e os personagens da Turma da Mônica

Com 82 anos, Mauricio de Sousa é o visionário por trás do universo da Turma da Mônica, que hoje se expande pelo mundo empenhado em formar leitores através da linguagem da história em quadrinhos e de algo tão sutil quanto “os sons das emoções”.

Nascido na cidade de Santa Isabel, em São Paulo, Mauricio começou a fazer esboços nos cadernos da escola e hoje é o dono de um império baseado em mais de 400 personagens, alguns tão carismáticos quanto Mônica, Cebolinha, Magali, Cascão, Chico Bento e Horácio.

Entre histórias em quadrinhos e tirinhas no jornal, suas criações chegam a cerca 30 países e as novas tecnologias permitiram que elas fossem parar em lugares que nunca teria imaginado.

“A chave do sucesso talvez seja a humanidade que existe em nossos roteiros”, afirmou Mauricio em entrevista à EFE nos seus estúdios em São Paulo, de onde saem 1.200 páginas de histórias por mês.

Com uma presença maior no Brasil do que a todo-poderosa Disney, sua marca já superou o exorbitante número de 1 bilhão de revistas publicadas e será um dos protagonistas do Comic Con Experience, que acontecerá entre os próximos dias 7 e 10, em São Paulo.

Sempre falamos a língua do dia e do momento. Estamos atentos a hábitos e costumes em mutação, por isso o nosso material não envelhece”, declarou o cartunista, pai de dez filhos – um faleceu no ano passado de infarto -, fruto de quatro casamentos.

Sua cabeça é um constante ir e vir de ideias e nesse trânsito ele se deu conta de que os idiomas eram uma “barreira” para enviar as aventuras de Mônica para o resto do mundo. “Como quando tentaram fazer a Torre de Babel, nunca chegaram à ponta porque não se entenderam”, comentou.

A partir dessa premissa ele desenvolveu o Mônica Toy, um produto em animação 2D baseado em cenas de curta duração nas quais não faltam as brincadeiras de Cebolinha para perturbar a Mônica e a resposta brava e temperamental da “baixinha”, transformada em um ícone para alguns setores do feminismo.

No ar desde 2013 no YouTube, no primeiro semestre deste ano os vídeos alcançaram mais de 2,3 bilhões de visualizações, a maioria em países inexplorados para Mauricio, como Rússia, México, Estados Unidos e Bulgária.

“A estratégia que usamos foi a de não colocar nada em português, nem em nenhuma outra língua. Quando pensei isso me disseram que não seria bem-sucedido“, lembrou.

Nesse formato, usa apenas onomatopeias de animais (“O cachorro late da mesma forma no mundo todo”), música e “os sons da vida” ( Ai! Ui! Hahaha!), ou seja, “os sons das emoções”, detalhou.

Considerado o maior formador de leitores do Brasil, Mauricio de Sousa centra também seus esforços nos filhos das famílias imigrantes que se instalam no Japão, muitos deles com baixo rendimento escolar pela dificuldade para se comunicar.

“Os filhos não sabem japonês, o pai também não, e existe uma falta de informação entre todos (…) Alguns são tachados de autistas“, lamentou.

A ideia é distribuir entre as crianças imigrantes uma cartilha educativa utilizando os personagens da Turma da Mônica que reúna, tanto na sua língua nativa – querem alcançar 17 idiomas – quanto no japonês, “todo o necessário” para conhecer os costumes, assim como os seus direitos e deveres.

“O problema é tão grave que alguns crescem abandonados e muitos deles foram parar no crime (…) Queremos ver se apresentamos uma vacina contra isso“, ressaltou.

Seus personagens protagonizaram nos últimos 50 anos dezenas de campanhas sociais, como quando foram apresentados de cabeça raspada para apoiar as crianças com câncer. Não à toa, Mônica se tornou em 2007 embaixadora do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), na primeira vez que um personagem infantil recebeu a distinção.

Mauricio de Sousa aumentou o espectro do seu público com a revista Turma da Mônica Jovem, com personagens em plena adolescência, e, além disso, conta com Neymar entre os seus parceiros em diferentes campanhas.

No horizonte tem muitos outros projetos, como Laços, o filme com personagens de carne e osso que está em fase de produção. “Não penso em me aposentar”, concluiu o artista, que, no passado, dedicou parte do seu tempo para inventar objetos como a televisão com cheiro, que “patenteou pelo mundo inteiro”.

Ciberia // EFE

DEIXE UMA RESPOSTA:

Cientistas descobrem porque os incas tinham "crânios extraterrestres"

A aparência "extraterrestre" dos crânios dos incas, como no filme "Alien", tem suscitado o interesse dos cientistas desde há muito tempo. Investigadores estadunidenses parecem ter encontrado a resposta para este enigma. Muitos povos antigos tinham tradições …

Resultados da Lava Jato garantem bloqueio de US$ 44 milhões no exterior em 2018

O Ministério da Justiça (MJ) informou nesta sexta-feira (23) que, em 2018, as investigações da Operação Lava Jato levaram ao bloqueio de mais de US$ 44 milhões (R$ 142,61 milhões, ao câmbio do dia) no …

Avião hipersônico vai voar de Pequim a Nova York em apenas 2 horas

Os testes aerodinâmicos da versão modernizada da aeronave demonstraram resultados “surpreendentes”. Um grupo de cientistas chineses desenhou um avião ultrarrápido capaz de transportar dezenas de pessoas e toneladas de carga entre Pequim e Nova York em …

Lançamento de satélites da SpaceX é um sucesso

O projeto deverá contar com 12 mil satélites, ou seja, mais que o dobro de todos que já foram enviados ao espaço até então. A SpaceX, recentemente, adiou o lançamento dos satélites experimentais em função da …

Temer afirma que não é candidato à Presidência

O presidente Michel Temer disse nesta sexta-feira que não será candidato à reeleição, e que o decreto para intervir na segurança pública do Rio de Janeiro não foi “jogada eleitoral”. Presidente nega intenções eleitorais na intervenção …

Juíza italiana revela violências de Robinho contra vítima de estupro

A vida de Robinho ganha contornos cada vez mais dramáticos. Condenado em novembro de 2017, acusado de estupro coletivo, o ex-atacante do Santos teve agora os detalhes do crime revelados por uma das juízas responsáveis …

Estudo comprova: antidepressivos são mais eficazes que o placebo

Um estudo recente liderado pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, concluiu que os antidepressivos fazem efeito e que são efetivamente mais ativos do que o placebo na cura dos sintomas de depressão aguda nos …

Brasil quer acordo com a SpaceX para enviar missões ao espaço até 2021

De acordo com rumores recentes, o Brasil pode estar tentando conseguir uma parceria com a fabricante de aviões SpaceX com a finalidade lançar foguetes próprios ao espaço até o ano de 2021. Se o acordo for …

Oxfam é proibida de operar no Haiti por denuncias de má conduta sexual

Nesta quinta-feira (22), o Haiti decretou a suspensão durante dois meses das atividades da ONG britânica Oxfam, depois da revelação de abusos e má conduta sexual cometidos por funcionários. Nos próximos dois meses, o grupo de …

É possível estudar na Irlanda de graça; e em qualquer curso

O governo da Irlanda vai pagar para quem quiser estudar lá. O apoio financeiro é dado por meio do Programa Internacional Education Scholarships. Estudantes internacionais podem receber bolsas de estudo com duração de um ano, …