Movimento dos “coletes amarelos” completa um ano com efeitos positivos na economia

presidenciaperu / Flickr

O presidente da França, Emmanuel Macron

O diário econômico francês Les Echos desta sexta-feira dedica sua capa e várias páginas ao movimento dos coletes amarelos, que completa um ano neste domingo. O jornal analisa as consequências dos protestos na economia francesa e no comportamento do chefe de Estado.

A crise dos coletes amarelos começou com o aumento dos impostos sobre os combustíveis e evoluiu para uma ampla pauta de reivindicações.

O presidente francês perdeu popularidade e teve que adotar, ainda em 2018, medidas propostas pelo movimento para melhorar o poder aquisitivo da população. O chefe de Estado também saiu em caravana pelo país para debater diretamente com os franceses.

O jornal Les Echos diz que outras crises se sobrepuseram àquela que levou multidões às ruas. Entre elas, a reforma da Previdência e a crise nos hospitais e nas universidades públicas, por exemplo.

O fato é que o efeito “coletes amarelos” fez com que Macron mudasse o seu comportamento. “Depois de uma primeira fase bastante vertical de seu mandato, ele garante ter aprendido, com esta crise, a ouvir e discutir mais, tendo os franceses como mediadores”, ressalta o jornal, que também acredita que, agora, o presidente tenha mais “humanidade.”

O Les Echos ainda lembra que o investimento de cerca de € 17 bilhões para tentar “apagar o incêndio social” no final do ano passado, fez com que a economia francesa resistisse melhor que seus vizinhos à desaceleração do crescimento da economia global, fazendo de Macron “um adepto de Keynes”, em alusão ao economista britânico John Keynes, que defende a função social do Estado na melhoria das condições de vida da população, o chamado Estado-Providência.

O jornal também destaca que o presidente mudou sua maneira de comunicar com o povo. No início do mandato, Macron protagonizou episódios que o levaram a ter fama de arrogante, como quando deu uma bronca em um jovem que o chamou de “Manu.”

Apesar disso, lembra o jornal, Macron não tem um projeto de coesão da sociedade e terá semanas difíceis pela frente: as greves anunciadas a partir do dia 5 de dezembro, para protestar contra a reforma da Previdência, garantem um fim de ano agitado para Macron e para os franceses.

O governo também teme que os coletes amarelos voltem às ruas para comemorar o aniversário de um ano dos protestos de forma violenta.

O movimento continua

Uma outra matéria no mesmo jornal diz que, apesar de enfraquecido, o movimento nunca deixou de existir.

“Os grupos no Facebook aspiram reencontrar esta visibilidade e convocam os coletes amarelos e se encontrarem na avenida Champs Elysées, que se tornou simbólica nas manifestaçõs”, escreve Les Echos.

As figuras emblemáticas do movimento também desapareceram da mídia. Apesar disso, diz o jornal, o movimento continua a ter a aprovação de 22% dos franceses, segundo pesquisa do instituto Elabe.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Cientistas finalmente descobriram como capturar o espectro todo da luz solar para gerar hidrogênio

Pela primeira vez, cientistas da Universidade Estadual de Ohio (EUA) desenvolveram uma molécula que é capaz de coletar a energia de todo o espectro da luz solar. O processo, 50% mais eficiente que as atuais …

Você agora pode ouvir a voz de uma múmia de 3 mil anos

Com uso de tomografia computadorizada, impressão 3D e laringe eletrônica, pesquisadores do Reino Unido reconstruíram o trato vocal de uma múmia egípcia. Para a realização do projeto que teve início em 2013, foi preciso combinar medicina, …

Krakatoa, o inferno de Java: a erupção há 137 anos que foi sentida no planeta inteiro

Em 1883, o mundo presenciou um evento natural tão bombástico e violento que pôde ser notado de alguma forma por praticamente todos os habitantes do planeta. A erupção do vulcão Krakatoa, na Indonésia, lançou detritos a …

Educação e confiança fazem da Dinamarca país menos corrupto do mundo

Imagine poder almoçar tranquilamente num restaurante ou fazer compras enquanto deixa o seu bebê no carrinho, estacionado do lado de fora na calçada. Essa cena, que faz parte do cotidiano dos dinamarqueses, só é …

Brasil adianta ponteiros do Relógio do Juízo Final

O Relógio do Juízo Final teve seus ponteiros ajustados nesta quinta-feira (23/01) para a marca de apenas 100 segundos para a meia-noite, simbolizando o maior perigo para a humanidade registrado desde criação do dispositivo em …

Estudo comprova ligação entre estresse e cabelos brancos

Pesquisadores brasileiros e americanos investigaram processo de embranquecimento dos cabelos e concluem que estresse leva à liberação de substância que pode danificar células-tronco regeneradoras de pigmentos. Quando Maria Antonieta foi capturada durante a Revolução Francesa, consta …

Japão pretende desenvolver tecnologia ultrarrápida 6G até 2030

O governo japonês elaborará uma estratégia abrangente sobre as futuras redes de comunicação sem fio ultrarrápidas 6G e montou um painel para discutir o assunto, declarou ministra japonesa do Interior e Comunicações. O anúncio foi feito …

Tesla atinge valor de mercado de US$ 100 bi — e Musk receberá um grande bônus

A Tesla é uma das companhias mais promissoras do mundo, mas ainda gera dúvidas entre os investidores, devido aos problemas para atingir as metas de produção e polêmicos acidentes envolvendo seus veículos — além de …

Por que o príncipe da Arábia Saudita hackeou celular de Jeff Bezos, segundo investigação da ONU

Uma intriga internacional envolve, desde 2018, o homem mais rico do mundo e uma ditadura ultrafechada acusada de matar seus inimigos com requintes de crueldade. E, agora, o caso está sendo investigado por especialistas em …

Garoto de apenas 6 anos arrecada $270 mil para ajudar animais em incêndios australianos

Nos incêndios que devastaram algumas regiões da Austrália, mais de 1 bilhão de animais morreram. No esforço para salvar os animais resgatados e tentar, o mais rápido possível, lhes oferecer um novo lar, este garotinho …