Afinal, os neurônios não se formam ao longo de toda a vida

Uma equipe de cientistas sugere que a neurogênese diminui durante a infância e é indetectável em adultos, contrariando assim a tese de que ocorre ao longo de toda a vida.

A conclusão consta em um novo estudo, divulgado nesta quinta-feira (8), que contraria a tese de que a neurogênese ocorre ao longo de toda a vida.

O estudo, publicado recentemente na Nature, analisou 59 amostras de tecido cerebral de uma região específica, o hipocampo, considerado essencial para a aprendizagem e a memória. É nesta região do cérebro que os cientistas têm, ao longo do tempo, procurado indícios de que novos neurônios continuam a surgir ao longo da vida.

No entanto, a pesquisa contraria o que se pensava até agora: o nascimento de novos neurônios no hipocampo humano reduz na infância e a neurogênese em adultos, observada em aves e roedores, não acontece aparentemente em adultos, nota em comunicado a Universidade da Califórnia, nos EUA, que lidera o trabalho.

“Se a neurogênese é tão rara que não podemos detectá-la nos adultos, poderia estar realmente desempenhando um papel importante na plasticidade ou na aprendizagem e memória no hipocampo?”, questiona Shawn Sorrels, um dos coautores do artigo científico, citado pela universidade.

No estudo foram analisadas 37 amostras de tecido do hipocampo de cadáveres e 22 amostras de tecido da mesma região cerebral removidas cirurgicamente de doentes com epilepsia. As amostras de tecido são de recém-nascidos, crianças, jovens e adultos.

Assim, os pesquisadores estudaram alterações no número de neurônios “recém-nascidos” e de células-tronco neuronais, desde antes do nascimento até a idade adulta, usando uma variedade de anticorpos para identificar células de diferentes tipos e estados de maturidade. A forma e a estrutura das células também foi analisada.

De acordo com as conclusões, ao observar uma média de 1.618 neurônios “jovens” por milímetro quadrado de tecido cerebral no momento do nascimento, a neurogênese abunda no desenvolvimento pré-natal do cérebro e em recém-nascidos.

No entanto, o número de células recém-nascidas cai significativamente nas amostras de tecido cerebral obtidas durante os primeiros anos de vida. O número de novos neurônios em uma criança de dois anos era cinco vezes menor do que o verificado em recém-nascidos.

O declínio do processo de formação de novos neurônios no cérebro continua na infância, com o número de novas células diminuindo 23 vezes entre um e os sete anos de idade e mais 15 vezes aos 13 anos, idade em que os neurônios parecem ser mais maduros do que os observados nas amostras de cérebros ainda mais jovens.

Os autores do estudo chegaram também à conclusão de que havia apenas 2,4 novos neurônios por milímetro quadrado de tecido do hipocampo no começo da adolescência, não tendo encontrado vestígios de neurônios recém-formados em nenhuma das amostras de tecido cerebral de cadáveres de jovens de 17 anos ou das amostras de tecido extraídas cirurgicamente de 12 doentes adultos com epilepsia.

Ao focarem nas células-tronco neuronais, os cientistas descobriram que elas são abundantes durante o desenvolvimento cerebral pré-natal, mas já extremamente raras no início da infância.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Aquecimento global afetará saúde das novas gerações, diz relatório

Um relatório publicado nesta quinta-feira na revista científica The Lancet, a poucas semanas da conferência internacional para o clima (COP25), alerta para os riscos sanitários relacionados ao aquecimento global e às emissões de gás carbônico. O …

Estudante abre fogo em escola na Califórnia

Ao menos duas pessoas morreram e outras três ficaram feridas depois que um aluno abriu fogo nesta quinta-feira (14/11) numa escola secundária no sul da Califórnia, nos Estados Unidos, causando pânico entre estudantes e funcionários. …

Governo italiano deve decretar estado de catástrofe natural em Veneza

Metade da cidade está debaixo d’água, atingida pela pior cheia em 53 anos. O nível subiu 187 cm na terça-feira (12), o segundo mais alto desde 1966. A situação levou o governo a decidir decretar …

Oxigênio descoberto em Marte intriga cientistas da NASA

Padrão de comportamento do oxigênio recém-descoberto pelo rover Curiosity, da NASA, é tão diferente que os cientistas não conseguem desvendá-lo através dos processos químicos conhecidos pela ciência. A agência espacial norte-americana divulgou os resultados da análise …

O misterioso "Monstro Tully" acaba de ficar ainda mais esquisito

Um fóssil de 300 mil anos descoberto na década de 1950 no estado de Illinois (EUA) tem gerado muitas discussões entre cientistas. Batizado de Tullimonstrum, ou Monstro Tully, ele se parece com uma lesma. Mas …

Com asilo a Evo Morales, diplomacia mexicana dá passo à esquerda

México assume liderança esquerdista na América Latina ao receber o ex-presidente boliviano. Para analistas, medida desvia atenção de problemas internos, mas é jogo perigoso diante da dependência econômica dos EUA. A viagem de Evo Morales ao …

Incêndios florestais matam quatro pessoas e centenas de cangurus na Austrália

O número de vítimas pelos incêndios no leste da Austrália, onde 140 focos ainda continuam ativos, subiu para quatro nesta quinta-feira (14), com a descoberta de um cadáver perto da cidade de Kempsey, em Nova …

Holanda reduzirá limite de velocidade para combater poluição

O governo da Holanda reduzirá o limite máximo de velocidade nas rodovias do país como parte de uma série de medidas para combater as emissões de óxido de nitrogênio, geradas em grande parte por veículos …

A polêmica sobre campos de extermínio nazistas que opôs a Polônia ao Netflix

O primeiro-ministro da Polônia, Mateusz Morawiecki, enviou uma carta ao Netflix insistindo em mudanças no documentário The Devil Next Door (o diabo ao lado), sobre campos de extermínio nazistas. Na carta enviada no domingo, 10, e …

O único problema de ser filho único é o estigma

Filhos únicos possuem uma péssima reputação. Quantas vezes você não observou algum pai ser criticado por escolher ter apenas um pimpolho? “Ele vai ficar mimado, muito sozinho, egoísta, etc. etc. etc”. É um senso comum. Parece, …