Noruega detecta vazamento de radiação de submarino nuclear soviético naufragado há 30 anos

(cv) Euronews

A Noruega detectou um nível de radiação 800 mil vezes maior do que o normal no naufrágio de um submarino militar russo. A embarcação da era soviética afundou no Mar da Noruega em 1989, quando um incêndio a bordo matou 42 marinheiros.

A análise da equipe norueguesa mostrou césio radioativo vazando de um tubo de ventilação no submarino, chamado Komsomolets. Segundo a pesquisadora Hilde Elise Heldal, o problema não é alarmante por ora, já que as águas do ártico rapidamente diluem o material radioativo.

O Komsomolets também está localizado em uma região muito profunda do mar, a 1.680m de profundidade, e há poucos peixes na área, diz Heldal.

É a primeira vez que um veículo submarino operado remotamente (ROV, na sigla em inglês) chega ao local e mostra o dano severo sofrido pela embarcação russa. Conhecido também como K-278 na Rússia, o submarino afundou carregando dois torpedos nucleares com ogivas de plutônio. Sua parte frontal tem seis tubos de torpedo, e o submarino também era capaz de lançar mísseis de longo alcance.

Curiosamente, o achado do submarino ocorre apenas uma semana depois que um incêndio atingiu um submarino nuclear russo no Mar de Barents, matando 14 oficiais navais. Neste caso, os sobreviventes conseguiram levar o submergível de volta para sua base no Ártico.

Problema no reator

O submarino naufragado em 1989 teve um problema no reator antes de afundar. Quando o fogo começou em um dos compartimentos, o reator de água pressurizada do K-278 desligou rapidamente, segundo a agência de Segurança Nuclear do governo norueguês. Vinte e sete tripulantes sobreviveram, e acabaram sendo resgatados por navios soviéticos.

O vazamento radioativo encontrado nesta semana vem de um tubo próximo ao reator. Mas parte das amostras de água tirada do naufrágio não mostrou níveis elevados de radiação.

Os 42 marinheiros que morreram sucumbiram à fumaça tóxica ou congelaram na águas geladas do Ártico depois que o K-278 foi rapidamente à superfície. Os sobreviventes foram resgatados por dois navios soviéticos.

Durante o incidente, o comandante do submarino conseguiu enviar um pedido de socorro uma hora depois do início do incêndio, mas ele e outros quatro tripulantes morreram quando a cápsula de emergência em que estavam naufragou. O submarino ficou comprometido quando o fogo se espalhou, alimentado pelo ar com alta pressão vindo de uma tubulação danificada.

A Rússia já havia examinado o naufrágio com um submarino tripulado, e encontrou radiação vazando da mesma direção. Os especialistas em radiação da Noruega e pesquisadores que fizeram a nova análise foram acompanhados por estudiosos da Associação Tufão de Pesquisa e Produção da Rússia.

“Tiramos amostras de água de dentro desse duto específico porque os russos já haviam documentado vazamentos no local em 1990 e em 2007”, afirma a pesquisadora Heldal, que liderou a exposição. “Os níveis (de radiação) que detectamos estavam claramente acima do que é normal no oceano, mas não eram alarmantemente altos”, disse ela.

A Noruega e a Rússia têm monitorado a radiação na água regularmente desde o desastre, às vezes em expedições em conjunto.

O Komsomolets foi inaugurado em 1983. Tinha 117 metros de comprimento e podia mergulhar a até 1,250 metros de profundidade. Viajava a velocidade máxima de 30 nós (56km/h).

// BBC

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Contaminação química é detectada em torno de base aérea dos EUA

Comerciantes e residentes perto da Base da Força Aérea de Dover, localizada no estado de Delaware, têm recebido garrafas de água depois de encontrarem contaminação química em poços privados. Contaminantes químicos foram encontrados em poços particulares …

Órgão do MPF defende publicação de conversas de Deltan e Moro

A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), órgão vinculado à Procuradoria-Geral da República que atua na área dos direitos humanos, divulgou nota nesta segunda-feira (15/07) na qual crítica a Lava Jato e defende "a …

Trump é acusado de racismo após mandar congressistas voltarem para seus países

Presidente dos EUA afirma que políticas do Partido Democrata deveriam voltar para seus países de origem e ajudar a consertá-los. "Trump não consegue conceber um país que nos inclua", rebate Ocasio-Cortez. O presidente dos Estados Unidos, …

Proibição de telemarketing de telefônicas entra em vigor

Entra em vigor nesta terça-feira (16) a lista Não Perturbe para as operadoras de telecomunicações. Os clientes incluídos nesse grupo não poderão ser objeto de ligações de telemarketing de empresas para a venda de serviços, como …

Dia da Bastilha. Polícia usa gás lacrimogêneo contra manifestantes em Paris

Após desfile do 14 de julho, algumas centenas de pessoas do movimento dos "coletes amarelos" tentaram ocupar Avenida Champs Élysées. Houve detenções e confrontos com policiais. A polícia francesa usou gás lacrimogêneo contra manifestantes que tentaram …

NASA descobre misterioso buraco negro que desafia teoria de Einstein

Utilizando o telescópio Hubble, uma equipe de pesquisadores descobriu um fino disco de material que rodeia um buraco negro supermassivo no coração da galáxia NGC 3147. Os buracos negros, quando estão em determinados tipos de galáxias, …

Como Fiji mudou para sempre a forma de se viajar

O GPS foi desenvolvido pelo Exército dos Estados Unidos nos anos 1970, com a intenção de melhorar os procedimentos de navegação existentes. Na época, a navegação de voo dependia principalmente de radares e pontos visuais. Desde …

Facebook recebe maior multa na história das empresas de tecnologia

A Comissão Federal de Comércio dos EUA aprovou um acordo de aproximadamente US$ 5 bilhões com o Facebook por violar a privacidade de seus usuários. A Comissão votou a favor do acordo, informou o The Wall …

Submarino soviético naufragado em 1989 causou "Chernobyl do Ártico"

Cientistas identificaram um vazamento de radiação no naufrágio de um submarino nuclear russo Komsomolets, que afundou nas águas do mar Ártico na Noruega em 1989. Uma equipe de cientistas noruegueses identificou um vazamento de radiação no …

A médica que foi obrigada a se cobrir em avião por causa de 'roupa inapropriada'

"Inadequada." Assim foi classificada a roupa da médica americana Tisha Rowe, 37, por um comissário de bordo da American Airlines em um voo da Jamaica para os Estados Unidos no dia 30 de junho. O funcionário …