O privilégio branco da professora universitária ‘negra’ que enganou todo mundo

Joca Duarte / Creative Commons

Acadêmica voltada para estudos sobre diásporas africanas, a norte-americana Jessica Krug sustentou a carreira sob a alegação de ser negra. Contudo, a professora assistente da George Washington University resolveu se autodeclarar branca e desmentir suas supostas origens.

“Eu construí minha vida em cima de uma violenta mentira antinegra”, escreve Krug em sua página no Medium, segundo notícia da “BBC”. A revelação foi feita pela professora no início de setembro (3/09), em que ela assumiu ter falsamente se apropriado de identidades da negritude norte-africana, norte-americana, caribenha e do Bronx.

“Em um grau crescente na minha vida adulta, eu fui ignorando experiências de vida como uma criança judia branca”, continua Krug.

Segundo a própria, o comportamento mantido representa “a exata epítome da violência, do roubo e da apropriação, de uma infinidade de formas nas quais pessoas não-negras continuam usando e abusando das identidades e culturas negras”.

A acadêmica diz também ter sustentado a mentira até mesmo dentro dos próprios círculos de convivência social e atribui a manutenção da falsa identidade a transtornos de saúde mental e traumas de infância. Contudo, ela não retira nem diminui a própria culpa e responsabilidade sobre os atos.

Autora do livro “Modernidades Fugitivas: Kisama e a Política da Liberdade”, publicado em 2018 com foco na cultura africana e em sociedades de diáspora da África, Krug dedica a carreira acadêmica a temas relacionados a esses universos.

Ainda de acordo com a “BBC”, a confissão de Jessica foi bastante mal-recebida pelos colegas de Academia, alunos e amigos, que expuseram comentários de revolta nas redes sociais e em entrevistas. De acordo com alguns colegas da professora, a revelação não aconteceu por benevolência.

“Veja, ela não apenas tentou se ‘passar’ (precisamos de um termo melhor aqui, ‘se mascarar’?) como latina de ‘El Barrio’, mas também nos disse que seus pais eram viciados e até disse que aconteceram overdoses e tentativas de suicídio durante o período que convivemos”, escreveu Yomaira Figueroa, antropologista política e professora na Hunter College, no Twitter.

O departamento de História da George Washington University já divulgou um comunicado pedindo a renúncia ou rescisão do contrato com a professora Jessica Krug.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Processo contra o Google nos EUA pode afetar o modo como você usa seu celular

Na última terça-feira (23), o Departamento de Justiça dos EUA entregou um "presente de Halloween" pouco agradável ao Google: um gigantesco processo antitruste, acusando a empresa de práticas que eliminam a competição nos mercados de …

Chilenos decidem a favor de nova Constituição por ampla maioria

Em plebiscito, quase 80% dos eleitores votam a favor de uma nova Carta Magna, em substituição à herdada da era Pinochet, e de que ela seja escrita por uma Assembleia Constituinte com igualdade entre mulheres …

'Vai comprar lá na Venezuela', rebate presidente a apoiador que reclamou de preço do arroz

O presidente Jair Bolsonaro rebateu neste domingo (25), durante passeio de moto por Brasília, crítica de apoiador sobre a alta do preço do arroz. No momento em que saia da Feira Permanente do Cruzeiro, região administrativa …

Espanha, Itália e França ampliam restrições em fim de semana com recorde de casos da Covid-19

Os líderes europeus intensificam as medidas de combate à pandemia do coronavírus, depois da alta de 42% de novos casos da Covid-19 em uma semana. A Itália reforçou neste domingo as medidas de restrição …

Pistachio, o cãozinho filhote que nasceu com pelo verde na Itália

O fazendeiro italiano Cristian Mallocci esperava uma ninhada normal de cachorros de sua cadelinha labradora. Entretanto, ao ver os filhotinhos que nasceram, ele percebeu que um era um pouquinho diferente. ‘Pistachio’, como foi nomeado posteriormente, …

Fóssil de pterossauro nunca antes visto de 100 milhões de anos é descoberto na China

Um novo gênero e uma nova espécie de pterossauro dsungaripterídeo, que viveu durante o Cretáceo Inferior, foram catalogados na China após análise de uma mandíbula inferior incompleta. Pterossauros eram répteis voadores que viveram simultaneamente com os …

A consciência é um campo energético: afirma estudo

Uma nova ideia incomum em neurociência sugere que nossa consciência é derivada de um campo de ondas eletromagnéticas emitidas pelos neurônios quando disparam suas cargas elétricas. A ideia é que essas ondas de atividade elétrica sejam …

Pais gays viram alvo de investigações na Rússia

Alguns anos atrás, o advogado Vladimir (nome modificado), morador de uma grande cidade russa, decidiu ter um filho com o auxílio de uma mãe de aluguel. Sua família inteira ficou contente quando uma menina nasceu. …

Líbano: Saad Hariri volta ao posto de primeiro-ministro para formar novo governo

Saad Hariri foi nomeado novamente primeiro-ministro do Líbano, com o desafio de chegar a um acordo com as várias forças políticas do país e formar um governo capaz de realizar as reformas necessárias para …

Alunos incentivam câmeras ligadas para que professores não ‘falem’ com telas em branco

Para amenizar a sensação de solidão de professores em aulas online, alunos norte-americanos começaram a usar o TikTok para incentivar mais estudantes a abrirem as câmeras durante encontros educacionais à distância. A usuária da rede social …