O que contribuiu em peso para o ‘colapso maia’?

Vviktor / Pixabay

Templo de Kukulcán, localizado em Chichén Itzá – uma cidade arqueológica maia, no Iucatã,

Pesquisas recentes reforçam a teoria de que o colapso de muitas das grandes cidades maias mesoamericanas estava relacionado a períodos prolongados de seca, alguns de até 200 anos.

Nayelli Jiménez Cano, pesquisadora do Laboratório de Zooarqueologia da Faculdade de Antropologia da Universidade Autônoma de Yacatán (UADY), explicou isso antes de dar uma palestra sobre o assunto.

A cientista explicou à Notimex que a zooarqueologia é uma disciplina que estuda os restos de todos os tipos de fauna animal, e que ajuda a compreender como as civilizações passadas exploravam os recursos animais e como essa exploração impactava os ecossistemas. Neste caso, essa ciência ajuda a confirmar que o clima teria tido muito a ver com o desastre de muitos dos povos nativos da América Central.

“A quantidade de ossos de animais encontrados em um local de exploração, por exemplo, também pode revelar muitas informações sobre como as pessoas que viveram lá há milhares de anos foram sustentadas”, disse Nayelli.

“Quanto mais ossos podemos encontrar, mais atividade antrópica [coisas modificadas ou produzidas por atividades humanas] há no ponto explorado. Os primeiros habitantes da Mesoamérica também coexistiram com a fauna doméstica, como a sociedade contemporânea, e eles também caçavam animais para comida, e muitos dos restos desses animais ainda estão lá”, comentou.

Decadência da civilização

Na opinião da especialista, os campos de milho gradualmente se tornaram mais importantes do que a selva para a obtenção de alimentos, especialmente milho, leguminosas e vegetais – este foi o início de um processo de desmatamento de florestas.

Para os antigos maias a dependência alimentar dos campos de milho teria sido uma das causas de seu colapso como civilização, referindo-se à decadência e abandono de muitas das cidades maias da Mesoamérica, especialmente na área da Guatemala.

“Estudos recentes reforçam a teoria de que na região houve períodos prolongados de seca que poderiam até superar os 200 anos, de modo que os campos de milho e sua forte dependência das chuvas já garantiam a sobrevivência”, afirmou.

Isso reforça a tese de que as pessoas tinham que deixar as áreas já urbanizadas para se deslocar para lugares com maior quantidade de fauna animal e poder obter alimentos, como montanhas e selvas, ou mesmo áreas costeiras.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Brasil ultrapassa Índia e volta a ser líder mundial em mortes diárias por coronavírus

Em meio ao avanço da terceira onda da pandemia, o Brasil ultrapassou a Índia e voltou à liderança do número de mortes diárias por covid-19 registradas, em média. São mais de 2.000 óbitos registrados por …

Rajadas rápidas de rádio ajudarão a mapear distribuição de matéria no universo

O novo levantamento dos dados coletados pelo radiotelescópio CHIME (Canadian Hydrogen Intensity Mapping Experiment) resultou em mais de 500 rajadas rápidas de rádio devidamente catalogadas, todas feitas durante o primeiro ano de atuação do telescópio. Agora, …

Lider da UE chama lei húngara anti-LGBT de vergonha

Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, afirma que vai usar poderes de que dispõe para garantir direitos de todos os cidadãos do bloco. Países pediram à UE que agisse. A presidente da Comissão Europeia, …

Apesar de ter vacinado mais da metade da população, Israel teme 2ª onda de Covid

O primeiro-ministro israelense, Naftali Bennett, alertou nesta terça-feira que o país pode enfrentar uma nova onda de coronavírus. Segundo ele, o aumento do número de doentes, causado pela chegada da variante Delta, “importada” por …

Cientistas resolvem enigma de esculturas de pedra de 3.200 anos da Turquia

Um recente estudo permitiu descobrir finalmente o significado e a função dos relevos em pedra criados há 3.200 anos no santuário de Yazilikaya, na Turquia, após 200 anos de conjeturas. No século XIII a.C., a alguns …

EUA não devem esperar retomada do diálogo com Pyongyang, diz irmã de Kim Jong-un

As expectativas de retomada do diálogo entre os EUA e a Coreia do Norte são erradas, podendo levar a uma "decepção ainda maior", declarou a irmã do líder norte-coreano. Na terça-feira (22), Kim Yo Jong, alta …

Ministro da Saúde diz que não há mudança de estratégia para a Coronavac

No início desta segunda-feira (21), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, revelou que não haverá qualquer mudança de estratégia para a aplicação da CoronaVac. A declaração do ministro foi feita em audiência ao Senado Federal, revelando …

Há 80 anos, Hitler invadia a URSS – e começava a perder a guerra

Adolf Hitler e seus generais vinham planejando há meses para este momento. No domingo, 22 de junho de 1941, havia chegado a hora: às 3h15 da manhã, a Wehrmacht, forças armadas nazistas, atacou a União …

Com apenas 2% da população imunizada, África quer fabricar suas próprias vacinas anticovid

A África do Sul anunciou nesta segunda-feira a primeira etapa para capacitar seu continente na produção de vacinas anticovid. A conclusão do projeto ainda não tem data prevista, mas a iniciativa já é vista …

Pessoas feias superestimam drasticamente suas aparências

Pessoas pouco atraentes parecem menos capazes de julgar com precisão sua própria atratividade, e tendem a superestimar sua aparência. Não faltam disparidades entre pessoas atraentes e pouco atraentes. Estudos mostram que os mais belos entre nós …