Oceano de magma revela que a Lua surgiu milhões de anos antes do imaginado, diz estudo

Marshall Space Flight Center / NASA

O magma fundido que cobria a Lua ao se formar levou “quase 200 milhões de anos” para se solidificar em rocha de manto, 85 milhões de anos depois da data de consenso, mostra estudo alemão.

Uma equipe de pesquisadores do Centro Aeroespacial Alemão (DLR, na sigla em alemão) e da Universidade de Munster, na Alemanha, concluiu que a Lua aparentemente se formou dezenas de milhões de anos mais tarde do que se acreditava originalmente, relata o portal Phys.org.

Como a mídia aponta, embora “a maioria dos cientistas” concorde sobre o processo de surgimento do satélite natural da Terra, os detalhes exatos deste processo e o período são uma questão altamente debatida, pois o protoplaneta, chamado Theia, que teria iniciado o processo ao colidir com a Terra, já não existe ou ainda não foi descoberto.

“Os resultados de nossa última modelagem sugerem que a jovem Terra foi atingida por um protoplaneta cerca de 140 milhões de anos após o nascimento do Sistema Solar”, argumenta Maxime Maurice, coautor do novo estudo. “De acordo com nossos cálculos, isso aconteceu há 4,425 bilhões de anos, com uma incerteza de 25 milhões de anos, e a Lua nasceu”, finaliza.

As suposições anteriores sobre a formação da Lua “se baseavam em uma idade de 4,51 bilhões de anos”, observa Phys.org, enquanto os cálculos da equipe alemã colocam o evento da colisão em questão cerca de 85 milhões de anos mais tarde.

O material que foi ejetado da Terra para o espaço durante a colisão mais tarde se assentou em um anel de poeira ao redor de nosso planeta, eventualmente se fundindo no que se tornou a Lua. Segundo Doris Breuer, do Instituto DLR de Pesquisa, e coautora do estudo publicado na revista Science Advances, “a Lua foi formada em pouco tempo, provavelmente em apenas alguns milhares de anos”.

O oceano de magma

Após a formação, a Lua aparentemente acabou coberta por um oceano magmático de mais de mil quilômetros de profundidade, dessa forma os pesquisadores usaram modelagem computadorizada para determinar quanto tempo levou para que o magma se solidificasse completamente.

“Os resultados do modelo mostram que o oceano de magma da Lua teve vida longa, e levou quase 200 milhões de anos para se solidificar completamente em rocha de manto”, afirmou Maurice, enquanto o coautor Nicola Tosi, do DLR, observou que “modelos mais antigos deram um período de solidificação de apenas 35 milhões de anos”.

O portal também cita que a equipe foi capaz de “descobrir uma mudança drástica na composição do oceano de magma remanescente à medida que a solidificação avançava”.

Sabrina Schwinger, outra coautora do estudo, afirma que “comparar a composição medida das rochas da Lua com a composição prevista do oceano de magma” de seu modelo lhes permitiu “rastrear a evolução do oceano até seu ponto de partida, o momento em que a Lua foi formada”.

“Esta é a primeira vez que a idade da Lua pode ser diretamente ligada a um evento que ocorreu no final da formação da Terra, ou seja, a formação do núcleo”, acrescentou Thorsten Kleine, do Instituto de Planetologia da Universidade de Munster.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

‘Grande ameaça à saúde pública’: cientistas descobrem mutação resistente a remédio contra a malária

Pesquisadores em Ruanda identificaram uma cepa do parasita causador da malária que é resistente a medicamentos. O estudo, publicado na revista Nature, revelou que os parasitas eram capazes de resistir ao tratamento com a artemisinina, um …

Brasil, um ano no foco da crítica ambiental mundial

Em agosto de 2019, país virou pária ambiental devido a incêndios e aumento do desmatamento. Bolsonaro reagiu com agressividade e insultos. Agora, aumenta a pressão de investidores estrangeiros por uma mudança de rumo. Foi uma catástrofe …

Com medo da Covid-19, Venezuela discrimina venezuelanos que voltam ao país

Várias medidas vêm sendo aplicadas na Venezuela para conter a Covid-19. Um estádio foi transformado em hospital de campanha, blocos de concreto foram colocados nas vias, festas estão proibidas e há um canal de …

Centro Gamalei, desenvolvedor de vacina russa, explica como funciona e se há riscos para o paciente

O diretor do Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamalei falou sobre os testes da vacina, que será registrada oficialmente na quarta-feira (12). As partículas do coronavírus na vacina da COVID-19 não podem prejudicar …

Mistura inusitada de amônia e água cria raios superficiais e granizos em Júpiter

Júpiter, o maior gigante gasoso do Sistema Solar, é um lugar coberto por tempestades estranhas. O que os cientistas ainda não sabiam é que no meio dessas tormentas, existem raios de natureza bem diferente dos …

Emocionante avanço da teoria para a realidade: bizarro efeito quântico é observado

No núcleo toda estrela anã branca — o denso resto de uma estrela que queimou todo seu combustível — existe um fenômeno quântico enigmático: enquanto ganha massa ela reduz de tamanho chegando a um ponto …

Estudo prevê 300 mil mortes por covid até fim do ano nos EUA

Pesquisadores da Universidade de Washington pintam cenário sombrio caso restrições não sejam respeitadas. Enquanto primeiros epicentros registram queda, outros estados americanos divulgam taxas de infecções recordes. A epidemia de covid-19 deve matar aproximadamente 300 mil americanos …

Coronavírus: Exportações devem cair mais de 20% na América Latina, diz ONU

As exportações da América Latina e do Caribe podem cair mais de 20% em 2020 devido às consequências da pandemia do coronavírus, que também terá um impacto negativo nas importações, disse uma agência da …

O que é nitrato de amônio, que pode provocar explosões como a de Beirute?

A recente tragédia no país árabe trouxe de novo à tona preocupações sobre o armazenamento do perigoso material, tornando necessário saber como esses incidentes ocorrem para os prevenir. A explosão de nitrato de amônio em Beirute, …

Astrônomos descobrem nuvens gigantes "escondidas" em Vênus há 35 anos

Uma equipe de astrônomos encontrou nuvens venenosas, com gotas de ácido sulfúrico em sua formação, em meio à densa atmosfera de Vênus. Curiosamente, essas nuvens já estavam presente na atmosfera venusiana há pelo menos 35 anos, …