ONU avisa: novas tecnologias podem aumentar desigualdade

Justin Lane / EPA

O secretário-geral da ONU, António Guterres

Segundo um relatório da ONU, as novas tecnologias, desde a inteligência artificial à edição genética, têm potencial para melhorar a vida de milhares de pessoas, mas podem abrir caminho a uma maior desigualdade social.

O relatório, divulgado nesta segunda-feira (8), avalia como as tecnologias de ponta podem ser utilizadas para atingir as metas das Nações Unidas para 2030: erradicar a pobreza extrema, preservar o meio ambiente e promover o crescimento econômico.

“Saúde e longevidade, prosperidade para todos e sustentabilidade ambiental estão ao nosso alcance se aproveitarmos o poder dessas inovações, no entanto, essas mesmas tecnologias também levantam sérias preocupações”, advertiu o secretário-geral da ONU.

António Guterres instou os governos a adotarem políticas que garantam que novas tecnologias “não sejam apenas comercialmente viáveis, mas também equitativas e éticas”.

No documento de 175 páginas, destaca-se que “muitos países em desenvolvimento ainda precisam colher os benefícios das tecnologias existentes”, já que mais de 1 bilhão de pessoas vivem sem acesso à eletricidade e outros 2,5 bilhões com frequentes quedas de energia.

Milhões de pessoas ainda dependem do “poder muscular humano ou animal” para cultivar terras e outros tipos de produção e não têm acesso à educação moderna, que é crucial para adotar muitas novas tecnologias de fronteira.

“Sem um nível mínimo de educação, não é possível utilizar tecnologias digitais“, destaca-se no relatório.

Por outro lado, no relatório do Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais da ONU há uma advertência sobre os avanços em automação e inteligência artificial, que estão transformando os mercados de trabalho e causando perdas de emprego nos países desenvolvidos mais ricos.

As redes sociais, com os novos anúncios direcionados, são cada vez mais usadas para “manipular a emoção humana e disseminar a desinformação e o ódio”, acrescenta-se.

Embora os sistemas de tomada de decisões baseados em inteligência artificial possam melhorar o acesso aos serviços públicos, “também correm o risco de reforçar preconceitos e formas de exclusão já existentes”, pode-se ler no documento.

Por fim, os especialistas da ONU pediram maior transparência e responsabilidade pelas decisões baseadas em inteligência artificial.

Ciberia, Lusa // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

A bondade não compensa (quem é simpático corre mais risco de falência)

As pessoas mais afáveis, com personalidades generosas e cordiais, tendem a se sair pior financeiramente do que as que são menos “boazinhas”, concluiu um estudo das Universidades de Columbia (EUA) e College London (Reino Unido). Os …

As plataformas de gelo da Antártida “cantam” (e é bizarro)

A União Americana de Geofísica publicou um vídeo da plataforma de gelo Ross, na Antártica, “cantando”. Os tons sísmicos podem ser usados para monitorar as alterações nas plataformas de gelo. Exploradores polares registraram sons extraordinários ao examinar como …

Graffiti pode revelar a verdadeira data da erupção que destruiu Pompeia

Na terça-feira (16), as autoridades italianas anunciaram que a erupção vulcânica que destruiu a cidade romana de Pompeia, em 79 a.C., pode ter acontecido dois meses mais tarde do que pensavam os cientistas. Até agora, pensava-se …

Crianças com até 2 anos são as que mais usam aplicativos

Mais de metade das crianças com menos de 8 anos usa aplicativos como entretenimento e as crianças que mais usam os dispositivos eletrônicos têm até 2 anos. Segundo o estudo “Happy Kids: Aplicativos Seguros e Benéficos para Crianças”, do …

Mineral ultra-raro é descoberto em antiga cratera de meteorito na Austrália

Um mineral ultra-raro que se forma apenas quando rochas espaciais atingem a crosta terrestre com uma enorme pressão foi encontrado na Austrália. Até o momento, em todo o planeta, só foram encontrados seis exemplares desse …

Rede de trilhas de 18 mil km começa a ser construída no Brasil

O governo federal criou nesta sexta-feira (19) a Rede Nacional de Trilhas de Longo Curso e Conectividade (Rede Trilhas), formada por quatro grandes corredores interligando paisagens naturais no país por onde milhões de pessoas poderão …

Jornalista saudita teria sido desmembrado ainda vivo; durou sete minutos

Jamal Khashoggi, o jornalista saudita desaparecido desde 2 de outubro, teria sido torturado durante sete minutos e desmembrado ainda vivo no interior do consulado da Arábia Saudita, em Istambul, revela a imprensa turca. O jornal turco …

Candidatos têm propostas antagônicas para direitos humanos

Os candidatos Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) que disputam, no próximo dia 28, o segundo turno das eleições presidenciais deste ano, defendem diferentes pontos de vista sobre direitos humanos. Apesar de os dois citarem …

Eleita a 1ª deputada indígena do Brasil, Wapichana promete ser resistência

Combater as "ameaças" aos direitos dos povos indígenas será um dos principais desafios de Joênia Wapichana, a primeira mulher indígena na história a ser eleita para ocupar uma cadeira na Câmara dos Deputados. A adoção do …

Acessível e sustentável, parque suspenso em meio a Mata Atlântica é inaugurado em São Paulo

São Paulo e região metropolitana sofrem com a escassez de áreas verdes. O deficit acarreta na falta de opções de lazer e aumenta os efeitos da poluição. Por isso, é ótima a notícia de que São …