Tripulação do submarino argentino ainda pode estar viva

(dv) Armada Argentina

Submarino ARA San Juan da Armada Argentina

As buscas pelo submarino argentino ARA San Juan, desaparecido há 12 dias, entraram na fase final e decisiva e surge, agora, uma nova esperança para os familiares da tripulação. A Marinha argentina admite que os ocupantes da nave possam estar vivos em “situação de sobrevivência extrema”.

“Mesmo que tenham passado 11 dias de buscas, isso não significa que os tripulantes não possam estar em uma situação de sobrevivência extrema“. As palavras são do porta-voz da Marinha argentina, Enrique Balbi, que disse no domingo, em declarações divulgadas pelo jornal El Clarín, que sem “indícios ou certezas da situação do ARA San Juan”, não se pode afirmar “nada contundente”.

Esta posição surge depois que uma deputada argentina, Elisa Carrió, disse em um programa de televisão que “certamente, estão todos mortos”. Balbi vem, agora, amenizar a tragédia, dando alguma esperança aos familiares dos tripulantes, em uma altura em que as buscas entram na fase final e decisiva.

El Clarín aponta que as buscas estão agora concentradas em uma área de “apenas 74 quilômetros, onde a profundidade do mar chega aos mil metros”. O minissubmarino  norte-americano Sophie Siem, com capacidade para atingir 600 metros de profundidade, tentará encontrar o ARA San Juan.

Com capacidade para transportar até 16 pessoas, este minissubmarino “leva roupa seca e 44 salva-vidas”, com o intuito de resgatar a tripulação da nave desaparecida, conforme destaca o El Clarín.

O certo é que as autoridades não apontaram uma data final para o fim das buscas. “O presidente, o ministro da Defesa e o chefe da Armada ordenaram que continuemos empenhados na busca e não se fala de nenhum período definido, já que ainda não encontramos o submarino”, aponta Balbi.

O “fantasma” da corrupção

E sem sinais do submarino, as especulações quanto ao que aconteceu continuam. Já foi confirmada a existência de uma explosão a bordo, bem como um defeito nas baterias antes de se perder todo o contato com o submarino.

Agora, surgem reforçadas as suspeitas de que o ARA San Juan poderia não estar em condições de manter sua atividade no mar. O jornal La Nación lembra as denúncias apresentadas por um antigo oficial da Marinha argentina, José Oscar Gómez, sobre supostas irregularidades na reparação dos submarinos do país, entre os quais o ARA San Juan.

A denúncia resultou na expulsão do oficial da marinha e no arquivamento da investigação que foi aberta.

“As falhas técnicas das unidades da Armada têm ligação com a corrupção“, diz no La Nación José Oscar Gómez, realçando, porém, que não se sabe se foram essas as causas do desaparecimento do ARA San Juan.

O ex-oficial explica, ainda, ao mesmo jornal, que denunciou, entre 2004 e 2008, irregularidades “na contratação de empresas simuladas para trabalhos que eram feitos por marinheiros”.

Falando diretamente do ARA San Juan, o La Nación refere que há suspeitas em torno do reparo do submarino, citando “baterias sem garantias” e “contratações pouco transparentes”.

O diário lembra que as empresas alemãs Hawker e Ferrostaal foram encarregadas de reparar as baterias do ARA San Juan, num contrato por ajuste direto que foi alvo de uma investigação do Ministério da Defesa da Argentina, sob suspeitas de “inúmeras manobras irregulares e tendenciosas”.

As duas empresas alemãs estiveram também envolvidas em suspeitas do pagamento de subornos, da ordem dos 3,5 milhões de euros, para ganharem um contrato público para projetar lanchas de patrulha. Este caso remonta à presidência de Cristina Kirchner.

O La Nación repara que o atual presidente, Mauricio Macri, também não teria dado a devida atenção a estes sinais de corrupção na marinha. Aos familiares dos tripulantes, o chefe de Estado argentino garantiu que o submarino partiu “em perfeitas condições”.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Sinais de possível 1º exoplaneta fora da Via Láctea são detectados

Pela primeira vez na história, é possível que os cientistas tenham descoberto um planeta em outra galáxia. O possível exoplaneta recebeu o nome de M51-ULS-1 e se encontra a 28 milhões de anos-luz de distância na …

China vai vacinar crianças a partir de três anos contra a covid-19

Imunizantes aprovados são das farmacêuticas chinesas Sinopharm e Sinovac, fabricante da Coronavac. País será um dos primeiros a começar a vacinar essa faixa etária. No total, China já vacinou 76% da população. Ao menos cinco províncias …

"Bolsonaro ignora todas as necessidades culturais dos brasileiros", diz Gilberto Gil à revista Télérama

A imprensa francesa desta segunda-feira (25) destaca o show de Gilberto Gil nesta noite na Filarmônica de Paris. O músico brasileiro conversou com o jornal Le Monde e com a revista Télérama. "Gilberto Gil", embaixador …

"Peças extraordinárias" achadas na Indonésia podem ser da lendária "ilha do Ouro"

Tesouros no valor de milhões de dólares encontrados nos últimos cinco anos ao longo do rio Musi podem ser do antigo império malaio Serivijaia, na ilha de Sumatra, que por 300 anos dominou as rotas …

Pandemia de Covid-19 vai acabar "quando o mundo decidir acabar com ela", diz diretor da OMS

A pandemia de Covid-19 vai acabar "quando o mundo decidir acabar com ela", disse neste domingo (24) o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Ghebreyesus. O representante da ONU discursou na abertura …

Google está “criando Deus”, alerta ex executivo da Google

Segundo um ex-executivo do Google, a singularidade está chegando. E, segundo ele isso representa uma grande ameaça para a humanidade. Mo Gawdat, ex-diretor de negócios da organização moonshot do Google, que na época se chamava Google …

Pandemia causa a maior redução na expectativa de vida desde a Segunda Guerra

Desde a descoberta do coronavírus SARS-CoV-2, mais de 4,9 milhões de pessoas morreram oficialmente em consequência da infecção, segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins. Nesse cenário, a pandemia da covid-19 reduziu a expectativa de vida …

Forças Armadas da Noruega assinam contrato bilionário de mísseis para caças F-35

Noruega tem sido um parceiro ativo no programa de caças dos EUA F-35, tendo em conta que 18 empresas deste país nórdico são parceiros diretos. Subsequentemente, a Noruega decidiu adquirir 52 caças F-35 para substituir …

Brasil fez lobby para mudar relatório climático, diz Greenpeace

Vários países, entre eles o Brasil, tentaram fazer mudanças em um crucial relatório da ONU sobre como combater o aquecimento global, afirmou o Greenpeace nesta quinta-feira (21/10), citando um grande vazamento de documentos. Os documentos aos …

Site da Coreia do Sul é usado para hospedar vírus e distribuí-lo via torrents

Uma campanha de distribuição de malwares na Coreia do Sul está disfarçando cavalos de troia de acesso remoto como um jogo para o público adulto, compartilhado via serviço de hospedagem de arquivos, como o WebHard, …