Vingança pode ter efeitos benéficos no humor

Os psicólogos David Chester e Nathan DeWall decidiram testar a ideia de que a rejeição social desencadeia uma necessidade de reparar o humor de qualquer maneira, inclusive através da satisfação de prejudicar quem nos fez sofrer.

Os especialistas da Universidade de Kentucky, nos EUA, pediram a 156 participantes que escrevessem um texto que depois trocaram com outros participantes para receber feedback sobre o que redigiram.

Uma parte dos participantes recebeu um feedback negativo – realizado, em segredo, pelos especialistas – e os restantes receberam um comentário positivo.

Chester e DeWall mediram o humor antes e depois de os participantes terem a oportunidade de expressar uma forma simbólica de agressão – como espetar alfinetes numa boneca de vodu.

Segundo o estudo, publicado no Journal of Personality and Social Psychology, essa atitude reparou o humor dos participantes rejeitados, até ao ponto em que foi impossível distingui-los daqueles que receberam um feedback positivo.

Os psicólogos concluíram que a vingança pode, realmente, impulsionar o bom humor. Mas será que as pessoas se comportam de um modo agressivo de propósito?

Para responder a esta questão, Chester e DeWall reuniram 154 participantes, que tomaram um comprimido que supostamente melhoraria as suas habilidades cognitivas. Alguns indivíduos foram informados que o comprimido tinha um efeito colateral peculiar – o seu humor ficaria inalterável. No entanto, todas as alegações eram falsas.

Depois, todos os participantes jogaram um jogo no qual tinham que passar uma bola para outros dois jogadores (que eram, na verdade, controlados pelos especialistas). Os indivíduos no grupo da rejeição receberam a bola menos vezes do que o outro grupo.

No final do jogo, os participantes avaliaram o quão rejeitados se sentiram, e tiveram a oportunidade de se vingar com um segundo jogo contra um dos parceiros anteriores.

Na maioria das vezes, os participantes que tinham sofrido uma rejeição optaram por uma maior vingança contra o seu opositor. Mas tal não aconteceu com os participantes que achavam que o comprimido tinha tornado o seu humor inalterável.

Os participantes do grupo do “humor fixo” foram afetados pelo desprezo porque as suas avaliações de rejeição eram tão altas como as dos outros participantes, mas como pensavam que não tinham nenhuma razão para melhorar o humor, não sentiram a necessidade de agir de modo agressivo.

Apesar de terem investigado apenas a agressão inspirada pela rejeição, Chester e DeWall revelam que esta descoberta pode explicar outras situações em que a violência parece ser vista como uma solução plausível para aliviar o mau humor.

Os psicólogos revelam que “as pessoas procuram a provocação para obter um efeito positivo associado à agressão retaliatória”, mas deviam optar por alternativas melhores como a reflexão, meditação e outras atividades semelhantes.

Ciberia // Hypescience

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Parte da Antártida está encolhendo (e não deveria)

Quando os cientistas falam sobre o derretimento da Antártida, geralmente se referem à Antártida Ocidental, onde gigantescos glaciares costeiros derramam grandes quantidades de água. Mas, do outro lado das montanhas transantárticas a leste, há um manto …

Estátua de diabo “alegre demais” gera polêmica na Espanha

Uma estátua que representa o diabo foi criticada por ser “alegre demais” pelos moradores da cidade de Segóvia, na Espanha. A escultura de bronze, que ainda não foi instalada, foi criada em homenagem a uma lenda …

Deputada britânica adiou o parto para votar contra o acordo do Brexit

Tulip Siddiq decidiu adiar o nascimento do segundo filho para poder votar contra o acordo do Brexit. A deputada trabalhista chegou ao Parlamento em uma cadeira de rodas. Tulip Siddiq decidiu adiar o nascimento do filho por …

Sorveteria em Florença cobra R$ 106 de turista por uma bola de sorvete

Uma sorveteria cobrou 25 euros (cerca de R$ 106) por um sorvete a um turista de Taiwan. Indignado, o turista reclamou ao guia que o acompanhava, que chamou a polícia. O estabelecimento foi multado em …

McDonald’s perde direitos do Big Mac para cadeia de fast food irlandesa

A irlandesa Supermac’s conseguiu uma vitória histórica: o Big Mac deixa de ser uma marca registrada na Europa. Mas a decisão ainda é passível de recurso. “É o fim do McBully”, disse Pat McDonagh, que recebeu …

Disco de gelo giratório gigantesco "invade" rio no Maine

Um enorme círculo de gelo giratório se formou esta semana no rio de Presumpscot, na cidade de Westbrook, no estado norte-americano do Maine. Esse disco bizarro, ainda que raro, é um fenômeno natural fruto da Física. …

Em um restaurante de Dubai, deixar comida no prato dá multa (e é mais cara que a refeição)

Com Dubai se tornando mais consciente do desperdício de alimentos, um restaurante se lembrou de uma maneira de fazer com que os clientes não deixem comida no prato. O restaurante Gulou Hotpot, em Al Barsha, uma sossegada …

Crivella quer abrir cassino no Rio

Com uma expansão em mente para atrair ainda mais turistas ao Rio de Janeiro, o prefeito Marcelo Crivella começou a trabalhar para abrir um cassino na cidade. A era de ouro dos cassinos no Brasil durou de …

Jovem com síndrome de Down será a primeira no país a tirar carteira de motorista

A chef de cozinha de 22 anos, Maria Clara de Carvalho será primeira brasileira com síndrome de Down a conseguir a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Maria Clara é casada, faz aula de teatro, dança …

Superterra gelada vizinha do nosso planeta pode abrigar vida primitiva

Edward Guinan e Scott Engle, cientistas da Universidade de Villanova, no estado norte-americano da Pensilvânia, anunciaram que pode existir vida primitiva em GJ 699b, a Superterra gelada que orbita a estrela de Barnard, localizada a apenas …