115 anos depois, “primeiro computador analógico do mundo” ainda é um enigma

Wikimedia

Fragmento principal da Máquina de Anticítera no Museu Arqueológico Nacional de Atenas (Grécia).

Fragmento principal da Máquina de Anticítera no Museu Arqueológico Nacional de Atenas (Grécia).

Considerada uma das descobertas arqueológicas mais importantes dos nossos tempos, a Máquina de Antikythera ainda é um grande mistério, passados 115 anos desde que foi encontrada ao largo de uma ilha grega.

O artefato com dois mil anos é considerado o primeiro “computador” analógico do mundo que seria usado para observações astronômicas. Mas as certezas em torno da sua existência são bem menos do que as dúvidas.

Foi encontrada por mergulhadores em 17 de maio de 1902, submersa a 43 metros de profundidade, ao lado de estátuas e outros objetos antigos, ao largo da costa da ilha grega de Antikythera, origem do nome da máquina.

Estava entre os destroços de uma galé romana que teria naufragado há dois mil anos, quando o Império Romano começou a conquistar as colônias gregas no Mediterrâneo. Acredita-se que faria parte dos objetos saqueados pelos romanos e que seria levada para Roma.

Giovanni Dall'Orto / Wikimedia

Réplica moderna da Máquina de Anticítera no Museu Arqueológico Nacional de Atenas (Grécia).

Réplica moderna da Máquina de Anticítera no Museu Arqueológico Nacional de Atenas (Grécia).

Capaz de prever eclipses

Muitos pesquisadores estudaram o intrigante objeto, estimando que teria sido fabricado por volta de 87 a.C., mas ninguém soube ainda explicar com exatidão porque teria sido criado.

Danificado e partido em vários pedaços, não foi fácil determinar sua função. A ideia mais viável, sugerida em 1971 pelo norte-americano Derek Price, aponta que o Mecanismo de Antikythera era um tipo de calculadora astronômica, uma invenção que seria muito avançada para a sua época.

Os símbolos gravados na máquina fazem referência a dias, meses e signos do Zodíaco, incluindo 30 engrenagens e três mostradores que, segundo análise feita em 2005, através de um tomógrafo digital, simulavam os movimentos do Sol, da Lua e de cinco planetas.

Nesse mesmo ano, ficou provado que o dispositivo era capaz de prever eclipses solares e lunares, de mapear a posição de planetas e até de sinalizar os próximos Jogos Olímpicos.

“Essencialmente, foi a primeira vez que a raça humana criou um computador“, considera o matemático Tony Freeth, da Universidade de Cardiff, no Reino Unido, em declarações divulgadas pela BBC.

“É incrível como um cientista daquela época descobriu como usar engrenagens para rastrear os complexos movimentos da Lua e dos planetas”, acrescenta Freeth.

Uma invenção de Arquimedes?

A Máquina de Antikythera é tão surpreendente e desconcertante que só 1,5 mil anos depois dela pode-se encontrar algo parecido, na Europa, na forma dos primeiros relógios mecânicos astronômicos.

Toda essa genialidade do mecanismo reporta para Arquimedes, o mais brilhante dos matemáticos e engenheiros gregos, considerado o cientista mais importante da Antiguidade clássica, que determinou a distância da Terra à Lua, descobriu como calcular o volume de uma esfera e o número fundamental π (Pi).

“Só um matemático brilhante como Arquimedes poderia ter desenhado a Máquina de Antikythera”, diz Freeth.

Acredita-se que o artefato, que pode ter sido feito na Ilha de Rodes, não seria caso isolado e que haveria outros exemplares semelhantes, embora a Máquina de Antikythera seja o único exemplar encontrado até agora.

Mas o mistério em torno desta “máquina extraordinária”, realça o site do Projeto de Pesquisa do Mecanismo de Antikythera, continua a espantar a comunidade científica mundial e está longe de ser desvendado.

A Máquina de Antikythera original está exposta no Museu Arqueológico Nacional de Atenas, na Grécia. Há também réplicas funcionais do mecanismo exibidas em outros locais, como no Museu do Computador de Bozeman, em Montana, EUA.

// ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Minas Gerais é uma das 10 regiões mais acolhedoras do mundo: ranking

Minas Gerais está entre as 10 regiões mais acolhedoras do mundo. É que diz a eleição do Traveller Review Awards 2021, que incluiu pela primeira vez uma localidade brasileira no ranking internacional divulgado todo ano. Minas …

Manaus suspende campanha de vacinação contra covid-19

Segundo prefeitura, medida visa redefinir a prioridade dentro de grupo que deve receber primeiras doses. Paralisação temporária ocorre em meio a suspeitas de desvios do imunizante para parentes de empresários. A vacinação contra a covid-19 foi …

"Estupendamente grandes": cientistas descobrem buracos negros maiores que os supermassivos

Estudo sugere a possível existência de "buracos negros estupendamente grandes", ainda maiores do que os buracos negros supermassivos já observados no centro das galáxias. Os astrônomos já estudam há algum tempo os buracos negros supermassivos (SMBHs, …

União Europeia quer acelerar vacinação contra Covid-19 em todo o bloco

Líderes europeus se reúnem em videoconferência nesta quinta-feira (21) para discutir como acelerar a campanha de imunização contra a Covid-19 nos países-membros. Na agenda, os dirigentes da União Europeia também devem debater a cooperação …

Britânico não pode entrar na Holanda com sanduíche e ouve: ‘Bem-vindo ao Brexit’

Um simples sanduíche de presunto, feito em casa e devidamente embrulhado em papel alumínio, foi motivo suficiente para que um motorista britânico fosse parado, interrogado e por fim perdesse o alimento na alfândega localizada na …

Inclinação de Saturno pode ser explicada pela migração de suas luas; entenda

Em um novo estudo, cientistas do French National Centre for Scientific Research (CNRS) e da Sorbonne University perceberam que a inclinação de Saturno pode ser causada pela influência da migração de suas luas — principalmente …

A verdade sobre as pessoas que "ouvem" os mortos: estudo

Cientistas identificaram os traços que podem tornar uma pessoa mais propensa a afirmar que ouve as vozes dos mortos. De acordo com novas pesquisas, uma predisposição a altos níveis de absorção em tarefas, experiências auditivas incomuns …

OMS diz não ter conhecimento de mortes relacionadas ao uso da vacina da Pfizer

A OMS não tem conhecimento de qualquer morte relacionada ao uso da vacina contra a COVID-19 produzida pelos laboratórios Pfizer e BioNTech, disse hoje (20) a diretora-geral adjunta da organização, a brasileira Mariângela Simão. "Temos uma …

QAnon ganha cada vez mais força na Alemanha

O ataque ao Capitólio nos EUA ilustrou o perigo que teorias da conspiração podem representar. Na Alemanha, o movimento tem cada vez mais adeptos – que se mantêm fiéis ao agora ex-presidente americano Donald Trump. A …

Coronavírus em Manaus: "Meu irmão morreu de covid em hospital particular, e a conta é de R$ 180 mil"

A tragédia familiar vivida pelo advogado Amaury Andreoletti ilustra o impacto emocional e também financeiro do colapso no sistema de saúde de Manaus (AM). Andreoletti, que chegou a ficar quatro dias internado e se recuperou, viu …