Civilização industrial do tempo dos dinossauros é procurada por cientistas

University of Rochester illustration / Michael Osadciw

Ilustração da “Hipótese Siluriana”, teoria que analisa potencial civilização industrial anterior à nossa

Seres reptilianos e inteligentes chamados Silurianos viveram na Terra, muito antes de a humanidade aparecer. Certeza na ficção científica de “Doctor Who”, hipótese teórica de uma pesquisa que envolve o diretor do Instituto Goddard da NASA para os Estudos Espaciais – que analisa a possibilidade de encontrarmos uma eventual civilização industrial anterior à nossa.

A investigação, realizada por Gavin A. Schmidt, climatólogo e diretor do Instituto Goddard da NASA para os Estudos Espaciais (GISS), e por Adam Frank, professor de Astronomia e de Física da Universidade de Rochester, nos EUA, aborda a possibilidade de ter existido uma civilização industrial antiga, especulando como poderemos encontrar provas de sua existência.

Formas de vida complexas existem na Terra há cerca de 400 milhões de anos, enquanto a civilização industrial humana tem apenas cerca de 300 anos. Esse cenário levanta a possibilidade de ter existido, muito antes de a humanidade aparecer, outra civilização inteligente e não humana.

É assim que os cientistas contextualizam o que chamam de “Hipótese Siluriana”, em referência ao “velho episódio do Doctor Who com répteis inteligentes”, como explica Adam Frank em artigo publicado no The Atlantic.

O professor de astronomia se refere a episódios da série de ficção científica britânica “Doctor Who”, que foram exibidos nos anos de 1970, que tinha os répteis bípedes e inteligentes chamados Silurianos como protagonistas.

Na história fictícia, os silurianos teriam evoluído na Terra há entre 443 a 416 milhões de anos, entrando depois em estado de hibernação, para evitar as catástrofes do planeta, e “acordando” devido a uma experiência nuclear secreta em uma mina escocesa.

A “pegada geológica”

Os cientistas não encontraram “nenhuma evidência de outra civilização industrial” além da nossa, e se depararam com mais perguntas que respostas.

Perceber que pegadas geológicas deixam as civilizações e se é possível detectar uma civilização industrial no registro geológico, depois de seu desaparecimento da face da Terra, são algumas das questões abordadas no estudo publicado esta semana no International Journal of Astrobiology.

A “Hipótese Siluriana” define uma civilização pelo uso da energia, e Schmidt e Franck partem do conceito do Antropoceno, a nova era humana que vivemos presentemente, segundo a teoria de alguns cientistas.

O Antropoceno é caracterizado pela forte marca da atividade humana no clima e no meio ambiente, com os combustíveis fósseis a serem definidos como a grande “pegada geológica” dos humanos.

Analisando as evidências que os futuros cientistas poderão encontrar do Antropoceno, daqui a milhões de anos, os pesquisadores traçaram os tipos de vestígios que uma civilização industrial antiga poderia ter deixado.

“Os seres humanos começaram a queimar combustíveis fósseis há mais de 300 anos, marcando o início da industrialização“, refere o comunicado sobre o estudo divulgado pela Universidade de Rochester. “A emissão de combustíveis fósseis para a atmosfera já alterou o ciclo do carbono de uma forma que está registrada nos isótopos de carbono.”

Mas a “pegada geológica” humana pode ser também detectada devido ao aquecimento global, à agricultura, à contaminação por plásticos e à guerra nuclear.

“O uso extensivo de fertilizante, por exemplo, mantém 7 bilhões de pessoas alimentadas, mas também significa que redirecionamos os fluxos de nitrogênio do planeta para a produção alimentar”, explica Franck , realçando que “futuros cientistas devem ver isso nas características do nitrogênio que vai aparecer nos sedimentos da nossa era”.

“Até o uso de esteroides sintéticos se tornou tão generalizado, que também poderia ser detectado em estrato geológico daqui a 10 milhões de anos“, acrescenta.

É para esse tipo de indício que se deve olhar para procurar essa tal civilização industrial antiga, mas Franck avisa que “seria muito fácil” não detectá-la, caso tenha “durado apenas 100 mil anos, o que já seria 500 vezes mais que a nossa civilização industrial conseguiu até agora”.

O curioso é que nem Schmidt, nem Franck acreditam que essa civilização antiga possa ter existido, mas só o fato de se questionar se ela existiu permite analisar os tipos de impacto que uma civilização pode ter na Terra. E isto leva à problemática das alterações climáticas.

Irônico é que quanto mais uma civilização atuar de forma sustentável, e portanto com menor impacto energético no planeta, menos “pegadas” de sua existência deixaria para as futuras gerações, atestam os cientistas.

Mas a principal conclusão do estudo é que a queda de civilizações pode ser o gatilho para dar início a civilizações futuras, abrindo também novas teorias e ideias para a procura sinais de vida extraterrestre.

A pesquisa “abriu a possibilidade especulativa de que alguns planetas podem ter ciclos de construção e de queda de civilizações impulsionados pelos combustíveis fósseis“, atesta Franck no The Atlantic.

“Se uma civilização usa combustíveis fósseis, as alterações climáticas iniciada podem levar a um grande decréscimo nos níveis de oxigênio no oceano. Esses níveis baixos de oxigênio – chamados anoxia do oceano – ajudam a desencadear as condições necessárias para fazer combustíveis fósseis como o petróleo e o carvão”, atesta o cientista.

Ele conclui que, desse modo, uma civilização e seu desaparecimento “podem semear novas civilizações no futuro”.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Só outra especulação (nem teoria num é) ridícula pra porém + ainda a culpa em um tal de aquecimento global… (Q nem é real)
    Quanta coisa inventam pra enganar a população!! E uma coisa vai puxando pra fortificar cada vez + as mentiras.

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Petição que substituir estátua de Cristóvão Colombo por uma do músico Prince

O histórico processo de revisão das estátuas, nomes de rua e outras homenagens a personagens ligados ao racismo ou outros massacres étnicos prevê a retirada de tais homenagens, mas não somente: figuras efetivamente merecedoras dos …

EUA podem proibir aplicativos chineses, incluindo TikTok, diz secretário de Estado

Mike Pompeo já acolheu uma medida semelhante da Índia, que emitiu uma ordem provisória bloqueando o TikTok e outros 58 aplicativos ligados à China em meio ao primeiro choque fronteiriço mortal em décadas. O secretário de …

Brasil tem mais de 65 mil mortes por covid-19

O Brasil superou a marca de 65 mil mortos por covid-19 nesta segunda-feira (06/07), segundo dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e do Ministério da Saúde. Foram 620 óbitos registrados nas últimas …

Homem cria uma "cadeira de rodas" off-road para que sua esposa possa ir a lugares que ela nunca imaginou

Quem precisa de uma cadeira de rodas para se locomover sabe que não é nada fácil percorrer certos terrenos. Viagens a lugares nevados, trilhas tropicais, montanhas… Tudo isso parece impossível. Mas não deveria ser. Aliás, …

Samsung pode ser beneficiada por tensão entre China e Índia

Enquanto os exércitos da China e da Índia se estranham na fronteira entre os dois países, quem pode sair ganhando com a rivalidade é uma empresa sul-coreana. A Samsung deve ser a principal beneficiada com o …

Com epidemia de Covid-19 controlada, Cuba inicia retomada do turismo internacional

Enquanto o coronavírus segue se propagando pelo continente americano, Cuba garante que a epidemia está controlada no país e reabre algumas praias ao turismo internacional. No total, país registrou pouco mais de 2.300 contaminações …

Pesquisadores encontram novos dados sobre época de Genghis Khan

Grande parte da vida de Genghis Khan permanece ainda um mistério, mas um novo estudo de pesquisadores da Austrália e Mongólia fornece novos dados sobre sua época. Genghis Khan, que teria vivido entre 1162 e 1227, …

Índia vê casos explodirem e vira um dos epicentros da pandemia

Com quase 700 mil casos de covid-19, a Índia ultrapassou a Rússia e se tornou nesta segunda-feira (07/07) o terceiro país mais atingido pela pandemia de covid-19 em todo o mundo. O Ministério da Saúde indiano …

Filho interrompe ao vivo de repórter para pedir biscoitos

Em mais uma das patacoadas do home-office, a jornalista Deborah Haynes da Sky News acabou sendo interrompida por seu filho, que fez um pedido bastante singelo para a mãe: ele queria alguns biscoitos. O vídeo foi …

Encontrados metais em crateras da Lua que podem dar pistas sobre sua formação

A hipótese mais aceita sobre a formação da Lua diz que ela surgiu após a colisão entre a Terra e um planeta do tamanho de Marte, chamado Theia. O suposto evento é chamado de “hipótese …