Tensão no Oriente Médio prestes a ser agravada com a mudança de embaixada dos EUA para Jerusalém

Nick Thompson / Flickr

Jerusalém, Israel

Vivem-se dias de alta tensão no Oriente Médio depois da retirada dos EUA do acordo nuclear com o Irã. E o “barril de pólvora” pode explodir na próxima semana, com a mudança da embaixada dos EUA para Jerusalém.

Depois do anúncio de Trump da saída dos EUA do acordo nuclear com o Irã, Israel e Irã dispararam mísseis um contra o outro. Mas há receio de que o ambiente de alta tensão seria agravado ainda mais com a mudança da embaixada dos EUA para Jerusalém, que acontece já na próxima semana.

As consequências da decisão, que foi uma das promessas da campanha eleitoral de Trump, são imprevisíveis. Mas não há dúvidas de que podem surgir atos de violência, e as autoridades norte-americanas preparam a mudança com medidas de segurança reforçadas.

“Numa situação altamente tensa, jogamos gasolina na fogueira nos retirando do acordo nuclear com o Irã”, destaca o ex-dirigente da CIA, Bruce Riedel, em declarações à CNN.

Riedel diz que a mudança da embaixada para Jerusalém é “muito perigosa”. “É enviar o sinal de que os EUA querem confrontar o Irã, e esse é um sinal que os israelenses e os sauditas estão muito ansiosos para ouvir”, sustenta Riedel.

Além da tensão entre Israel e Irã, a Arábia Saudita mantém, na fronteira com o Iêmen, uma guerra com os rebeldes hutis, que são apoiados pelas autoridades iranianas. Os EUA são acusados de apoiarem secretamente os sauditas nessa guerra contra os rebeldes muçulmanos.

A guerra civil na Síria continua também incendiando a região. E há ainda a tensão que persiste há anos entre Israel e a Palestina, com ambos os países a considerarem Jerusalém como sua capital.

Ainda é acrescido o fato de Jerusalém ser considerada uma cidade sagrada na maioria dos países árabes.

Além disso, a mudança da embaixada dos EUA para Jerusalém acontece no dia em que se comemora o aniversário da fundação de Israel, data conhecida como “Naqba” ou “desastre” pelos palestinos, porque levou “centenas de milhares de palestinianos” a serem “forçados a fugir das suas casas”, frisa a CNN.

É como colocar “sal na ferida”, segundo a análise de alguns especialistas da região na estação norte-americana.

Mas para o embaixador dos EUA em Israel, David Friedman, a decisão de Trump irá acabar gerando “maior estabilidade” na região, pois “cria uma oportunidade e uma plataforma para proceder com o processo de paz com base em realidades, mais do que em fantasias”, conforme declarações divulgadas pela CNN.

Entretanto, Israel tem tentado obter o apoio da Rússia contra o Irã na Síria, onde os russos têm atuado como aliados do regime no poder, liderado por Bashar Al Assad. Mas as negociações não estariam fáceis.

Publicamente, a Rússia se une às vozes do Reino Unido, da Alemanha e da França que apelam à “moderação” na zona para evitar uma escalada de violência. Uma intervenção que visa também a defesa de interesses econômicos no Irã, onde empresas francesas e alemãs, por exemplo, têm se manifestado preocupadas com as sanções impostas pelos EUA, no seguimento da saída do acordo nuclear.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Maioria das vacinas da Moderna será reservada no início para os Estados Unidos

A Moderna espera disponibilizar entre 100 e 125 milhões de doses de sua vacina contra a Covid-19 no primeiro trimestre de 2021. A empresa anunciou, nesta quinta-feira que, no início, entre 85 e 100 …

Amazonas é 3º estado com mais queimadas, emissões e desmatamento

Pela primeira vez, o Amazonas assume a terceira posição nos três principais rankings que indicam o avanço da degradação florestal na Amazônia brasileira, incluindo indicadores de queimadas, emissões de gases de efeito estufa e desmatamento …

Sudão bane casamento infantil e mutilação genital feminina, mas prática apresenta desafios

Depois de derrubar o ditador Omar al-Bashir no ano passado, o Sudão deu importante passo para reverter alguns dos tantos horrores cometidos contra a população feminina no país – e tornou ilegal tanto o casamento …

Namíbia elege deputado chamado Adolf Hitler

O nome de um recém-eleito político da Namíbia, vem chamando atenção na mídia nacionais e internacionais. "Adolf Hitler teve uma vitória esmagadora nas eleições regionais na Namíbia", relatou o portal de notícias alemão Spiegel Online nesta …

Astrônomos mapeiam 1 milhão de galáxias previamente desconhecidas

Cerca de um milhão de galáxias previamente desconhecidas para além da Via Láctea foram adicionadas a um mapa detalhado de seção de espaço. Pesquisas sobre o espaço normalmente demoram anos para serem completas, mas um novo …

Brasil recebe vacina de Oxford em janeiro, promete Pazuello

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que o primeiro lote das vacinas de Oxford chega ao Brasil em janeiro. Serão 15 milhões de doses entre janeiro e fevereiro, totalizando 260 milhões ao longo do …

Cingapura é primeiro país a aprovar venda de carne de laboratório

Empresa californiana obteve autorização da cidade-Estado para usar sua carne de frango produzida a partir de cultura celular em chicken nuggets e garante que preço será competitivo. Cingapura é o primeiro país do mundo a aprovar …

Relatório da ONU aponta que 2020 deve ser um dos 3 anos mais quentes já registrados

A Organização Meteorológica Mundial (OMM) publicou um relatório que aponta que o ano de 2020 deve ser um dos três anos mais quentes desde o início dos registros de temperatura. O secretário-geral da OMM, Petteri Taalas, …

Documentos oficiais mostram que a China escondeu informações sobre a Covid-19

Relatórios oficiais chineses teriam sido transmitidos à rede de TV americana CNN por meio de um informador anônimo. A investigação se chama “Wuhan files” e tem como foco o começo da pandemia de Covid-19, em …

Jovem que filmou morte de George Floyd por policiais brancos ganha prêmio por bravura

A mulher que filmou o assasinato de George Floyd pelo policial Derek Chauvin vai ser condecorada com um prêmio por sua coragem. Darnella Frazier, de 17 anos, fez o registro enquanto ia com o primo …