Esse novo tratamento alivia a depressão em 90% dos pacientes

De acordo com uma nova pesquisa americana, um tratamento com estimulação magnética transcraniana pode ser muito eficaz para pessoas com depressão severa: em um experimento, foi capaz de aliviar os sintomas em 90% dos pacientes.

Normalmente, pacientes com depressão tomam antidepressivos e fazem terapia. Este tipo de tratamento, no entanto, pode não funcionar para algumas pessoas, especialmente as com sintomas severos.

O novo estudo se utilizou de uma técnica não invasiva chamada de “estimulação magnética transcraniana”, que usa campos eletromagnéticos para estimular células nervosas no cérebro, desenvolvendo uma forma mais rápida e concentrada para tratar indivíduos com depressão severa.

A tecnologia resultante, chamada de “Stanford Accelerated Intelligent Neuromodulation Therapy”, ou simplesmente SAINT, levou 90% de 21 pacientes resistentes a outras terapias a experimentar alívio.

“Esta é realmente uma maneira de ativar uma região do cérebro que foi desativada pela depressão de maneira personalizada”, disse um dos autores do estudo, o neuropsiquiatra Nolan Williams da Universidade de Stanford (EUA), ao portal Inverse.

A estimulação magnética transcraniana típica é concentrada em uma área do cérebro chamada de córtex pré-frontal dorsolateral, que regula funções como recuperar memórias ou inibir comportamentos inadequados.

No caso do SAINT, os pesquisadores focaram a estimulação a um circuito entre o córtex pré-frontal dorsolateral e o cingulado subgenual, uma parte do cérebro hiperativa em pessoas que sofrem de depressão. O objetivo era diminuir o excesso de atividade.

Os cientistas também aumentaram a intensidade da terapia: em sessões de estimulação magnética regulares, os médicos utilizam 600 pulsos. Em sessões de SAINT, os pesquisadores usaram 1.800 pulsos, uma taxa que já tinha sido testada em condições neurológicas como Parkinson.

Os participantes fizeram 10 sessões de 10 minutos de SAINT por dia, com intervalos de 50 minutos entre elas, por cinco dias. Normalmente, a estimulação magnética requer um tratamento de seis semanas com sessões únicas diárias.

Os pesquisadores avaliaram a função cognitiva dos pacientes antes e depois de eles receberem o tratamento SAINT, e não encontraram nenhum efeito colateral. Alguns participantes tiveram dor de cabeça e fatiga depois de sessões, mas estes efeitos não duraram.

No final do estudo, a habilidade dos participantes de alternar entre tarefas mentais e resolver problemas melhorou significativamente, um resultado típico para pessoas que não estão mais depressivas.

Em alguns pacientes, os indicadores de humor mostraram que eles não possuíam mais depressão depois de apenas um dia de tratamento. Outros só chegaram a esse estado depois de todos os cinco dias de terapia. Em média, três dias de SAINT eram suficientes para os pacientes sentirem alívio dos sintomas.

Um mês após a terapia, 60% dos participantes ainda estavam em remissão, ou seja, sem sintomas de depressão. Dependendo da resistência a tratamento dos pacientes, os efeitos positivos podiam durar até um ano.

“É muito mais dramático do que qualquer coisa vista com antidepressivos orais ou tratamentos convencionais para depressão”, resumiu Williams.

De fato, nenhuma outra terapia aberta (o que significa que os pacientes sabiam o que estavam recebendo) contra a condição ultrapassou a taxa de 55% de remissão.

No caso da estimulação magnética típica, 50 a 60% das pessoas viram melhoras nos sintomas e um terço entrou em remissão.

Estudos maiores estão atualmente em andamento para determinar até quando os efeitos antidepressivos do SAINT podem durar.

A configuração agora é de um ensaio clínico randomizado controlado, no qual apenas metade dos participantes recebe o tratamento, e ninguém sabe quem o está recebendo.

Segundo Williams, um segundo regime de SAINT deve “reativar” os efeitos positivos da terapia em pacientes.

A esperança é de que este experimento mais complexo ofereça novas evidências dos benefícios do SAINT, levando à aprovação do tratamento pela Administração de Drogas e Alimentos americana.

“O objetivo é ter esse tratamento disponível assim que for humanamente possível. Esse é o nosso foco”, concluiu Williams. Um artigo sobre a pesquisa foi publicado na revista científica American Journal of Psychiatry.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Oceano Atlântico cresce e Pacífico encolhe. Ciência tem nova resposta para fenômeno

Durante a era paleozoica, entre 200 a 540 milhões de anos atrás, o planeta Terra possuía somente um único e imenso continente – a Pangeia, rodeada por um único oceano, intitulado Pantalassa. Depois de uma série …

Um acelerador de partículas cósmico, muito mais poderoso do que o LHC foi descoberto no espaço

Cientistas rastrearam uma partícula fantasma para uma estrela despedaçada e descobriram um gigantesco acelerador de partículas cósmico. A partícula subatômica, chamada de neutrino, foi lançada em direção à Terra depois que a estrela condenada chegou muito …

Mulher de 'El Chapo' Guzmán é presa nos EUA acusada por narcotráfico

Foi presa nesta segunda-feira (22/02) nos Estados Unidos Emma Coronel Aispuro, 31, mulher de Joaquín "El Chapo" Guzmán, ex-líder do cartel de drogas mexicano Sinaloa. Aispuro, que tem cidadania mexicana e americana, foi presa no aeroporto …

Gana é o primeiro país do mundo a receber vacinas do programa Covax, da OMS

Gana recebeu nesta quarta-feira o primeiro lote mundial de vacinas financiadas pelo programa Covax, que proporciona aos países de renda baixa e média as primeiras doses de fármacos antiCovid. Os imunizantes foram enviados de …

Variante da Califórnia parece ser mais contagiosa e resistente a vacinas, aponta estudo

Um novo estudo confirma que a mutação do SARS-CoV-2 na Califórnia, EUA, é mais contagiosa e mais resistente a vacinas, embora a escala de sua ameaça ainda não esteja clara. Uma variante descoberta pela primeira vez …

Cheirinho de carro novo? Estudo alerta para risco de câncer em odor favorito de muitos

Um estudo publicado por pesquisadores da Universidade da California Riverside mostrou que o cheiro de carro novo, tão amado por todo mundo que acaba de comprar o seu veículo, pode ser um risco para saúde. Mas …

STJ anula quebra do sigilo de Flávio Bolsonaro no caso das "rachadinhas"

Ministros apontaram falta de fundamentação do juiz de 1ª instância. Decisões da próxima semana determinarão chance de o processo contra o senador ir adiante ou voltar ao início. A Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça …

Troca de comando na Petrobras: Bolsonaro repete interferência de Dilma na estatal?

As ações da Petrobras derreteram depois que o presidente Jair Bolsonaro decidiu mudar o comando da empresa. Na noite de sexta-feira (19/02), Bolsonaro anunciou o general da reserva Joaquim Silva e Luna para substituir o …

Uruguai, último país da América do Sul a receber vacinas, começa imunização em março

O presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, informou nesta segunda-feira (22) que as primeiras vacinas contra a Covid-19 chegarão nesta quinta-feira ao país, o único na América do Sul que ainda não possui doses …

Cada ponto brilhante neste novo mapa cósmico é um buraco negro supermassivo

A equipe internacional sinterizou um conjunto tão impressionante quanto inédito de sinais de rádio emitidos por buracos negros supermassivos. Se tivéssemos um telescópio capaz de mostrar quaisquer objetos do universo, independentemente de quão distantes eles estão, …