Presidente eleito da Ucrânia oferece cidadania a russos

Stepan Franko / EPA

O novo presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky

O presidente eleito da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, respondeu neste domingo (28/04), com um post no Facebook, à controversa oferta do chefe de Estado russo, Vladimir Putin: “Concederemos a cidadania russa a representantes de todos os povos que sofrem com regimes autoritários e corruptos. Em primeiro lugar, os russos, que hoje provavelmente são quem mais sofre.”

Na véspera, em entrevista coletiva na China, Putin anunciara a intenção de facilitar a obtenção do passaporte russo aos ucranianos que quisessem: “Estamos pensando em conceder cidadania de forma simplificada a todos os cidadãos da Ucrânia, não apenas aos moradores das repúblicas de Lugansk e Donetsk.”

A referência era ao decreto assinado por ele na quarta-feira, simplificando a concessão de cidadania russa aos moradores dessas províncias separatistas do Leste ucraniano. O conflito na região já matou mais de 13 mil desde 2014. Na ocasião, o chefe do Kremlin ofereceu a Zelensky a oportunidade de um encontro com o fim de acabar o mais depressa possível com o conflito entre seus países.

Logo em seguida à oferta de cidadania, que irritou muitos políticos ucranianos, o governo em Kiev telefonou para o Conselho de Segurança das Nações Unidas. O presidente em exercício, Petro Poroshenko, acusou Moscou de “cruzar a linha vermelha” e de pretender criar um enclave russo em seu país.

A União Europeia condenou o decreto de Putin como “mais um ataque à soberania da Ucrânia pela Rússia”, manifestando “apoio firme” à “independência, soberania e integridade territorial da Ucrânia”. A porta-voz da UE para a política externa, Maja Kocijancic, recordou os protocolos internacionais que levaram ao fim dos confrontos de grande porte entre forças governamentais e separatistas pró-russos no Leste da Ucrânia.

Referindo-se ao pacto de paz assinado em 2015 na capital de Belarus, até o momento sem efeitos concretos, ela disse esperar que “a Rússia se abstenha de ações que são contra os acordos de Minsk e impedem a plena reintegração de áreas não controladas pelo governo na Ucrânia”.

Em sua resposta, Zelensky acrescentou não esperar que muitos ucranianos aceitem a oferta, já que têm “liberdade de expressão em nosso país, mídia e internet livres“, ao contrário dos russos. Ele se manifestou também disposto a discutir com Moscou o conflito na Ucrânia oriental, porém advertiu o Kremlin a não utilizar “a linguagem de ameaças e pressão militar e econômica”.

“Esse não é o melhor caminho para um cessar-fogo e o desbloqueio do processo de Minsk”, pois normalizar as relações binacionais depende de a Rússia parar com a ocupação tanto da região de Donbass quanto da península da Crimeia, enfatizou.

O comediante e novato da política Volodymyr Zelensky, que venceu Poroshenko no pleito presidencial do último domingo, deverá tomar posse em junho. Entre suas promessas de campanha constava resolver o conflito entre a Ucrânia e a Rússia.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Após ser baleado, senador Cid Gomes deixa UTI de hospital no Ceará

O senador Cid Gomes (PDT-CE) saiu da UTI após ser baleado durante manifestação de policiais em Sobral, no Ceará. Cid Gomes recebeu alta para a enfermaria, onde deve seguir internado, mas sem risco de vida, segundo …

Ataques a tiros deixam mortos no oeste da Alemanha

Polícia alemã afirma que ao menos oito pessoas morreram após serem baleadas em dois incidentes em Hanau, perto de Frankfurt. Disparos teriam sido efetuados em bares de narguilé em partes diferentes da cidade. A polícia da …

Apple quer proibir lançamento de livro que revela segredos comerciais da empresa

O livro alemão App Store Confidential, de Tom Sadowski, é uma publicação temida pela Apple. Isso porque o autor foi o líder de desenvolvimento da loja de aplicativos da Gigante de Cupertino na Alemanha, Áustria …

Chineses acusam governo de usar epidemia de coronavírus para prender dissidentes

No momento em que a China enfrenta a epidemia do COVID-19 que já causou 2 mil mortes e infectou 74 mil pessoas no país, o mundo se pergunta se a crise reforça ou, pelo …

Suíça quer devolver dinheiro ganho com tráfico de escravizados para as Américas

O horror do tráfico de pessoas escravizadas entre os séculos XVI e XIX para os EUA, Caribe, América Latina e principalmente o Brasil teve mais responsáveis do que nos dita a história. E a Suíça …

Reino Unido pós-Brexit fecha portas para imigrantes pouco qualificados

No Reino Unido pós-Brexit, os estrangeiros que quiserem obter um visto de trabalho no país vão ter que provar muitas habilidades. Os candidatos receberão pontos de acordo com seu nível de inglês, diploma e profissão …

Síria realiza primeiro voo comercial entre Damasco e Aleppo desde 2013

Diretores de aeroportos da Síria mencionam o trabalho realizado no aeroporto de Aleppo para permitir o feito, realizado graças à vitória do Exército sírio e esforço dos operários. A Síria realizou seu primeiro voo comercial em …

Mudanças climáticas ameaçam futuro das crianças do mundo, diz ONU

Estudo de Nações Unidas, Unicef e revista 'The Lancet' aponta ações de sustentabilidade insuficientes. Países ricos fracassam em prover meio ambiente favorável, apesar de melhor ponto de partida. Países de todo o mundo estão fracassando em …

Bug no sistema do McDonald's forneceu lanches de graça sem limite de quantidade

Imagine você poder realizar quantos pedidos quiser no McDonald's e não ter que arcar com um só centavo para isso. Bem, essa mamata virtual era o que vinha acontecendo no sistema da multinacional de fast-food …

Governo chinês está até "queimando" dinheiro para combater o coronavírus

A briga do governo chinês contra o Covid-19 (também conhecido como "novo coronavírus") tem colocado diversos órgãos governamentais em alerta, e o governo da China parece não poupar esforços para conter a proliferação da doença …