Só o FBI conseguiu resolver o mistério da múmia egípcia decapitada

Museum of Fine Arts, Boston, USA

A cabeça decapitada da múmia do governador egípcio Djehutynakht (2010–1961 antes de Cristo).

Cientistas forenses do FBI ajudaram a resolver um mistério com mais de um século, envolvendo uma múmia egípcia com 4 mil anos, encontrada mutilada, com a cabeça decapitada. Tudo graças às novas técnicas de sequenciação genética.

A múmia egípcia foi encontrada mutilada numa necrópole em Deir el-Bersha, no Egito, durante escavações realizadas em 1915. Os arqueólogos se depararam com a cabeça decapitada num canto do túmulo, e com o torso desmembrado no outro lado.

Uma situação que foi provocada por um saque ao túmulo e que levou os ladrões a incendiarem o local, para não deixarem pistas de sua passagem, conforme concluíram os pesquisadores, segundo reporta o New York Times.

O túmulo pertencia a um governador do Reino do Egito Médio chamado Djehutynakht, que viveu entre 2010 e 1961 antes de Cristo. Mas nos últimos 100 anos, muitas teorias surgiram em torno de quem seria a múmia da cabeça decapitada, se do próprio Djehutynakht ou de sua mulher, que poderia ter sido enterrada no mesmo local.

O fato de a cabeça ter sofrido alterações profundas durante o processo de mumificação, com a retirada de vários ossos da mandíbula e da face – presumivelmente para permitir que o morto fosse alimentado na vida depois da morte –, nunca permitiu identificar se tratava-se de um indivíduo do sexo masculino ou feminino.

O mistério só foi desvendado com a intervenção do FBI. Cientistas da autoridade de investigação criminal dos EUA conseguiram extrair DNA da múmia e concluíram que se trata de um homem. Assim, será muito provavelmente Djehutynakht.

No artigo científico publicado na revista Genes, os cientistas contam como perfuraram um dente molar que tinha sido extraído da cabeça mumificada em 2009, e como conseguiram, assim, recolher 105 miligramas de poeira dentária.

O pó do dente foi exposto a uma mistura líquida elaborada para copiar e amplificar o DNA existente na amostra.

Para confirmar os resultados, para ter a certeza de que o DNA é da múmia antiga e não fruto de contaminação moderna, uma parte do dente foi enviada para um laboratório na Universidade de Harvard, e outra para o Departamento de Segurança Interna dos EUA, para sequenciação genética adicional.

E os primeiros resultados foram confirmados, com a certeza de que o DNA é da múmia.

No ano passado, outro estudo similar permitiu desvendar o mistério dos “dois irmãos” com 4 mil anos, graças também a técnicas avançadas de sequenciação genética, em uma das primeiras análises de genoma de antigas múmias egípcias.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Máscara elétrica autolimpante que carrega celular deverá custar apenas 1 dólar

Devido à pandemia do coronavírus, diversos especialistas alertam para a, cada vez mais real, possibilidade de usarmos máscaras para sair de casa até, no mínimo, o final do ano. Por isto, diversas empresas estão estendendo …

Bolsonaro bate recorde de rejeição, mostra Datafolha

Na primeira pesquisa feita após divulgação de vídeo da reunião ministerial, 43% dos entrevistados consideram governo ruim ou péssimo. Entre os quatro últimos presidentes eleitos, Bolsonaro é o pior avaliado. O índice de rejeição ao presidente …

Renault detalha plano econômico e anuncia 4.600 cortes na França

A empresa automobilística revelou nesta sexta-feira seu plano de cortes no país que integra um plano de economias de cerca de € 2 bilhões (cerca de R$ 12 bilhões) em três anos. A Renault …

Asteroide que dizimou os dinossauros teria atingido a Terra em "ângulo letal"

A teoria mais aceita é a de que os dinossauros foram extintos após um asteroide atingir a Terra de maneira catastrófica há 66 milhões de anos, causando danos sem precedentes em todo o planeta. Agora, segundo …

Repórter da CNN é preso ao vivo em protesto por morte de homem negro. Trump pede tiros em manifestantes

Minneapolis vive uma escalada de violência provocada por um policial branco que matou, de forma brutal, um homem negro. George Floyd foi asfixiado pelo joelho do oficial enquanto era filmado em plena luz do dia. Nem …

Diário de oficial nazista revela suposta localização de toneladas de ouro em castelo

Pesquisadores que buscam bilhões de dólares em tesouros nazistas roubados da Europa acreditam ter encontrado a localização de toneladas de ouro debaixo de antigo castelo alemão. Os pesquisadores acreditam ter encontrado 28 toneladas de ouro roubadas …

Coreia do Sul registra aumento de casos de coronavírus e teme nova onda da epidemia

A Coreia do Sul anunciou nesta quinta-feira (28) o maior aumento de novas contaminações por coronavírus em quase dois meses, devido a um surto de casos em um armazém de uma empresa de comércio …

Desigualdade eleva letalidade da covid na favela, diz estudo

Quase todos os dias, com ou sem pandemia, a diarista Joceliane Gomes Santos de Freitas, 29 anos, sai de casa às 7h em Barra do Ceará, comunidade de Fortaleza onde mora com o marido e …

Descoberta galáxia raríssima em forma de "anel de fogo" a 10 bilhões de anos-luz

Astrônomos capturaram uma imagem de uma galáxia localizada a cerca de 10,8 bilhões de anos-luz de distância. Mas o que realmente impressionou os pesquisadores é que se trata de um tipo muito raro: uma galáxia …

Médicos da linha de frente contra coronavírus ganham casamento surpresa em hospital

O coronavírus bagunçou a vida de todo mundo, imagine só a rotina dos profissionais da área de saúde? Pois…o jornal O Globo contou a bela história de amor de uma cerimônia de casamento surpresa dentro …